Compromisso à esquerda é problema apenas

… para a Direita e por isso entendo as preocupações do José Magalhães.

Os números são claros: o PS teve 36,56%, o BE 9,85% e a CDU 7,88%. Todos juntos têm 54,29%. Uma esmagadora maioria.
Mas… (e há sempre um mas) se consigo colocar o BE e a CDU na dimensão esquerda da política, tenho mais dificuldade em colocar o PS TODO do lado esquerdo. Tal como o PSD, partidos claramente da área da social-democracia, o PS é constituído por gente que pensa o mundo de formas muito diversas. Estou por isso convicto que Sócrates seria um excelente líder do PSD. Penso, aliás, que o Marcelo poderia também ser líder do PS, por exemplo.
Nesta confusão que é o PS acredito que os que lá andam APENAS pelo tacho estão muito mais interessados em aliar forças com o PP, que, sabemos todos, procura a salvação financeira para os seus problemas de tesouraria.
Mas, o que vão fazer as pessoas de ESQUERDA do PS?
Estas têm que ser pressionadas e apoiadas, tal como os dirigentes do BE e da CDU para conseguir criar condições para uma governação de esquerda. Não sei se com ou sem Sócrates, sem ou com este ou outro Jose Sócrates – sei é que Portugal votou para ter um governo de esquerda não pode ter um governo formado pelos tachistas do PS com os conservadores do PP.
Por tudo isto faz sentido o Compromisso à Esquerda!

Comments


  1. João Paulo, qual é a parte dos 36,56% que é de esquerda (http://bit.ly/EVt7q)?


  2. Ora aí está a pergunta do milhão de euros. Não faço ideia. Se pensar nas bases, diria que a maioria.Se pensar na actual direcção, teria que procurar com uma lupa!

Deixar uma resposta