Será o CM feito por um bando de garotos excitados?

A capitã Patrícia Almeida poderá, muito em breve, sair do Comando do Destacamento Territorial da GNR de Santarém. A oficial que protagonizará, em conjunto com a cabo Teresa Carvalho, o primeiro casamento gay da história daquela força de segurança, pediu para ser transferida para o Comando Administrativo e de Recursos Internos (CARI), em Lisboa.

In Correio da Manhã

O Correio da Manhã faz destaque hoje desta informação. Com chamada à primeira página. Parece que por lá dizem ser uma ‘notícia’. Não consigo é perceber porquê.

É a primeira oficial da GNR a fazer um pedido de transferência? É a primeira oficial de nome Patrícia a pedir a transferência? É a primeira vez que o Correio da Manhã publica uma notícia sobre a GNR? É a primeira vez que o Correio da Manhã (CM) publica uma notícia? Ou não há notícia e o CM tinha falta de assunto? O CM faz notícias de todos os pedidos de transferência? Ou só dos pedidos de transferência de elementos das forças de segurança? O CM faz notícias ou é o boletim interno da GNR?

Só não quero é acreditar que o CM faz esta ‘notícia’ – e com chamada à primeira página – porque quem pede a transferência é uma senhora homossexual que vai casar. Porque não quero acreditar que o CM seja um feito por um bando de miúdos que se excitam com informações deste teor.

Comments

  1. Rui Mestre says:

    Aparentemente sim. Ontem existia no mesmo pasquim uma “notícia” em que teria existido uma qualquer operação policial dirigida por esta mesma oficial.
    A oficial é gay? Sim!
    Vai casar? Sim!
    Isso é notícia? Não!
    Tudo o que esta oficial faça de agora em diante é notícia? Não!

  2. Artur says:

    Claro que no estado civilazicional em que vivemos isto é noticia!! Os jornalistas do CM só estão a ganhar o seu pão.Só compra o CM quem quer e com estas noticias são muitos a faze-lo.
    A questão que fica é: que motivação é que levou a Oficial a aparecer exposta desta forma? A aparecer como se uma bizarria fosse?
    Porque ainda subsiste a necessidade de alguns homossexuais em se afirmarem tanto perante os outros, nomedamente perante pessoas que nem conhecem? Vaidade? Desejo de aceitação derivada de baixa auto-estima? Auto-afirmação?
    Para quando a normalização e banalização das relações homossexuais? Para quando o fim do foclore gay? Qual é o interesse de tanta exposição das preferências sexuais individuais? Porquê o desejo de viverem rotuladas com base num comportamento sexual? Porque não basta viverem felizes no espaço privado da sua vida intima?
    Parece-me que para se ser um homossexual feliz julgo que não estará dependente da prévia publicitação publica (sair do armário) dessa condição. Ou estarei enganado?

  3. Dario Silva says:

    Aplicar os termos “notícia” e “jornal” ao Correio da manhã é perverso!…

  4. António Lopes says:

    Que sejam felizes e tenham muitos filhinhos!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.