Pornografia (6)


Sim, a pornografia é uma indecência.

E eu sou contra o Plano Nacional de Barragens. Já me roubaram que chateia.

Trampolineiro…

…é o gajo que destila tanto ódio ao Aventar e a alguns dos seus autores que nem tomates teve para dizer quem é o autor do vídeo em causa e de onde o linkou.

Esse, sim, é um verdadeiro trampolineiro e a sua atitude diz bem da sua natureza… O que vale é que teve de engolir um sapo que lhe ia cortando a jugular.

Pornografia (5)

Sim, a pornografia é uma indecência.

Uma explicação…

…que todos entendem:

 

Os cortes nos subsídios foram a forma encontrada para evitar o despedimento de mais de 100 mil funcionários públicos. Mais claro e frontal que isto, não era possível. Quem o confessou foi o Ministro das Finanças.

 

Semelhante decisão, despedimentos, seria uma catástrofe social.

E se fossem à m…

Hoje de tarde, entre as 14.30 e as 17.30, não houve, em Lisboa, ligações fluviais no Tejo.

Porquê?

Porque os Trabalhadores estavam reunidos em plenário para decidirem o que vão fazer.

Segundo a TVI, as pessoas desesperaram pelo transporte que não havia.

Ao ver a reportagem, tentei, mas a sério que tentei mesmo, descobrir entre as caras indignadas que protestavam, o rosto de Ricardo Salgado ou de Américo Amorim. Não consegui. Eram só pessoas simples com aspecto de quem precisava do barco para ir para o trabalho ou para voltar para casa.

Por isso, e porque se começa a perceber que para além das reclamações legítimas de quem sofre e vai sofrer na pele a austeridade, subsiste um paradigma sindical, perverso, hipócrita e egoísta, que se marimba nos próprios Trabalhadores e no País, gostava que os “gajos” da Soflusa e da Transtejo que pararam os barcos para se reunirem, fossem à MERDA!

Merkel, a grande federalista

Um dos enigmas deste tempo de apertos, consiste no insólito facto de quase todos aqueles que se declaram de “federalistas”, serem invariavelmente, ferrenhos inimigos da Chanceler Merkel. Uma estupidez.

As declarações que esta proferiu há algumas horas, atacam os suspeitos fervores soberanos dos “indignados” do momento, sejam eles os do “contra-tudo” ou aqueles outros que almejam substituir a CDU num poder europeu cada vez mais concentrado no Reichstag de Berlim. Um contrasenso apenas ditado pelo costumeiro oportunismo de umas elites sem eira nem beira, esta é a verdade. Angela Merkel disse que os Estados que têm atentado contra a letra dos Tratados assinados, devem ser punidos e entre os castigos, lá está bem nítida, a questão da soberania. No fim de contas, esta nova febre soberana dos “indignados”, vai totalmente contra os entusiasmos “internacionalistas” de outras eras, eivados de “solidariedades e amores fraternais entre povos” tradicionalmente inimigos de morte. Enfim, a necessidade impôs novas regras e na esfera da “União Europeia”, o Euro – ao qual o regime se agarrou como um bezerro á teta da vaca – foi um dos argumentos mais poderosos para a homogeneização do pseudo continente. Merkel é acompanhada por quase todos os países do norte, centro e leste europeu e este é um incontornável facto que a muitos custará aceitar. Houve quem não cumprisse o acordado e entre os participantes, o regime português é um notório perdulário – para não dizermos vigarista – que há muito teria sofrido exemplar punição, caso a economia que ele próprio há décadas destruiu, não fosse um mero resquício de outros tempos.  Quem é federalista, não pode ser anti-Merkel. [Read more…]

Orçamento de Estado 2012:

A tributação sobre os veículos ligeiros de alta cilindrada, as embarcações de recreio e as aeronaves de uso particular é agravada em 7,5%.

O limite de existência em sede de IRS é alargado, pela primeira vez, aos rendimentos de pensões, protegendo-se, desta forma, os pensionistas com menores recursos

Em resultado da renegociação do Programa de Assistência Económica e Financeira, o subsídio de desemprego, o subsídio de doença, os abonos de famílias e outras prestações sociais não serão sujeitas a tributação em sede de IRS.

Finalmente, um montante até 200 milhões de euros da receita adicional de IVA será alocado ao financiamento do Programa de Emergência Social, aumentando os recursos destinados ao auxílio das famílias portuguesas em situação de exclusão ou carência social.

Combate à fraude e evasão fiscais – os crimes fiscais mais graves terão as suas penas significativamente aumentadas. A pena máxima de prisão aplicável ao crime de fraude fiscal qualificada, nomeadamente pela ocultação de rendimentos através da utilização de paraísos fiscais, é agravada para 8 anos.

O prazo de prescrição das dívidas tributárias é alargado de 8 para 15 anos, sempre que estejam em causa factos tributários relacionados com a utilização de paraísos fiscais, e as transferências de rendimentos de capitais para entidades localizadas nestes territórios passam a ser sujeitas a uma tributação agravada de 30%.

 

Aumento em 50% do imposto sobre o tabaco – já me estou a preparar para comprar tabaco em barda antes do final do ano!