Da legalidade e da seriedade como empecilhos

Se pudéssemos exportar o chico-espertismo e a esperteza saloia, a balança comercial estaria, com certeza, equilibrada, tal é a variedade de manhas minúsculas e pequenas sagacidades em que somos pródigos.

A classe política, independentemente da graduação académica, produz alarvidades quotidianas que, por muito engravatadas que apareçam, têm a profundidade do grito de um qualquer avinhado que reclame penalties a favor do seu clube numa tasca obscura.

As leis e a seriedade são obstáculos que o político, esse estereótipo sempre confirmado pela realidade, resolve ignorar.

Passos Coelho, aparentemente sem pensar, usando da sua pusilanimidade barítona, já ameaçou estender os cortes aos privados, favorecido por um Tribunal Constitucional que, enredado nas teias partidárias, se vê obrigado, muito a contragosto, a defender a Constituição, relativizando-a, ou seja, atacando-a.

O CDS, sempre cristão no pior sentido da palavra, ignora o ensinamento de Jesus e atira um pedregulho na direcção do Tribunal Constitucional, ao mesmo tempo que ataca os funcionários públicos, recuperando o argumento – desonesto de tão simplista – de que ganham mais do que os privados.

Cavaco Silva, mais preocupado com a sua reforma e com o mural do facebook, teve o gesto do costume em defesa dos trabalhadores: ficou quieto. Será, agora, obrigado a balbuciar uma qualquer vulgaridade equivalente à ideia de que cinco minutos antes de se morrer está-se vivo, ao contrário do que acontece em Belém, onde, um minuto depois de ter sido eleito, o Presidente da República passou a ser um peso morto.

Comments

  1. MAGRIÇO says:

    Completamente de acordo! Subscrevo!
    Mas, já agora, quero relembrar a coerência extraordinária desse político de eleição que é Cavaco Silva, presidente da República para nossa desgraça: justificando o não envio do diploma para fiscalização usando o argumento de que ele fora aprovado por maioria, esqueceu muito convenientemente que vetou o Estatuto dos Açores que tinha sido aprovado “só” por unanimidade. Como eu gosto de políticos honestos e coerentes!

  2. manuel josé volta por favor os persas são maus.... says:

    Mas vocês querem ser todos exportados?
    Bolas cambada de chulos, paguem o bilhete.

  3. Mais uns que querem o monopólio das alarvidades says:

    Dividam, compartilhem ó geração do filho único.

  4. Pusilamidade Barítona? says:

    Também têm cadeira subsidiada na ópera?
    arranja-se um lugar de porteiro?

  5. Temos Sagacidades? says:

    E cada besta estrangula o vizinho para chegar ao fardo de palha?
    Ao menos puxem numa direcção em que só 60% do PIB se vá em juros nos próximos 20 anos.
    Querer meter a inflação em cruzeiros ou em cruzados nos 30% ao ano já em 2014 é muito rápido.
    Até lá só morreram 200 mil dos que apanharam a de 79-81 em cima.
    Assim a gente fica mal habituada
    Apanhar 3 choques inflacionistas desde 1973 já enjoa.

  6. Temos Asinidades? Se temos, leva quantas megatones? says:

    esperem até 2017, por essa altura já morreu meio milhão de velhotes (a 105 mil por ano) e só nasceram 400 mil bestas que vos alimentem

  7. José António says:

    Este governo, apesar de ter sido eleito democraticamente, não tem qualquer legitimidade para pôr em prática as actuais políticas, pois em campanha eleitoral prometeu precisamente o contrário. Pode dizer-se que o que existiu foi um golpe de estado eleitoral, onde os eleitores foram enganados da forma mais despudorada de que há memória: eu ainda não me esqueci do que à data disse o traste vilarealense sobre os subsídios, que era um disparate pensar-se na sua supressão, nem nas gorduras do estado que inspiraram o ministro Álvaro, na sua obra literária pré-eleitoral “Portugal na Hora da Verdade – Como Vencer a Crise Nacional (Gradiva)”.
    Que razão tem o CDS – tão ou mais mentiroso que o PSD – para dizer que os juízes do Tribunal Constitucional é que são os maus da fita? Quem mandatou este governo para pôr em prática estas políticas anti-contitucionais? A lei é uma chatice … principalmente quando toca em interesses instalados que transitaram do anterior governo!!! Melhor seria que não existisse lei ou que esta tivesse o mesmo valor que a palavra falsa e mentirosa destes catedráticos da sua manipulação diária. Mas felizmente ainda há no TC um pingo de verticalidade que pode afrontar a ideia de se continuar a cortar no músculo e no osso dos mesmos, deixando incólumes as gorduras que insinuaram atacar – fundações, boys e parcerias público privadas.

  8. maria celeste ramos says:

    o PC (não confundir com passos coelho) esá mesmo stressado e até anda a perder cabelo – olhem bem pois que se vê já muito bem o “couro” (também se pode escrever coiro) – Rui Costa e Manuel Paulinho ainda estão no TOUR embora lá para o fim mas estão – É mesmo bonito ver aquela “mole” de ciclistas que pedalam como se estivessem sincronizados e vão deixando pelo caminho aquela bonita mancha de côr – os 1ºs 15 classificados têm um a um nacionalidade diferente – Peter Sagan lá anda na frente – camisola das bolas é nova (montanha) + camisola branca (o mais jovem) – “côr é vida” – correr até 22 julho – Hoje ouvi o PR a dizer alarvidades e o TC é com o “pilatos” quanto aos meus subsídios – Ratton a ratar e pronto – 2 dias folga nas 2 terças feiras que seguem – 194 ciclistas – mas que bela paisagem atravessam – os técnicos e governantes das paisagens passando por autarcas bastar-lhe-ía olhar o ciclismo e perceberiam o que é “ordenamento” – não percebo porque é que não aprendem e nda tem a ver com escala é claro – mas mesmo os franceses fizeram borrada com a “mecanização” e destruíram os “bocages” que eram pontos de sabedoria doa antigos ao tractor pois eram santuários de aves e de vegetação climácica e de retenção de água no solo à superfície mas a ganância de fazer “render a hora/homem/tractor” levou a quebra de fertilidade e biodiversidade, mesmo que mantenham o ago-silvo-pastoril – portugal imita sempre o pior – cambada de ignorantes desprezíveis que cederam para comprar todo-o-terreno e casas algarvias e agora topos de gama – que na minha rua há mas não os vejo há dias pois que estarão em “férias” na sua casinha algarvia ou “alentejana” – Mas tem vantagem pois tenho lugar onde estacionar o meu “velhote” que hoje levei a passear – Os ciclistas estão a passar Église Saint-Étienne – bem bonita village – Muito gosta a população de estar à beira da estrada a ver estes bravos-que atravessam uma paisagem bem “arrumada” – os autarcas de lá não são tão saloios – além de que as estradas que serão as equivalentes às nossas EN têm uma larga berma e bem verde e onde cabe estacionado um carro como convém e uma valeta para dreagem das águas pluviais e do que escorre dos taludes, bem revestidos de vegetação natural e a mata de Carvalhos caducos (folhosas) que em Portugal foram dizimados embora haja uns locais remanescentes muito já a norte – ordenar em frança ou aqui é a mesma coisa mas há uns senhores que adulteram os PDM e fazem estradas mixtas-IP-EN que não são nem uma coisa nem outra – ai os cavaquistas de merda que nunca mais deixam de me surpreender pela sua capacidade demolidora – Bem mais uma queda em dia record de quedas – alguns trechos de paisagens rural e mesmo urbana até se parecem com as nossas – 04:20H – mas que grande queda a 25 km da meta e grande confusão mas Sérgio Paulinho escapou e já só faltam 10 mil metros e afinal Rui Costa não ficou na queda e seqgue nesta cinquentena – que beleza de bicicletes e de equipamentos – como as indústrias se desenvolvem não importa a partir de quê, neste caso do desporto ++ mais de 4:30 horas a pedalar – Mesmo amarrotado o alemão e a camisola verde Peter Sagan (22 anos-eslovaco) em estilo todo o terreno cortou a meta de Eperney-Metz com a 3ª vitória e pela 1ª vez que corre – o outro que o seguia até partiu a corrente da bicicleta – mas que aventuras – Rui Costa subiu para o 20º lugar na geral – pareço o Artur Agostinho a fazer reportagens – Sérgio Paulinho subiu muito – alguns chegam feridos e rôtos como “feridos de guerra” – É bonito ver do ar como os quarteirões da cidade se organizam e a RUA ordena e traça a mobilidade e o desenho urbano – Que engraçado as meninas que dão a camisola branca com bolas vermelhas “vestem-se” de igual – E porque é que dão 3 beijinhos ?? – amanhã 199 km – fim – Sky News fala das superaldrabices do Barklays – tão famoso pela seriedade – porque é que o grande técnico bancário de Portugal foi muito prestigiosamente convidade para o gerir e de repente entra em grande deprssão e teve de abandonar o banco creio que um m~es antes de regressar ?’ o que teria “cheirado” até adoecer ?? – não encontro canal decente – alguém deu cabo da TV que já nem para “seguranças” dá bons programas – que boa alienação e desprezo por quem até precisa de ver

Trackbacks

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.