A República agradece

A publicidade que os monárquicos portugueses se têm esforçado por fazer ao centenário do 5 de Outubro, e que  começou pela forma como lembraram o regicídio de 1908, não compensa a displicência da República em celebrar o seu centenário, mas ajuda.

Obrigado senhores dons, fala o cidadão e plebeu que aqui se assina.

a notícia da intervenção da PSP aquando de uma suposta troca de bandeiras me irrita: em primeiro lugar porque devia ter sido a Guarda Nacional Republicana, uma vez que estamos no território do simbólico agravado por ser a GNR herdeira da Polícia Municipal de Lisboa, e de provincianos aconteceres se tratar.

Em segundo, e muito mais importante, porque não devia ter acontecido, tal como não se deve chatear o pessoal da JCP que anda em Agosto a fazer murais de Abril. Só às almas simplexistas (isto  devia ter um link mais directo mas  perdi-me  entre os assessores, os avençados, os candidatos a, ou seja: entre a nobreza actual e seus aspirantes) que anseiam pelo absolutismo republicano faria lembrar tão vil parvoeira.

Quanto ao resto, e no que é politicamente relevante em Agosto, suponho que  terrorismo, verde-eufemismo e blá blá, de como foram agora quase acusados pelo arrastão, no chamado e mui justo toma lá o troco, seria terem gamado uma destas imagens da nossa Mariana, herdeira do 14 de Julho:

…………………..

Mariana, símbolo da República, versão portuguesa

…………………..

Era mais complicado, claro, embora a maioria das câmaras ainda tenha uma exposta.

Já agora –  trocavam por um busto de quem? Posso sugerir a Carlota Joaquina?

carlota joaquina

Seja lá como for  tou com já não sei quem, mas é mais ou menos assim: antes monárquicos com piada que o PS feito GNR muito sério e sonhando-se com sentido de estado. E biba a repuvlica, como cá na aldeia gritámos em 1910 (sim, há documentos, não, o Vasco Pulido não os leu).

Cartazes das Autárquicas de tempos idos

(explicação da iniciativa aqui)
cascais2 < cascais
Arrobas da Silva, PS, Cascais (Autárquicas de 2005)
via Autárquicas em Cartaz

31 da Armada

Estar de férias, no meu caso, implica não dispor do tempo do costume para actividades extra-familiares, como é o caso da internet. Isto só para justificar o atraso deste «post».
Como «blogger», e ao contrário de Carlos Abreu Amorim e outros, só posso ficar contente com a acção do 31 da Armada. É a blogosfera a dar um ar da sua graça na sociedade civil e a chegar a públicos que nem saberão muito bem o que é um blogue. Já víramos antes o fenómeno, com a facção canalha da blogosfera a integrar as listas do PS à Assembleia da República. Agora vemos a facção monárquica a brincar com aquilo que, realmente, não tem nada de sagrado: a bandeira nacional.
Que pena o Nuno Castelo-Branco não se ter lembrado daquilo!

Análise aos Três Grandes: os treinadores (4)

Os treinadores dos três grandes são portugueses e profundamente conhecedores do nosso futebol.

Jesualdo Ferreira tem 63 anos (1946-05-24) e
treina desde sempre – começou em Rio Maior em 1981-82.

É um estudioso do futebol que só muito tarde, no Porto, conseguiu o reconhecimento que a sua qualidade já merecia há muito tempo. É profundamente metódico e apesar de ser benfiquista, consegue ser um treinador à porto com aquele ar de chateado que quase sempre transporta.
Jesualdo é a prova que, nos dias que correm, qualquer um se arrisca a ser campeão no Porto.
No Porto tem apostado num 4-3-3, sendo que em alguns momentos tem procurado moldar a equipa a um 4-4-2 que o torne mais sólido nos jogos europeus.

Não está tão condicionado pelos resultados como os seus adversários e isso, só por si, é uma das enormes vantagens que o Porto tem. É, à luz dos resultados, o melhor treinador aqui em análise.

O Paulo Bento vale pela forma como consegue lidar com um clube que se recusa a existir – não há dinheiro, não há vícios e não há jogadores. Mas, ele, convicto, continua para a quinta época à frente do Sporting. Como notas positivas os segundos lugares e a forma como organiza a equipa. Como notas menos positivas a cegueira conservadora à volta do 4-4-2 em losango e a recusa em ver que o Sporting tem que vender avançados… E para isso tem que os colocar a jogar – ninguém dá milhões por médios defensivos.
É o treinador certo no clube certo.

O Jorge Jesus é o treinador que os Benfiquistas queriam.

É adepto confesso do Belenenses, fez a formação enquanto jogador no Sporting e nos anos 90 começou por treinar o Amora e depois o Felgueiras, onde, vestido de preto, começou a aparecer aos olhos do grande público. São quase vinte anos de trabalho sempre ascendente, em termos de clubes, que culmina com a chegada ao Benfica.
Muito se diz e escreve sobre ele – que é fantástico na abordagem táctica dos jogos, que analisa os adversários como ninguém. Fala-se também das dificuldades oratórias, mas à beira do João Pinto (Broas) é um Doutor!
Parece que vai apostar num 4-4-2 em losango, com uma pressão alta muito forte e a pré-época parece mostrar que está no bom caminho.
O que falta saber é como vai reagir à adversidade – o que vai acontecer quando o benfica perder? Essa é uma vantagem do Jesualdo, que os resultados do Benfica não permitem ao Jesus.

A estabilidade do Porto pode ser o segredo do sucesso e por isso coloco o Jesualdo à frente do Jesus e muito atrás o Paulo Bento.

Adalberto Mar – O meu 1.º de Maio de sangue

Devido a discordâncias com a linha editorial do Aventar, o nosso colega Adalberto Mar abandonou o blogue. Em jeito de despedida, aqui fica um dos seus primeiros textos, aquele que, no fundo, nos motivou a convidá-lo para integrar este projecto. Se me permitem um aparte pessoal, deixo-lhe aqui um grande abraço. Apesar da azeda troca de palavras, em privado, nos últimos dias, não deixa de ser alguém que me tocou, mesmo sem o conhecer pessoalmente. É alguém muito diferente da generalidade das pessoas que aqui escreve e mesmo das pessoas que conheço. Foi essa visão diferente da vida e do mundo que partilhou comigo ao longo dos últimos meses.
————–
Ao percorrer aquelas ruas e avenidas lembrei-me de quem por mim, há 4 décadas atrás, foi esmagado pela policia política. Qual poema triste e melancólica canção ao entardecer, senti-me triste porque senti que mesmo que fossemos muitos não éramos milhões. Senti que a juventude mais recente estava embriagada em casa, vendo os seus programas favoritos, os seus jogos de computador ou sublimando o dia com coisas doces e agradáveis.
E lembrei-me de uma Era que já morrera, ainda eu era adolescente em inicio de vida… Um fascismo cínico e feroz. NÃO CONHECI QUEM CONTRA O MAL, CONTRA O HORROR, CONTRA A DITADURA E O DESAMOR lutou. Não conheci as feridas que lhe lançaram ao corpo, não conheci as mulheres a quem queimaram os seios por dizer «quero ser uma mulher livre»! Não conheci o lutador a quem destruíram os genitais com choques, Não conheci, e estão tão «longe de mim», as mulheres que foram sucessivamente violadas pelos abutres do sistema de então, para que desse nomes, locais, histórias..Não sei o que foi feito delas no caminho da vida. Não sei do que é feito dos milhares de negros e de brancos cujo sangue humedeceu as terras de África, simplesmente porque queriam viver e crescer em paz e identidade com os seus filhos.
Não sei onde pára essa gente, verdadeira vítima e última razão para que eu hoje possa ser o que sou e possa dizer o que quero, em paz e com determinação. Para que eu hoje possa viver como quero e com quem quero, sem que me entrem na porta e me digam como «devo viver e o que devo dizer»!

Eu gosto de luxo, de cor e de suavidade. Gosto do toque da seda e do veludo na minha pele e no meu rosto cansado. Mas não posso, jamais poderei esquecer, o chão húmido e rugoso, o odor de podre que os meus irmãos, camaradas ou simples amigos, perdidos no tempo e no espaço tiveram de suportar, nas noites dos cadafalsos das prisões, para que eu hoje observasse o pôr do sol em harmonia com os meus sentimentos. NÃO POSSO NEM DEVO ESQUECER QUE O SOFRIMENTO DELES E DELAS foram ‘chão e adubo’ para que eu hoje deixasse crescer a minha sensualidade, sexualidade, harmonia, poesia ou palavra fluindo como o coração e os sentidos. SEM A DOR DELES NÃO PODERIA HOJE SENTIR AMOR. Devo-lhes isso e muito mais. Por isso, sem os/as conhecer, digo que são meus irmãos, amigos, camaradas e tudo o que for soletrado com graça, harmonia e raça.
Do alto do New York Hilton vejo a magnificência da noite bela e requintada de Manhattan , mas ao longe ..mais ao longe e mais ao lado vejo o Tarrafal do passado, quente, húmido ,já sem história e sem o glamour de onde estou, mas que determinou tanto e indirectamente a visão do conforto actual. Não há luxo no sofrimento humano, mas foi um luxo pago a ferro e fogo hoje podermos ser livres. Não posso esquecer quem partiu para África e com o corpo tombado, ermo, no chão da selva por lá ficou. FICARAM, CRUELMENTE TAMBÉM, AS RAZÕES NESSE SOLO SANGRENTO: ninguém e todos tinham razão, ninguém foi inocente, e todos foram culpados e absolvidos. EU NÃO. MAIS DO QUE NUNCA QUERO AGRADECER A QUEM GRITOU POR MIM, A QUEM MORREU POR MIM, A QUEM SOFREU POR MIM. LEMBRAR-ME-EI SEMPRE E PARA A ETERNIDADE quando olhar o pôr do sol no Torrão do Lameiro, perdido entre Deus, entre a vida, entre o MAR ETERNO, entre a Profunda Natureza e o Vento-amigo que me fala tão bem ao ouvido quente..SEMPRE QUE ALI ESTIVER, como se estivesse dentro de uma pura melodia de Sade ADU, LEMBRAR-ME–EI SEMPRE desses heróis caídos e esquecidos, dessa gente que por mim e por TI disse «QUERO SER LIVRE, QUERO PENSAR, QUERO AMAR» e pagou ou morreu por isso. POR ISSO MESMO, TAMBÉM CAMINHEI ONTEM NA RUA, POR ISSO MESMO ONTEM GRITEI «SAI DO PASSEIO JUNTA-TE AO NOSSO MEIO».A crise não me cala nem o corpo nem a alma! Porque, como uma bela árvore de flores ao vento, a liberdade tem de ser regada. Como quiseres: com água ou mel, com vinho ou com esperança, mas TEMOS DE ALIMENTAR E REGAR A ESPERANÇA, A VIDA, A LIBERDADE TEM UM PREÇO. O TEU.
VIVA O 1º MAIO, SEMPRE! POR TI, PELOS TEUS FILHOS, PELO IDEAL,PELA NATUREZA, PELO AMOR À VIDA. NÃO PENSES QUE SOMENTE A MODA É COOL! O 1º DE MAIO E PENSARES O QUE QUERES SEM TE ESMAGAREM É AINDA MAIS COOL! BE COOL! BE WILD BUT BE FREE too and most of all!

“Up – Altamente” e a ‘alma mater’ da Pixar

Estreou hoje em Portugal “Up – Altamente”, o novo filme da Pixar / Disney. Foi o primeiro filme de animação a abrir o Festival de Cinema de Cannes e só isso é um tremendo cartão de visita.

Up_1308

Ainda não vi o filme, logo qualquer comentário ficará para mais tarde. Por agora registo apenas que a película custou 175 milhões de dólares e, até ver, já rendeu 367 milhões, faltando estrear em diversos países, fazer o mercado de vídeo e das exibições na televisão.

É claro que os números não significam qualidade mas, no caso da Pixar, há um grande equilibrio. Por tudo isto e muito mais, a Newsweek apontou John Lassiter como uma das 50 personalidade mais influentes do mundo, numa lista de Março. É a única figura do mundo do entretenimento nesta lista. Lassiter é a ‘alma mater’ da Pixar. Em “Up” foi apenas o produtor executivo mas as suas marcas estão em todos os filmes da insígnia.

A revista elogia-o como "o guru da animação da Pixar" e destaca que Lasseter continua a dominar as bilheteiras mesmo em tempo de crise. Atribui-lhe o feito de ter elevado os desenhos animados dos fins-de-semana de manhã, à categoria sem idade da animação.

O ano de 2008 foi muito bom para a Pixar, que tem tido muitos mais anos bons que maus. Com "WALL-E" e "Bolt" nomeados para a categoria de melhor filme nos Globos de Ouro e com a Associação de Críticos de Los Angeles a votar pela primeira vez um filme de animação ("WALL-E") como o melhor filme do ano, Lasseter tem fortes razões para sorrir.

john-lasseter-1503

Nasceu na Califórnia e adorava desenhos animados. Adorava, não. Adora! Ao ponto de fazer deles a sua vida num emprego perfeito. E gosta de brinquedos, que colecciona, e de forma séria. Hoje é o director criativo tanto da Pixar quanto da Disney (que comprou a Pixar em 2006). "WALL-E" foi produzido pela Disney/Pixar e "Bolt" pela Disney.

A Pixar nasceu a sério com o seu "Toy Story" em 1995, embora tivesse sido formada alguns anos antes, em 1986, por Steve Jobs, o patrão da Apple, que comprou a divisão de animação digital da Lucas Film. Nove anos depois dessa aquisição, "Toy Story" era a primeira longa metragem e tornou-se o filme mais lucrativo do ano.

A "Newsweek" destaca que os filmes da Pixar fizeram, no total e em todo o mundo, 3,1 mil milhões de euros e é um dos gigantes de Hollywood, além de serem responsáveis por um conjunto de novas técnicas, usando sobretudo a animação 3D e CGI.

Em 2006, quando a empresa festejava 20 anos de vida, a Disney comprou-a por 5,2 mil milhões de euros. Todo o mundo do entretenimento, e sobretudo os fãs da animação, ficaram preocupados. Afinal, a Disney estava a anos luz da Pixar. Era um gigante, claro, mas não deixava de ser uma sombra do que tinha sido no século XX. Surgia como uma entidade demasiado antiquada, conservadora e pouco ou nada arrojada nas técnicas e nos argumentos.

John Lasseter não participava desses receios e, quando da estreia de "Ratatui", o primeiro filme a sair dos dois estúdios, lembrou que quando a fusão foi negociada, tudo foi pensado para proteger a Pixar, "porque tem uma cultura criativa única e não queríamos ver isso mudar. E não mudou, a Pixar está exactamente da mesma forma. O que mudou, e para melhor, foram os estúdios Disney". Desta forma, a Disney alterou o seu estilo de funcionamento, devolvendo a pasta das grandes opções aos artistas e retirando margem de manobra aos executivos. A gestão criativa regressava a quem nunca a devia ter perdido.

Hoje, o cinema da animação é poderoso e criativo. Graças à Pixar e às demais empresas que apostam no sector e criaram sucessos como "Shrek", da Dreamworks, "Ice Age", da BlueSky e da Fox. O cinema de animação é o único que de facto é para todo o público e isso ajuda ao sucesso destes produtos.

Super-Liga: uma selecção dos 3 grandes

O Aventar continua a analisar o plantel dos 3 Grandes do nosso futebol.
Desta vez a intenção é fazer duas equipas, com jogadores dos 3 clubes: uma equipa a jogar em 4-4-2 losango e uma outra a jogar em 4-3-3. A ideia é ver que equipa dará mais jogadores a estas duas selecções:

Na baliza da equipa 4-4-2 temos o Helton. Na direita o Maxi e à esquerda o Caneira. No meio teremos o Luisão e o Bruno Alves. O número seis será o Javi Garcia. Na direita entra o Ramirez, na esquerda o Rodriguez e na posição 10 o Aimar. Na frente o Cardozo e o Liedson.

Na equipa para o 4-3-3 teremos na baliza o Quim, na direita o Fucile e na esquerda o David Luiz. O Polga e o Rolando seriam os centrais. Na posição 6 colocaria o Raúl Meireles, na direita o Moutinho e na esquerda o Vukcevic. Os avançados seriam o Di Maria, o Hulk e o Saviola.

Será que teríamos um campeão com alguma destas equipas?
O BENFICA aparece com 10 jogadores.
O Porto com 7 craques e o Spoting com 5.
Também neste aspecto o Benfica parte mais forte.

Fátima: resultados da peregrinação dos emigrantes já são vísiveis

_13agosto

“Isto não é o fim da crise, mas sim o princípio do fim da crise. Há ainda desafios a enfrentar, mas os dados evidenciam o sinal de inflexão, uma viragem na economia”, disse José Sócrates, na conferência de imprensa que se seguiu à reunião do Conselho de Ministros.

A notícia é do Público, ainda não é do Osservatore Romano. Mas garantiram-me que o processo de beatificação de Sócrates está para breve.

O ex-Presidente de todos os socialistas

Com o título ” O dr. Sampaio e a Constituição” no Expresso de Sábado passado, o ex-presidente da comissão parlamentar da revisão constitucional, assina um artigo de enorme interesse.A ler urgentemente.

O Dr. Sampaio tomou duas decisões nos seus mandatos que sempre levantaram muitas dúvidas quanto à sua legitimidade.

Uma, enquanto Chefe Superior das Forças Armadas,impediu o envio de militares para o Iraque e outra, “por querer demitir o governo” dissolveu o parlamento.

Os poderes e funções do Presidente da República são os que vêm descritos na própria Constituição. Esta ,ao defini-los, limita-os.

Não há nada na Constituição que permita uma leitura que confira ao Presidente funções concretas de comando militar. Da mesma maneira, nada há na Constituição que legitime o Presidente da República dissolver a Assembleia da República por não gostar do governo!

Bem pelo contrário os legisladores quiseram, expressamente, evitar que tal viesse a acontecer. Isto é, o Presidente da República não pode recorrer às suas opiniões pessoais nem aos seus assessores. É ao legislador que o Presidente da República deve recorrer, em primeiro lugar, em caso de dúvida. Neste caso , a primeira fonte é sempre o que o legislador quiz dizer.

Príncipio geral é que o Dr. Sampaio não quiz aceitar! !

E, como não há mal que venha só,  levamos com este governo e com este Primeiro Ministro!

O plantel dos 3 grandes: os Avançados (3)

Depois dos defesas e dos médios chega o momento de analisar o plantel dos três grandes na perspectiva dos que jogam mais à frente – os avançados.

Tal como escrevi no post anterior, o Porto tem jogado com um sistema 4-3-3, enquanto o Benfica e o Sporting jogam num 4-4-2, com os médios em losango.

Assim, teremos 3 posições para analisar no Porto e duas nas outras duas equipas.
O BENFICA tem um conjunto de avançados muito forte – o Cardozo e o Saviola parecem ser os titulares, mas o Weldon e o Keirrison prometem ser boas alternativas.
Devo, a bem da minha condição de sócio do Benfica, incluir nesta parte o Nuno Gomes e o Mantorras. Este último é uma espécie de bobo da corte que anima o povo quando o povo está triste. Eu sei que parece um exagero, mas não vejo outra utilidade ao Mantorras – como profissional de futebol não deveria ter lugar no plantel do Benfica. O Nuno Gomes… é um avançado que nenhum Benfiquista simpatiza muito. Parece que joga, mas não marca… Parece que é médio, mas é avançado. Os portistas têm um especial carinho por ele – como eu os entendo – só tive pena que não tivesse vindo com um Sokota para o Porto: teriam sido uma dupla temível.

Se o Benfica parece bem servido, o Sporting tem, mais uma vez neste sector, um plantel muito escasso. Tem o Liedson que nos últimos anos marcou sempre muitos golos (17, 11, 15, 15, 25, 15). Com ele deverá fazer dupla o Caicedo que parece ser um avançado muito poderoso. As alternativas são muito fraquinhas: o Djaló será uma eterna promessa, na linha do Postiga que nunca foi o que prometia. O Sporting neste sector, mais fraco que o Benfica.

O Porto apresenta na frente de ataque um jogador fantástico: o Hulk. Apesar das montagens do Aventar, a verdade é que ele ainda continua no Porto e promete ser o “caso” deste campeonato. É o jogador de faz a diferença e se conseguir ser mais regular poderá levar o Porto ao Penta – por outro lado ficamos também com a sensação de que são mais os falhanços que os acertos, caso contrário já teria havido milhões para o levar, ou não? Com ele fará tripla o Rodriguez e o Varela, sendo que o Mariano e o Falcão podem entrar nestas contas.
O Falcão é um adiado argentino cuja folha de serviço regista apenas o interesse do Benfica nele – nos tempos que correm, isso faz dele um jogador bom para o Porto.
Se o Rodriguez e o Hulk fizerem o que está ao seu alcance penso que o Porto terá boas condições de voltar a ser campeão.

Em síntese, na linha avançada iria atribuir um 4 ao Porto e ao Benfica, dando um 3 ao Sporting.
Na defesa tinhamos esta pontuação: o Porto com 13,5 pontos, o Benfica com 12,5 e o Sporting com 10,5.
No meio-campo o Benfica com 10 pontos, o Porto com 6 e Sporting com 7.

Feitas as contas:
– Porto: 23,5
– Benfica: 26,5
– Sporting: 20,5

Voltarei com um outro ângulo de análise – que jogadores queria de cada uma das três equipas… Para um plantel campeão.

Os Sabichões das dúzias

Vejam como estes senhores merecem os milionários salários que auferem.

Em 12/6/2006

O Lehman Brothers tem fôlego e equilibrio para ajudar os clientes num mercado de mudança.Ex-presidentedo banco.

Em  Março de 2008

Estamos confiantes no modelo de negócio e mantemos objectivos de crescimento ambiciosos para os anos próximos. ex-presidente do BPP

Em 28 de janeiro de 2008

No BPN não há nenhuma situação escondida. ex-presidente do banco

Em 17 de Março de 2008

Esperamos que o Lehmans Brothers continue a obter níveis aceitáveis de lucros trimestrais. Moody`s agência de notação financeira

Em 12 de Out de 2007

A situação tem vindo a normalizar-se em vários mercados.Governador do BdP

Em 17 de Out de 2007

A tempestada já passou… a lição não deve ser ignorada.Ministro das Finanças

Após a borrasca

Demasiadas mentiras,demasiada especulação e demasiado dinheiro a circular, que nunca teve tradução em riqueza dinheiro. José Reis Prof.economia Univ. Coimbra

Cometeram-se exageros, erros de palmatória, alguns grosseiros.Houve uma fé cega nos modelos económicos e pessoas que se aproveitaram.João Duque,Prof.Finanças ISEG

A febre especulativa em activos sub-prime foi um elefante numa sala: e ninguem viu.Nassim Taleb Ex-corrector

Esta crise veio provocar uma deterioração massiva nos déficites orçamentais e ainda mais na divida pública.Alguns desses déficites são francamnte insutentáveis.Julian Callow ex-economista chefe no Barclays

Como dizem os Ingleses “isto de prever antes é muito dificil” !

Mas a maioria estava pura e simplesmente a mentir e a sacar, e lá na minha aldeia há um provérbio que se aplica muito melhor que o dos ingleses. “a burro que está a comer não se lhe deve mexer na barriga”

First Aid Kit:

Nos últimos meses, para não dizer anos, raramento fico a conhecer uma banda interessante através da imprensa. Não nego que o novo i me costuma surpreender pelas suas escolhas na crítica de música. Não tanto pela novidade mas antes pela qualidade. Nos últimos meses dou por mim a sorrir ao ver algumas escolhas que, certamente por coincidência, coincidem com aquelas que tenho apresentado no Aventar semanas ou mesmo dias antes.

Porém, desta vez, foi através do i que cheguei a este duo sueco, Klara e Johanna Söderberg e o projecto “Firs Aid Kit”. Muito, muito bom. Agora partilho convosco e agradeço ao i – o primeiro semanário diário e que se está a tornar a minha leitura de imprensa diária obrigatória.