O Leão em eleições

Em Portugal não temos o prazer democrático de discutir opiniões, apresentar argumentos, reconhecer o que é melhor para o bem comum.Se fosse preciso, os últimos dias da campanha de Alvalade, eram exemplo esclarecedor. Tudo se faz para que não hajam eleições.
Trata-se de nomear alguem que já venceu antes da ida às urnas.Os candidatos assomam e logo se retiram ao primeiro aceno de acordo.Arranja-se um lugar na lista, negoceia-se isto e mais aquilo e o candidato desaparece.
Devagar, o “escolhido”, com a ajuda de tudo o que pode formatar a opinião pública, é apresentado aos sócios como o “salvador”. Tem programa? É a continuação de quem lá esteve e nada ganhou? Ou ser segundo e ganhar umas taças, já passou a ser o objectivo do Sporting? Nem sequer aparece um verdadeiro Leão a dizer que quer uma equipa vencedora! É assunto vedado por quem? Pelos credores, pelos bancos?
A equipa arrasta-se num futebol paupérrimo, com um treinador competente mas incapaz de ganhar.Não corre os riscos necessários e suficientes para ganhar campeonatos.É preciso dar espaço a Moutinho, dar liberdade a Vuk, saber o que se quer de Roka e manter o “tandem atómico” Liedson/Derley ! E já agora dois laterais de bom nível!
Mas para isso é preciso pôr os bancos no seu lugar! Isto é, “no banco”!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.