O dogma dos direitos adquiridos

Ao que parece a ministra da Justiça decidiu legislar contra a crise, cortando nas gorduras inúteis do estado e promovendo a solidariedade social, dois em um que se obtém acabando com os longos processos em tribunal porque um sem-abrigo rouba um pacote de bolachas ou um sabonete.

A direita já lhe chamou de socialista para baixo (a direita não faz a mínima ideia do que é o socialismo mas gosta de usar a palavra como insulto, a sua imitação do clássico “fácista”), horrorizada, como diria Noronha de Nascimento, com a perda do direito adquirido à propriedade privada, neste caso em formato microscópico. Quando as hordas de pobres lhes invadirem as macro-propriedades vão ter outro colapso, tipo 75. Habituem-se, saiam da zona de conforto, emigrem para a Alemanha e deixem-se de pieguices.

Comments


  1. Quando a direita ralha contra os direitos adquiridos esquece-se que o direito à propriedade é tão adquirido como qualquer outro… Seria delicioso vê-los dar este tiro no pé se o que está em causa não fosse a própria possibilidade de vivermos todos numa sociedade civilizada.


  2. o direito natural e divino de lutar pela sobrevivência, neste caso não passar fome, sobrepõe-se a todos os outros.


  3. E eu digo outra vez: “quando a paparoca faltar nas prateleiras dos supermercados, quero ver quem e que tem “unhas para tocar viola”…”
    Os “sh’otores” vao entao “comer o pao que amassaram”, tirado da “terra que trabalharam”, e o “peixe que pescaram” do “mar tempestuoso em que se aventuraram”… Na impossibilidade disso, concerteza vao-se comer “uns aos outros” e comecar a clamar, como e seu habito, “eu sou dos uns, eu sou dos uns…!!!”
    Sem duvida concordo com o comentario de “bg”, o direito a sobrevivencia nao so se sobrepoe a todos os outros, como os “aniquila”…, acreditem, sou muito pacifico, mas “mato ou morro”, pela minha sobrevivencia, ou dos meus mais proximos…!

  4. clara says:

    a ministra está a lutar pelos pobres que roubam nos super? é isso?
    e isso interfere com a propriedade?
    estamos a falar de quê??? de meia dúzia de bolachas ou de polvos que se “abafam” duma prateleira… ou de casas e caros pagos com o suor do rosto de uma vida que de repente se esvaem, sem mais?
    e ainda por cima, além de se entregarem casas e carros, bicicletas e móveis, se fica a dever?
    estamos a discutir o espírito “socialista” da ministra? brincamos?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.