Afinal também vi o jogo e tenho um treinador de sofá dentro de mim

eusebio

Se esse gajo tivesse jogado os 90 minutos ganhávamos, aposto.

Mas é sempre a mesma merda: os pretos, sobretudo se vindos do sul, são subavaliados, há pressões para não jogarem, e lá têm de fazer pela vida.

Espero que depois deste golo o seleccionador (um homem que conheceu primeiro o firmamento visto do hemisfério sul antes de o trazerem para o norte e tinha obrigação de não andar atrás das bocas do povo), já o meta a jogar de início facilitando o entrosamento* dos colegas na rotina de lhe meterem a bola no corpo, que é agora o seu objectivo único e óbvio. Ainda bem que o Ronaldo versão Madrid anda a aprender esse serviço, e pelo que vejo a desaprender na marcação dos livres, viram por aí o Bruno Alves?

E sou optimista, acredito que para não variar vamos ao mundial depois de muita continha, grandes aís e muitos uís. Selecção que se preze deve ser o espelho do país, utilizando a nossa o verbo desenrascar em abundância de sorte. O gozo do futebol é sofrer e ganhar no fim, eu sei que da parte do ganhar andam arredados os adeptos dos clubes de Lisboa mas vão ver o gozo que dá, no fundo vocês são tão portugueses como nós e também têm esse direito.

Somos apurados, aposto, esse gajo aí, o que marcou o golo, o da foto, o estrangeiro, bem o merece.

___

* não uso, e muito menos escrevo, a palavra entrosamento, sobre a qual tenho a mesma opinião que tenho sobre o Ribeiro Cristovão enquanto assassino compulsivo de relatos de futebol. Foi o corrector automático que meteu lá isso, garanto, e não consegui apagar, lamento.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Entronsamento é de “connaisseur”…

  2. […] é verdade que já tinha visto esta do 24h, e sossegara. Com a Virgem do Scolari, um gajo experimenta tetris à vontade. Já agora, Pepe, marca mais golos mas no fim fica rouco. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.