ISTO DÁ-ME QUE PENSAR

.

JOVEM RETIRADA AOS PAIS, POR… QUERER VELEJAR SOZINHA

.

. .

Até daqui a dois anos, Laura, se tudo correr bem, poderão dizer os pais, que vêm a sua família destruída pela justiça do seu país.

Há crueldade neste caso? Da parte de quem?

E se a menina decidir ir de qualquer maneira, sem apoio seja de quem for? De quem é a responsabilidade?

Estado demasiado proteccionista, ou Estado como deve ser?

.

Desde os seis anos que a pequena veleja.

Tem quase quatorze. Uma vida inteira no mar.

Há três anos, com onze de idade, Laura já passara todo o verão a velejar sozinha.

Agora queria ser a pessoa mais jovem de sempre a dar uma volta solitária ao mundo.

Os pais, da menina holandesa, cientes das capacidades da sua filha, apoiam-na e pediram uma licença especial à escola, para que pudesse faltar durante dois anos.

As entidades holandesas, meteram-se no assunto e não só impedem a jovem de realizar o seu sonho, como retiraram a seus pais a sua tutela.

O caso está em tribunal para que cesse a autoridade dos pais sobre a menor, conforme pedido do Conselho Holandês para a Protecção da Criança.

.

Decididamente, isto dá-me que pensar.

.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Dá que pensar e com razão. Se a menina, menor, se afogar e morrer os pais são uns assassínos. Se a menina sobreviver os país têm uma filha famosa, lançada para grandes vôos! O Estado pode meter aqui o bedelho? Se uma criança for maltratada o Estado deve meter o bedelho? Eu acho que sim se não houver um familiar com bom senso que trave a sofreguidão de se ser famoso!

  2. maria monteiro says:

    Pois o desejo da fama é superior a muita coisa… e se corresse para o torto e a jovem tivesse que ser resgatada quem lá ia? Eram os pais? Era o Estado?

Deixar uma resposta