Será que a RTP Porto está mesmo ao Serviço de Elisa Ferreira?

Tenho estado atento, em particular nos últimos dias, à comunicação da RTP Porto, mais propriamente aos serviços noticiosos.
Não vou aqui e agora reflectir sobre o seu serviço público (discussão sem dúvida muito importante), mas sim sobre a parcialidade que nos últimos tempos a RTP Porto tem demonstrado.
E para sermos objectivos e pragmáticos, vamos a factos das últimas semanas:
1. Inauguração da Feira do Livro. Regresso à Avenida dos Aliados. SIC e TVI estiveram presentes. A RTP faltou;
2. Apresentação do novo projecto de reformulação do Palácio de Cristal (Pavilhão Rosa Mota). SIC e TVI estiveram presentes. A RTP faltou;
3. Sessão formal de inauguração do Sea Life, Grupo Merlin (segundo maior grupo mundial na área do entretenimento, logo a seguir à Disney). SIC e TVI estiveram presentes. A RTP faltou.
Obviamente que não existem coincidências. Ainda para mais quando é a RTP a estação televisiva que de longe tem mais meios técnicos e humanos para poder fazer cobertura televisiva na Cidade do Porto. A SIC e a TVI com recursos escassos conseguem fazer reportagem, mas a RTP falta sistematicamente.
É pena que assim seja. A RTP Porto é sem dúvida um dos poucos meios que ainda sobrevivem ao centralismo estúpido e burocrático instituído pelos sucessivos governos. Mas, com muita pena minha, hoje está a prestar um serviço parcial e autoritário ao serviço de uma candidatura partidária. Nunca, como hoje, se viu a RTP Porto ao serviço de um interesse partidário. Os bons jornalistas que existem na RTP não merecem isto. O cúmulo desta partidarite está mais uma vez bem patente na escolha de Elisa Ferreira para comentar a relevância de Carlos Candal na democracia portuguesa. Carlos Candal não merecia isto (pessoa que aprendi a admirar pela sua frontalidade e força das suas convicções). O trágico desaparecimento de Carlos Candal, fundador do Partido Socialista e um dos rostos da história do Partido, é comentado por Elisa Ferreira, uma independente, sem ligação nenhuma ao Partido (como ela sempre está a dizer). Já não há vergonha. Uma instrumentalização da RTP Porto como nunca se viu.
Este trabalho, pouco inteligente diga-se, mas instrumental e ao serviço de Elisa Ferreira (candidata à Câmara Municipal do Porto) tem um rosto. Em breve será denunciado!

Comments

  1. dalby says:

    concordo totalmente consigo…espero que o semanário que ai vem GRANDE PORTO consiga contrariar isto e que desaloje de vez o snobismo estupido sulista do Expresso também!


  2. semanario grande porto? estou mesmo a leste das novidades…em relação a isto da rtp… a duvida que tenho é se realmente isso é só de agora? é que a ideia que tenho é que qualquer não noticia da grande lisboa sobrepoe-se a qual noticia do resto do pais… por isso porquê só agora o queixume?de qualquer forma o que me interessa mais é mesmo as propostas… venham elas

  3. dalby says:

    Mas que propostas? Não entendi??!! EU ESTOU FARTO DE DIZER QUE NO FIM DOS ANOS 80, O NORTE ESTAVA A TER UM PROTAGONISMO TÃO GRANDE QUE LHE FOI LOGO CORTADA A GARGANTA…Imaginem nós no Grande Porto e Norte não precisarmos de ter de aturar telenovelas com pronuncias exclusivas do sul, manias so d elIsboa, gente asquerosa so de Lisboa, e jornais e media so daquelas bestas?? IMAGINEM..I HAVE A DREAM, UM DIA LIVRARMO-NOS DESSA LIXEIRA TODA..sim vai haver um semanário que sai a 4 de julho que se Chama Grande Porto e com uma distribuição limitada em Lisboa! QUERO SABER AGORA O QUE OS CAGÕES E AS CAGONAS DO SUL/LISBOA VÃO FAZER..E A QUESTÃO NORTE – SUL UM DIA HA DE EXPLODIR..NÃO É UMA QUESTÃO DE BAIRRISMO!! ISSO QUERIAM ELES FAZER PASSAR! É MAIS MUITO MAIS DO QUE ISSO1EU ACHO QUE O PAÍS É TUDO MENOS LISBOA!E NEM SEQUER SOU BAIRRISTA…VIVI EM LISBOA, CONHEÇO A EUROPA , AFRICA E O MUNDO EM GERAL..E DIGO LISBOA NÃO MERECE GOVERNAR ESTE PAÍS..O MAL COMEÇA POR AÍ..

  4. Luis Moreira says:

    Sem dúvida que a RTP está ao serviço do PS, aqui e aí no Porto. Elisa não vai longe com esta propaganda trôpega.


  5. Com efeito, a RTP Porto tem faltado a eventos e iniciativas que não deveria faltar. É pena.


  6. Ai, ai…já sei que vão dizer: “Lá está o gajo (o gajo sou eu) a defender os colegas”. Não é isso. Só que não acredito que a RTP-Porto se preste a semelhante. Não acredito e não quero acreditar. Aliás, ainda existe RTP-Porto????Nota: Caro Dalby, realmente, o semanário Grande Porto está a caminho – ouvi falar em 26 deste mês.

  7. RicardoF says:

    A RTP provavelmente andou ocupada a a preparar a reportagem de pic nic que entrou para o livro dos records. E não teve tempo para se dedicar aos acontecimentos do Porto.Abraço.

Deixar uma resposta