Um dia, quando for grande

Um dia, quando for grande, quero ter tempo.

Para ler, escrever, reflectir, enfim, ter tempo para fazer aquilo que hoje não tenho tempo para fazer.

 

Quero poder ver os novos filmes, que os olhos anseiam, e rever os antigos, que a memória pede. Ouvir com os sentidos apurados todas as músicas que deixei para escutar no dia seguinte. O dia que tardava em chegar.

 

Quer poder passear, por cá e por lá. Percorrer os recantos das terras onde vivo mas aos quais não ligo nada. Porque não há tempo para essas frivolidades. Caminhar por lugares onde nunca estive e conhecer pessoas que vale mesmo a pena conhecer. E para isso é preciso tempo. Quem vale a pena conhecer não se mostra de um minuto para o outro.

 

Um dia quero ter o tempo que não tenho hoje. Quero ter tempo para poder perder tempo a pensar em como aplicar o pouco tempo que nessa altura terei. Porque tenho tanto que fazer.

Comments


  1. A partir de uma certa fase da minha vida profissional, esse foi um objectivo sempre presente, que alcancei. ter tempo!

  2. maria monteiro says:

    o melhor mesmo é não desperdiçarmos o presente que o tempo nos vai dando… o tempo do amanhã pode não acontecer…

  3. isac says:

    como eu te compreendo. parece que cada vez há menos tempo disponível.