«Nem os funerais escapam»

Leio na primeira página do DN de hoje.

“Nem subsídio de morte escapa aos cortes orçamentais de Vítor Gaspar”. O subsídio por morte será cortado a metade.

Uma pessoa tem que pensar duas ou três vezes antes de morrer… vai dar muito mau jeito a quem por cá fica, que terá menos apoios (a notícia refere-se aos familiares dos funcionários públicos ou reformados da CGA).

Se já não interessava morrer, agora muito menos!!

Mas com este enorme aumento de impostos e cortes em vários subsídios, a vida está pela hora da morte.

Já estou a imaginar as cabecinhas pensadoras dos Bancos a criar um novo Plano de Poupança… o PPM.

Comments

  1. anabela says:

    Já não vale a pena morrer!!!

  2. omolavamaisbranco says:

    A minha ideia é esta: futuramente à porta das capelas portuárias, além do livro de condolências, vai estar também uma caixa de esmolas, acompanhada de um convite aos amigos e familiares para comparticiparem nas despesas do enterro.


  3. oh Ceuzinha, é preciso informar melhor o pessoal sobre o valor, pois que muitos só sabem o seu montante depois de morrer, eheheheh!
    Diga lá valores, para sabermos quando se recebe nesse subsidio e ter-se então a ideia!
    Para cabeçalho este assunto tem piada, todavia para o seu conteudo já é fraco…

  4. Ana Maria Gomes says:

    Só vejo demagogia!!!
    Façam algo de construtivo!!!

  5. margarida soares franco says:

    Eu vou doar o meu corpo à Faculdade de Ciências Médicas. Se não querem gastar dinheiro, façam o mesmo !!!!!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.