UM SEGURO SEGURO

SEGURO FUROU

Não o conhecia.  Ouvi-o pela primeira vez no debate promovido pelo Clube dos Pensadores.  Foi para mim uma revelação.  Hoje, transformou-se numa certeza, ao ser o único parlamentar a mostrar coragem e honestidade ao votar contra a alteração à Lei de Financiamento do Partidos.
Bem haja, António José Seguro.
.

Campanha Encarnada…

Aleluia, meus irmãos.
Levantem as mãos em direcção ao céu.
O vermelho foi-se embora.
Já posso regressar em paz.
Obrigado.

Campanha negra-última hora

Documentos do processo de compra da casa da mãe de Sócrates desapareceram do arquivo do Cartório Notarial, acaba de anunciar a TVI ! A notária vai avançar com uma acção contra terceiros e já fez queixa à Ordem.Lembre-se que alguns jornalistas tinham solicitado informações sobre contratos públicos em nome de Sócrates ou de sua mãe.Parece que foi nesta acção que se deu pela falta dos documentos. (tudo no SOL de amanhã )

Claudia Jacques, um exclusivo Aventar

No meio da tempestade, surge sempre uma sereia a serenar as águas…
Claudia, a imagem de capa da Playboy Portugal nº2

No meio de tanta batalha sindical, social, política e religiosa, uma luz surge do ar, do mar, natural, em forma de serenidade sensual … Astuciosamente entra pela pele dentro dos olhos, dos músculos, do olhar gourmand de homens e mulheres deslizando com calma e revolução, sem solução para os nosso clamores, mas fornecendo uma pausa entre a dura realidade e o sonho eterno do ser humano.
Deste modo, distraindo-nos da cinzenta realidade, alimenta-nos o espírito, os sentidos, e a carga sexual para que possamos continuar o caminho.
Esse nome é CLÁUDIA, e JACQUES de apelido.
Ela é revolução azul, vermelho, púrpura e verde, muito verde de esperança. PARA QUE NOS LEMBRE QUE A VIDA NÃO SEJA SOMENTE LUTA DA MESMA MANEIRA, MAS DE VÁRIAS OUTRAS… a dela também, pela igualdade, pela força do corpo e da pujança da sensualidade e pelo desabar do preconceito..
Para que todas as praças cantem juntas, e para que cada mulher solte o seu próprio grito e aceite que o corpo, que o mesmo corpo que Deus e todos os deuses do mundo, lhes/nos deram, seja desfrutado em paz, em beleza ..e em serenidade…se possível!

A mulher é amor, a mulher é paixão, a mulher é clamor, a mulher é calor, a mulher é dor, a mulher é azul, a mulher é alva..ESTA MULHER É TUDO, E É SOBRETUDO LUSITANA. É um W’ um S’ E UM BELO Y, um hífen ou toda uma nova gramática do corpo. Mas ELA é, sobretudo, de uma beleza equilibrada, cuidada e vinda de dentro para fora…

Na Faculdade, Maxmen, no amor, nos jornais, na Playboy ou na TV, Rádio ou nas revistas sociais, ela é flamengo, fado e pop, é hard-rock, glam ou simplesmente «toute douce-et-un tout plein de je t’aime» …É a mesma, sempre a mesma e ÚNICA, A NOSSA CLÁUDIA JACQUES!

Texto exclusivo para Aventar.eu, por Adalberto Mar (Autor da Biografia de C. Jacques, no Prelo)

Objectivos Individuais: Tribunal dá razão aos professores

O Tribunal acaba de aceitar uma das providências interpostas pela Fenprof relativamente ao processo da avaliação de docentes e, neste caso, relativamente aos Objectivos Individuais. Nenhum professor pode ser penalizado pelo facto de não ter entregue os seus Objectivos, e são mais de 60 mil aqueles que não o fizeram.
Pelos vistos, os Sindicatos tiveram sempre razão e o parecer de Garcia Pereira foi um precioso auxílio. Mal andaram os professores que tiveram medo e que não souberam resistir a Conselhos Exedcutivos lamentáveis e a um Ministério da Educação vergonhoso.
Professores: levantem-se outra vez. Vamos à luta para derrubar definitivamente este modelo de avaliação que, afinal, está morto antes ainda de começar.
Os professores estão de parabéns!

Novas políticas e novos políticos!

Uma das palavras de ordem que se propagam é que não há alternativas!Mas alternativas a quê ou a quem?
A Sócrates com a sua determinação, capacidade de comunicação e de decisão, mas também com a cruz Freeport e outras que irá transportar toda a vida enquanto for homem público?
Essa cruz tem elevadíssimos custos não só para o próprio mas tambem para a governança. Sócrates, mesmo que mostrasse capacidade de implementar novas políticas que ultrapassassem o empobrecimento que, nas suas mãos, o país vem conhecendo, não seria a pessoa mais aconselhável para o fazer!
Pergunto, alguem tem dúvidas que a Justiça chegou ao fosso a que chegou porque serve a muita gente? Se nós (pobres mortais) sabemos de tanta coisa o que saberão os agentes da Justiça mas que não podem provar? Onde está pois a liderança ética que possa meter ombros a reformas sérias?
Não é verdade que uma semana depois do Ministro da Justiça ter tomado posse, um proeminente advogado da praça veio dizer que o não queria nem para porteiro? Que o tinha demitido de uma função pública quando ambos estavam em Macau? Não sabemos agora que há magistrados que são elementos de aparelhos partidários e que saltitam do Governo para a Magistratura e vice-versa?Na economia, no essencial, prossegue-se a compíscua sociedade entre o Estado e os grandes grupos económicos que já vem de Salazar!
As obras públicas que dão riqueza às grandes empresas e endividam o país no exterior, enquanto as PMEs, inovadoras, criadoras de bens tansaccionáveis e exportáveis e que são responsáveis por 70% do emprego, ficam entregues a si próprias! Abrir os olhos e ouvir as associacões do sector é quanto basta!
E que dizer da Educação amordaçada pelos burocratas do Ministério e dos Sindicatos? Onde está a escola pública entregue a professores dignos, tendo nas suas mãos a responsabilidade, a que têm direito, de dirigir uma escola gozando de grande autonomia? Não há alternativas a estas políticas que nos empobrecem?

PS: Vou voltar ao assunto com outras áreas políticas!

Os ovos de Fafe e os interrogatórios da PIDE


Há uns dias, foi o Ministério Público a condenar alguns alunos a trabalho comunitário por se terem atrevido a participar numa manifestação contra o Estatuto do Aluno. Em vez de lhes agradecer a participação cívica em tão tenra idade, o Estado condenou-os.
Agora, vêm a lume as técnicas interrogatórias, típicas da PIDE, que a Inspecção do Ministério da Educação está a usar contra os alunos que, há uns tempos, atiraram ovos à Ministra da Educação. Ao que parece, a ideia é a delação, o chibanço, a denúncia. Os alunos estão a ser estimulados a denunciarem-se uns aos outros e, sobretudo, estão a ser estimulados a denunciar os seus professores.
Pelo meio, o inenarrável episódio de Castelo de Vide, em que imagens de uma sala de aula foram utilizadas num tempo de antena do PS.
Como escreve hoje Manuel António Pina no «Jornal de Notícias», em artigo que estranhamente não está on-line, «George Bernard Shaw dizia que um homem é tão mais respeitável quanto mais numerosas são as coisas das quais se envergonha. O problema da actual Ministra da Educação é não envergonhar-se do que quer que seja.»