A DESELEGÂNCIA DO PRESIDENTE

Este presidente é de facto de se lhe tirar o chapéu, ou o barrete, como se queira. Não satisfeito com as suas constantes caneladas na laicidade do Estado, resolve pôr o carro à frente dos bois, e anunciar, em primeira mão, a visita de Bento XVI à prodigiosa terra onde o sol dançou e a virgem aterrou em cima de uma azinheira.
Milagre dos milagres, esta suprema quinta aterragem de um papa neste santo aeroporto de Portugal (segredo diplomático), esta divina presença do representante de deus na terra, sobretudo nesta maternal terra a poucos quilómetros de Leiria, (ainda assim bastante longe de Boliqueime!), onde uma senhora guardou tantos anos três segredos, entre eles um que viria a ser a sorte de João Paulo II, (era tão jovem e já estava no segredo dos deuses!), onde tantos peregrinos esfolam os joelhos para capitalizar os bancos do espírito santo, (não falamos do BES), este verdadeiro exemplo, não da pobreza da doutrina de Cristo (onde é que se ouviu isto?), mas da projecção teológica e pastoral da alta finança, impeliu irresistivelmente o presidente Cavaco para uma precipitação nada diplomática da Presidência da República, levando-o a não se conter e a antecipar-se a tudo, e de punho no ar gritar: UHAAAAAAAAAU!!!!! Diz a igreja que o presidente foi deselegante. Tadinho!

Comments

  1. Luis Moreira says:

    caro Adão, assim Deus viu sem sombra de dúvida que o Cavaco exultava de alegria!Aleluia!

  2. maria monteiro says:

    ontem na missa das 19h já se falou de grandes festas que irão ser organizadas em Lisboa e Fátima… é sinal que a crise chegou ao fim

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.