POEMAS DO LUSCO-FUSCO

Não sei fazer uma rosa
nem me interessa
não sei descer à cidade
cantando
nem é grande a pena minha
não sei comer do prato dos outros
nem quero
não sei parar o fluir dos dias e das noites
nem isso me apoquenta
não sei cativar o brilho
do poema azul…
…e isso dá-me vontade de morrer.

               (adão cruz)

(adão cruz)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.