Nobel da Medicina para o governo português

Fecham quatro empresas de construção por dia

Transportes. Plano de reestruturação pode custar 5 mil empregos

Se há coisa que me irrita é a ignorância atrevida. Nos últimos anos, tenho-me confrontado, várias vezes, com esse fenómeno, nomeadamente quando ouço tantos a falar sobre Educação e sobre professores, sem terem, sequer a humildade de perguntar a quem possa saber mais sobre o assunto.

A ignorância não deve impedir, naturalmente, a curiosidade e, até, a crítica, mesmo que humilde. Os últimos anos têm-me dado múltiplas razões para duvidar dos economistas e outros satélites licenciados em engenharias várias. A verdade é que são muitos anos a ouvir certezas absolutas que se transformam, invariavelmente, em previsões falhadas.

É completamente submergido na minha ignorância que continuo a perguntar-me como é que é possível prejudicar a maioria dos cidadãos, acreditando que isso irá beneficiar o país. Parece-me que isso é o mesmo que dizer que, se tirarmos todos os órgãos a uma pessoa, ela ficará com uma saúde de ferro.

Assustador…

No Expresso deste Sábado aconselho a leitura do artigo da Clara Ferreira Alves e o seu diálogo com um amigo grego.

É assustador. Como assustador é verificar que a Europa está a caminhar para o abismo. A Grécia de joelhos, a Espanha moribunda, a Irlanda desaparecida, a Itália governada por um pateta, a França economicamente virtual e os nórdicos estranhamente a borrifar-se.

Um cenário macabro onde só falta morrermos da cura…

Aeroporto de Beja: 164 passageiros em 3 meses

aeroporto de beja

No aeroporto de Beja não há sorriso que se veja na chegada nem amante que se beija na despedia porque, simplesmente, não há passageiros.

Já agora, na notícia do Expresso, «em 2007, o aeroporto de Beja previa atingir, entre partidas e chegadas, uma média de 178 mil passageiros em 2009, que poderiam aumentar até 1,8 milhões em 2020, segundo as previsões da empresa EDAB, responsável pelo projeto». É oportuno lembrar um outro elefante branco prestes a ser construído e que também terá milhões de passageiros… no papel: o TGV.

As pessoas que tomaram conta do Estado e que gastam dinheiro desta forma têm nomes. Até quando vai ser possível continuar com esta impunidade? A punição eleitoral é manifestamente pequena quando decisões autistas, mas fundamentadas em imensos estudos convenientes, nos afectam durantes décadas.

Dia de reflexão na Madeira IV

-Já reflectiste?

-Estou indeciso, não sei de que é que me hei-de mascarar este ano.

Björk, a religião pública e a privada

Quando os cruzados chegaram à Islândia e pretendiam converter à força a população ao cristianismo, houve uma reunião no parlamento, e um dos líderes pagãos, Þorgeir Ljósvetningagoði, depois de dormir uma noite sob uma pele de carneiro, propôs uma solução: quando eles aqui chegarem, dizemos-lhes que já somos cristãos. Daí surgiu uma lei que ainda existe que autoriza que, em privado, cada um possa praticar a religião que quiser. É por isso que os cultos pagãos continuam a ser populares: é essencial não cortar a ligação com a natureza e aprender a colaborar.

Björk, em entrevista a João Lisboa

A maior chuva de estrelas dos últimos anos

Dizem os entendidos que serão cerca de 500 estrelas cadentes por hora. Vale a pena sair da cidade, procurar um sítio escuro e apanhar um torcicolo. Hoje.

Dia de reflexão na Madeira III

-Já vês luz ao fundo do túnel?

-Não, mas acho que vejo outro túnel pronto a inaugurar ao fundo deste túnel.