Ontem, no Correio da Manhã, leilões offline

Com o CM de ontem, a minha imprescindível referência diária em assuntos de faca e alguidar, veio um bónus de 44 páginas em forma de suplemento.

Era um caderno editado pelas finanças, repleto de anúncios de execuções fiscais por falta de pagamento de IRS, IVA, segurança social e muito outras formas de rendimento que permitem que, por exemplo, alguns continuem a acumular salários com pensões. Porque, como muito bem lembrou esta semana Ângelo Correia, há direitos adquiridos. Os dele, especificamente, pois queixava-se da possibilidade de lhe cortarem a subvenção vitalícia.

42 páginas disto. É obra. Percebe-se assim como como é o Ministério das Finanças continua a crescer, tanto em pessoas como em orçamento, quando todos os outros minguam. Será que ninguém vê nisto um contra-senso? O monstro cresce em autofagia.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.