A Vítor Gaspar soletrado em três palavras: filho da puta

Trata-se de intervenção do ministro da Economia, que estaria a submeter ao colectivo medidas de intervenção na economia. Terminada a exposição, o ministro Vítor Gaspar afirmou seca e cortantemente: “Não há dinheiro”. Mas Santos Pereira insistiu; e então o ministro das Finanças retorquiu-lhe apenas: “Qual das três palavras é que não percebeu?”. É, efectivamente, um bom número, mas que revela três coisas inquietantes: a pesporrência de Vítor Gaspar, a falta de respeito dele para com o PM e a incapacidade deste para meter na ordem o seu ministro das Finanças.

Magalhães e Silva citando Maria João Avillez

E em filho da puta, qual será a palavra que Vítor Gaspar não percebe?

Comments

  1. Pedro M says:

    Neste jogo Vítor Gaspar e ASP são dois peões que nem o sabem.
    Estão lá para fazerem o máximo de estragos e implementarem medidas impopulares (e irreversíveis) durante o mais curto período de tempo. Os objectivos disto são 3: ter peões a fazer o trabalho sujo; não são parte do aparelho partidário ou rede de amigos; a sua expulsão vai fazer o PPC e o Governo parecerem virtuosos depois dos estragos já estarem feitos pelos malvados independentes..
    Como começa isto? Por terem simpatizantes do aparelho partidário a começarem a espalhar os aspectos desagradáveis dos ministros (reais, de preferência) pelos media, criando uma noção de que existe atrito. Daqui a 6 meses e no meio de contestação pública estão maduros para irem para a rua e os boys que os substituem podem fazer o seu trabalho em paz, responsabilizando os antecessores. Ambos voltam para a América do Norte, sem fazerem a mínima ideia de que foram instrumentalizados.

    Repugna-me mas é de génio.

  2. LUCINO DE MOURA GONÇALVES PREZA says:

    Certo que não é este M. das Finanças que tem culpa no cartório quanto ao País estar de “tanga” e não ter dinheiro para fazer face a certas despesas… Quanto a mim, culparia os f…. da p… do antigo ministro das finanças mais o seu colega Sócrates. Porque razão, a ser verdade uma notícia do CM, em que eles abriram um off-shore de 383 Milhões de Euro em Gibraltar, não confisquem essa quantia?… Parece que existe muitos pseudos patriótas do bota abaixo que Portugal seja comparável a Grécia e que, caiámos, também, no buraco.Se não estiverem contentes com este governo que está indo por bons caminhos, penso que se possam “desforrar” em 2014.
    Já agora, pergunto: querem de novo um governo socialista onde proliferam muitos abutres como os Penedos, Varas, Sócrates e C&A para ficarem eternamente com o IVA a 23% e sem subsídios de Férias e de Natal?… Se quem refila acha que tem todo o direito de o fazer por estarmos numa democracia, cheguem-se a frente e, assumem toda a responsabilidade.

    • MAGRIÇO says:

      Não nutro especial simpatia pelo governo de Sócrates, mas lembro que nunca um governo mostrou tanta falta de solidariedade social como este, nenhum governo foi tão longe no assalto ao bolso dos contribuintes nem nenhum governo ousou dizer em público que seria preciso que os pobres ficassem mais pobres para que os ricos fiquem mais ricos. Não posso deixar de mostrar alguma perplexidade quando se pretende defender um modelo de gestão política que não serve comparando-o com outro que também não servia. O descalabro financeiro já vem de longe, do tempo em que se dispunha dos fundos da então CEE que foram distribuídos pelas clientelas políticas, e não foi o Sócrates que iniciou essa prática. Também não me atrevo a julgar se Penedos, Varas, Sócrates e C&A são melhores do que Dias Loureiro, Duarte Lima, Isaltino, Oliveira e Costa, Arlindo de Carvalho ou mesmo
      Cavaco Silva. O país dispensa bem o sectarismo partidário cego, e é com análises objectivas que se pode remediar o muito que políticos de pacotilha já fizeram de errado.

  3. F Soares says:

    Espantoso é um incidente destes conseguir “fujir” para o publico em geral sendo contado na SIC por uma jornalista mais do afecta, engajada no actual governo… Creio que o ASP está completamente lixado e ainda não deu por isso. Já aqui há tempos comentaram, também na TV, que o ASP era “naíve”. está a ser cozinhado em lume brando até destruir a economia com medidas que serão irreversiveis; depois é corrido.Mas também não merece melhor sorte


  4. Não existe nobreza sem generosidade, assim como não existe sede de vingança sem vulgaridade.” (Joseph Roth)

Trackbacks


  1. […] a forma como este ministro deste repelente governo, onde manda um homem que não sabe soletrar para si próprio filho da puta, tem sido tratado, causa-me a repulsa que a palavra dignidade impõe. De todos os ministros  foi […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.