Manolis Glezos continua a lutar contra a ocupação alemã

O senhor que está a ser agarrado pelo colarinho tem 89 anos. O polícia que o está a agarrar terá idade para ser seu filho ou seu neto. O senhor chama-se Manolis Glezos e, em 1941, durante a ocupação alemã, retirou a bandeira nazi da Acrópole, tendo, posteriormente, passado por um calvário de prisões e torturas, entre alemães, italianos e colaboracionistas gregos (que, também naquele tempo, já existiam). Setenta anos depois, ei-lo, ainda, a lutar contra um país manhoso, disfarçado de Europa. A Europa tem de ser outra coisa. Se é para ser a mesma, mais vale hastear outra vez a suástica.

Comments


  1. O pior é que isto transcende as questões nacionais. Não se trata de um “plano alemão” … é pior do que isso. Os próprios alemães vão perceber tarde demais que na verdade estão também eles a ser levados e usados para levarem à ruína um sistema social avançado e para o trocarem por um outro só para alguns. É isto que está em causa …


  2. Concordo com Fernando V.
    os alemães são também eles peões no xadrez internacional.
    Já dizia Brzezinski em 1997 que os EUA tinham que se decidir quem lhes interessaria mais no comando da Europa se a França se a Alemanha.

  3. José Galhoz says:

    Historicamente, os alemães levam mesmo muito tempo a descobrir que foram usados para fins muito maus; basta recordarmos que, nas duas guerras mundiais, só descobriram quando foram derrotados militarmente. No presente, tal como para as vítimas de então, nem o “tarde de mais” será aplicável às vítimas actuais.

  4. Ricardo Ferreira Pinto says:

    E continua vivo!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.