Brincar com o fogo…

Segundo algum ruído que senti, ao de leve, nalguma comunicação social, o Ministério Público prepara-se para acusar Hulk, Sapunaru e outros jogadores do F.C. Porto por um “crime” qualquer cometido num famigerado túnel. Uma moldura penal, como gostam de dizer, que pode ir até cinco anos de cadeia.

 

Um tipo ouve umas merdas destas e fica mudo de espanto. Ou talvez não. Que rica altura para o MP se lembrar de semelhante. Realmente, a malta, desculpem a linguagem, anda virada dos cornos com coisas sérias como o desemprego, os ordenados em atraso, os clientes que não pagam, os consumidores que não compram, os bancos que são sempre os que se safam mesmo quando são/foram parte significativa do problema e a justiça, a mesma que fecha os olhos à violência doméstica, a do “macho latino” e outras pérolas do género, anda entretida com os acontecimentos do famigerado túnel da bola. É brincar com o pagode.

 

Eu repito, que rica altura. Aqui a Norte, a crise é bem forte, bem mais forte e a populaça anda capaz de cometer loucuras. Basta acender o rastilho e vai ser o bom e o bonito. Quem preferir pensar que é brincadeira minha ou ameaça de teclado não percebe ou, pior, não conhece a situação que se vive por estas bandas. A famosa retrete do Catroga à beira disto é coisa de meninos, de meninos.

 

Querem brincar com o fogo? Quem avisa…

O IVA ou o fascínio do aumento de impostos

O actual governo, sempre que interrogado a propósito, reafirma a promessa de privilegiar o corte da despesa pública sobre o aumento de receitas fiscais e parafiscais. Matematicamente até se socorre de uma fórmula: no balanço final, o ajustamento das contas públicas far-se-á segundo a regra distributiva de 2/3 de corte de despesas para 1/3 de incremento das receitas.

Considerados os frequentes anúncios de aumentos de impostos, a proporção repetida pelo governo, nomeadamente pelo Ministro de Finanças, parece afastar-se, cada vez mais, do cumprimento.

Do imposto extraordinário sobre o subsídio de Natal à antecipação de um trimestre na cobrança da taxa máxima, 23%, sobre a electricidade e o gás natural – fora do âmbito ou do calendário do memorando da ‘troika’ – temos tido exemplos bastantes do desenfreado ânimo governamental de lançar sobre pobres e classe média sucessivos castigos de ampliada carga fiscal. Agora, segundo o ‘Expresso’, o Conselho de Ministros, 5.ª feira próxima, deliberará a eliminação da taxa intermédia do IVA, 13%, passando a tributar com 23% a série extensa de produtos e serviços, constantes da lista II – taxa intermédia.

[Read more…]

Especialistas QREN (Quadros de Apoio Comunitários)

Os “especialistas QREN” são aquela gente irrequieta e metediça, que gasta o seu tempo a farejar nos sítios por onde escorre o dinheiro. Tal como o drogado faz com a droga, o especialista QREN, “chupa” o dinheiro onde o pode encontrar, não se importando se faz bem ou mal. Estes especialistas, viciados na captura de dinheiro fácil, também têm o seu “Casal Ventoso“. Só que à volta não há barracas, e maltrapillhos, mas prédios modernos de escritórios, e muita gente de fato e colarinho branco. Estes especialistas desenvolveram técnicas de saque de dinheiros públicos, à vista de toda a gente, sem o menor constrangimento. [Read more…]

A dupla vergonha das eleições da Ilha da Madeira

Porto-Santo-praia.jpg

LA MARSEILISE 

No dia 7 de Outubro, comentava um texto de António Fernando Nabais, que diz no fim: Alberto João Jardim já manifestou a sua indignação pelo facto de a Academia Sueca estar a querer imiscuir-se na campanha eleitoral, tendo criticado especialmente a parte em se pode ler “todos falam, fervorosos, na língua estranha”, o que terá sido entendido como uma referência menos elogiosa ao sotaque madeirense. Como retaliação, os madeirenses estão proibidos de importar móveis da IKEA. (o sublinhado é meu).

[Read more…]

As palavras do Presidente da República e a economia de mercado

O Presidente da República, Cavaco Silva, como é hábito no 5 de Outubro, deixou uma mensagem aos portugueses. Entre outros alertas, o Presidente da República não deixou de avisar os portugueses para os tempos difíceis que os esperam, para a indispensabilidade de disciplina orçamental e para a necessidade de crescimento económico.

“Tem de haver revitalização do tecido económico, investimento privado, aumento da produtividade e produção de bens e serviços capazes de concorrer nos mercados externos”, alertou Cavaco Silva. Se analisarem, esta frase do Presidente da República resume muito bem qual deve ser o caminho seguido por Portugal para sair deste marasmo económico. “Revitalização do tecido económico, investimento privado, aumento da produtividade e produção de bens e serviços capazes de concorrer nos mercados externos” são objetivos que, numa economia de mercado, dependem das empresas. São elas que revitalizam o tecido empresarial e económico, são elas que podem aumentar a produtividade dos seus produtos e são as empresas que podem produzir bens e serviços capazes de concorrer nos mercados internacionais. [Read more…]

15 de Outubro: horas de partida

Defesa da honra?

Isto arrastou-se durante quase uma hora, antes de começarem a trabalhar. Defesa da honra!? Qual honra?

[Read more…]

“Canção do Desterro”

Pocinho, Tua, rio Douro, linha do Douro

Não se importe, não fica obrigado

img

 

 

 

 

 

 

 

Para os amigos que apresentaram os meus novos livros…e para os que ouviram a apresentação, essa, a minha família inventada…em memória desses dias em que eu tinha amigos… 

É comovente, é difícil de entender, e voltar a ser criança é uma festa que parece não ser merecida. É um presente. Esses embrulhos amados pelas crianças. Especialmente na época do Natal. Essa impaciência pela surpresa do que deve estar dentro dos pacotes/embrulhos ai. Impaciência que nem deixa dormir em paz. Impaciência do imaginário. O que será, o que há dentro do pacote? Uma carícia, um mimo, uma maré de seres humanos? [Read more…]

%d bloggers like this: