Terreiro do Paço – ajuste directo

Há aí uma grande controvérsia com o projecto para reabilitar a Praça mais bonita do mundo.
Quando as comadres se zangam ficamos a saber algumas coisas, bem interessantes.Para além das questões estéticas e arquitectónicas discute-se o processo de escolha do Arqtº Bruno Soares . Por ajuste directo!
Diz quem escolheu ( parece que a Empresa Frente Ribeirinha, embora a obra pertença à CML ) que os critérios foram:
-O Arquitecto é amigo do Vereador e tambem Arquitecto Salgado.
-Trabalha com a empresa.
-Foi assessor da Parque 98
Se fosse por concurso público, os critérios seriam:
-Melhor preço
-Mérito da proposta
Percebem porque o governo tem sempre tanta pressa em mudar a Lei para “facilitar”?
É este tipo de “palmadas” que os portugueses não perdoam. Parece que não percebem mas quando chega a altura…
E agora multipliquem pelo país inteiro e vejam o polvo que nos suga.
Ah! e não se sabe quais foram os honorários e não se sabe o que é feito de um concurso que teve lugar há dez anos e que teve um vencedor.
Tudo coisas com critério, rigorosas e “socialistas”.

Comments

  1. maria monteiro says:

    Pode ser que Obra a Obra os portugueses acordem e não perdoem mesmo.

  2. Luis Moreira says:

    Depois criam Observatórios das Obras Públicas…

  3. maria monteiro says:

    e os Observatórios não serão mais do que muros para irem escondendo o que lá vai dentro…

Deixar uma resposta