Os números não enganam

Diz Henrique Raposo que

“os números não enganam. Os portugueses trabalham 38.8 horas por semana, quando a média europeia é de 40. Os portugueses colocaram Portugal a crescer apenas 1,45% (entre 2004 e 2007), enquanto que a média europeia de crescimento foi de 2,63%. Mas, apesar disto, os portugueses receberam um aumento real de salários de 3,9%, enquanto que o aumento real na Europa foi só de 2,1%. Há aqui muita coisa que não está certa nas contas portuguesas.”

Pois não enganam:

Average monthly labour costs, in € (2005) €1,617 (2006) €2,981

São mais baratos, os portugueses. E quase não fazem greves:

Number of working days lost through industrial action per 1,000 employees (annual average 2004–2007) 13.5 days* 37.47 days (estimate)

Os números não enganam, agora cada um selecciona da mesma estatística os que acha mais relevantes para justificar a sua conclusão. Ele acha que trabalhamos pouco. Eu acho que somos dóceis e baratos. E sendo mais baratos ainda bem que trabalhamos menos, e devíamos ter mais aumentos para ganharmos como os outros. Se calhar até produzíamos como eles se recebêssemos o mesmo que eles, é até por isso que emigramos: para trabalhar mais 1,2 horas por semana mas receber mais 1364€ no fim do mês.

Isto para não falar de omitir os números que lhe estragam a conclusão:

Collectively agreed weekly working hours (2007) ~ 38.2 hours** 38.6 hours

Ou que me levariam a concluir que o resto da Europa trabalha mais e recebe mais porque tem mais horas extraordinárias, mas não gosto de manipular números, até porque sei que eles não enganam.

Enganado foi o Luís M. Jorge, um homem de boa fé que embora para tratar de assuntomais vasto respeitou as estatísticas ratadas pelo Raposo.

Comments


  1. Uma nota significativa:
    – Os trabalhadores portugueses são, na UE, os que menos dias de greve fazem. É completamente falsa a ideia que há muitas greves por cá.
    Há uma enorme diferença entre o público e o privado também nestes números, porque greve, no privado, é quase animao em vias de extinção.
    JP


  2. Nem todos os portugueses produzem tão pouco. Veja-se o caso dos gestores/administradores e o dos colunistas/críticos: esses produzem acima da média europeia, o que justifica ganharem tanto. O que é que produzem, não sabemos. Mas hão-de produzir alguma coisa, não?!

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Os números não enganam: Diz Henrique Raposo que “os números não enganam. Os portugueses trabalham 38.8 horas por … http://bit.ly/9QQ3Mq […]


  2. […] proverbial desonestidade intelectual de Henrique Raposo em todo o seu esplendor não o faz perder os 15 minutos que gastei a googlar estas coisas, embora […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.