POEMAS DO LUSCO-FUSCO

Não esperes por mim nessa ilha
que me disseram ser o teu corpo
não olhes ao longe o despontar das velas
que não chegam.
As nuvens no céu dos meus braços
hão-de ser a chuva
na secura do teu beijo.

                 (adão cruz)

(adão cruz)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.