POEMAS DO LUSCO-FUSCO

Passei a vida a correr
tropeçando nas sombras
arrumei ao canto da luz mil horas vazias
a curricular futuros
para ser gente na praça dos homens.
Pisei os passos pequeninos
nos avessos da verdade
e palmilhei léguas
a tossir poeira.
Peregrino de ilusões
fui renascendo de amor
nos infinitos da fantasia
que os outros mataram.

                            (adão cruz)

(adão cruz)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.