AS QUESTÕES ÉTICAS NOS CUIDADOS DE SAÚDE (10)

AS QUESTÕES ÉTICAS NOS CUIDADOS DE SAÚDE (10)

A ciência, a eufemística boa fada da humanidade, criada para apoio dos fracos, passou a suporte dos poderosos com todo o seu potencial tremendo, fazendo depender do seu “comprovado bom-senso” o uso construtivo ou derrubante da vida humana. Mas o perigo não está na ciência. Está no Homem e na mão que a faz progredir ou perverter. A prostituição da ciência perante os apetites do poder e dos poderes, e dentro da ciência, a prostituição da sua filha mais dilecta, mais séria e mais virgem, a ciência médica, são os mais fortes agonistas da degradação do nosso estatuto.
Enquanto os médicos, sobretudo os médicos preocupados, como aqueles que tiveram a gentileza de me enviar o tal texto para reflexão, médicos creditados e com poderosa opinião dentro da classe médica, não reconhecerem a necessidade destas denúncias e as não considerarem como o “primum movens” no desmantelamento do ”status quo”, volto a dizer, não se vai a lado nenhum. De nada servem palavras formais e enformadas, inertes, paralíticas, nascidas da adaptação e conformismo, despidas da inquietação e do revolver da inteligência, do pensamento, do questionamento e da consciência. Ninguém como o médico tem tanta obrigação de dimensionar a existência à escala da vida, a vida à escala da saúde, a saúde à escala da Justiça, a Justiça à escala do mundo.
Em tudo o que disse, eu não pretendo o consenso. Seria doloroso se tal acontecesse. Apelo somente ao remexer do que em nós existe de sério, ao soprar do pó que cobre as nossas consciências e ao desenraizar das nossas hipocrisias. Sem esta utopia – “A utopia é a injúria ordinária que os medíocres atiram a todos os ideais”- o médico começa a tornar-se permeável ao irracional.
A visão universal da finalidade do Homem, visão muito especial por parte do Médico, aponta para o núcleo activo das interacções multifactoriais da existência, o qual exige a presença de uma política humana que torne possível uma ciência humana, base indispensável do verdadeiro progresso e de uma vida sã. (Conclusão).

                     (adão cruz)

(adão cruz)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.