José Manuel Fernandes plagiado?

José Manuel Fernandes, tudólogo praticante, escreve, também, sobre Educação, porque, por ser tudólogo, escreve, sobretudo, sobre tudo e, portanto, nada diz que se aproveite. Recentemente, tive oportunidade de comentar uma das suas pérolas, em que, usando doses gigantescas de marialvismo leviano, comentou o fenómeno do desemprego docente.

Hoje, por pura coincidência, descobri, na secção de opinião do Público e nas cartas dos leitores do Jornal de Notícias, um texto de um certo José Carvalho, professor e investigador de História. Se se derem ao trabalho de comparar as produções de ambos os josés descobrirão que metade do texto de Carvalho é igualzinho ao de Fernandes. O resto serve apenas para reforçar o habitual preconceito contra esquerdistas, professores e outros inúteis, numa visão da direita básica que prefere disparar primeiro e não fazer mais nada a seguir. Para vossa ilustração, e porque o texto de Carvalho só está disponível para assinantes, ficam aqui com uma cópia (para aumentar, basta clicar).

Provavelmente, estaremos na presença de um clone de um clown. E agora, josés?

Comments

  1. patriotaeliberal says:

    Será transmissão de pensamento?

    Passamos dos Media para os Mediums.

  2. maria celeste ramos says:

    Eu até fico triste com tanta miséria e miserável do meu país – felizmente ainda tenho uma amiga – profª de História -com quem falar sobre muitas coisas pois é uma senhora culta e com inteligência emocional – também vive sozinha porque enviuvou e, como eu, não tem família mas tem 2 gatinhos e eu tenho um – pensávamos nós (duas) que passamos pelo 25 abril que a nossa vida colectiva seria diferente e mais feliz, mesmo pouco, para todos – às vezes – poucas – há quem diga que só falamos no negativo (cono nas fotografias) – mas não encontramos excepto quando falamos de tudo sem nos amachucarmos com o que se vê, mesmo à porta, tanto lixo no chão, que se prolonga pelos governantes e pelas nossas amiguinhas de mais ou menos 20 anos que encontram emprego mas querm ficar cá – falta-nos ter netos – mas a vida não nos deu – mas conseguimos rir porque a vida ainda não nos abateu por mais que tudo abata – mas estou a ouvir Strauss na antena 2 no programa Baile de Máscaras – pois – tudo é máscara e mascarados – e mascarada – se eu não tivesse nascido a pessoa mais feliz do mundo creio que não tinha reservas para aguentar tanto já que nunca fui egoísta nem plagio nada (mas plagiaram-me mas acabei com isso) e por isso já nem escrevo no blog de arquitectura que me dava muito ânimo e era muito lida – agora vivo mais discretamente mas ainda tenho a alegria como tive a semana passada de falar com amiguinhas de quase 30 anos que estavam sentadas à minha porta e a conversa foi tãointeressante que não havia nem diferença de idades nem eles falavam só dos namorados (estavam com eles) e foi consolador conhecer desconhecidas que andam pelo mesmo caminho de estar à procura da vida digna – quanto tempo haverá este LIMBO e este inferno ?? eles sabem que sõs os que têm de mudar a mentalidade deste país – tenho sorte em contrar “pessoas” – que bom, nestes dias de fogo a arder e destruir o que resta até da terra porque a “eles” nada escapa para destruir – mas não a nossa mente e pensamento – e adoro o Aventar

  3. edgar says:

    Por que é que os homens do dinheiro tentam monopolizar os meios de comunicação?
    Por que é que a direita defende intransigentemente a privatização dos meios de comunicação?
    A resposta estas perguntas explica o critério de selecção de certas figuras da informação.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.