Altruísmo em altitude: Governo baixa o subsídio de desemprego

É só uma proposta, diz a Teresa Caeiro, mas não deixa de ser um grande exemplo.

A tal proposta é uma  atitude muito altruísta da parte do governo, em especial de Homens de grande estatura como o Pedro Mota Soares e o Marco António Costa. Julgo mesmo que se trata de um comportamento exemplar que fará escola, na área das políticas de antecipação.

Políticas de antecipação são aquelas que acontecem antes do tempo.

Brilhante explicação terá pensado o leitor que chegou a este ponto do post. Calma. Eu explico a estupidez em forma de explicação acima apresentada.

Políticas de antecipação são aquelas em que o político, enquanto responsável governamental, trata da vidinha dele para depois, de volta ao activo, não ter grandes problemas de adaptação.

É aqui que entram os dois exemplos de grande altura política: o Pedrinho e o Marquinho.

Ao baixar o subsídio de desemprego estão a preparar o terreno para que, no regresso à vida activa depois de deixarem o governo, não sintam grandes dificuldades.

377.

Não. 377 não é a soma das alturas dos dois. Não. Mesmo com IVA a 23% as alturas somadas dariam um valor menor.

Trezentos e setenta e sete euros é o valor que Pedro Mota Soares, do CDS e Marco António Costa, do PSD querem que seja o valor mínimo do subsídio de desemprego porque vão querer viver apenas com 377 euros por mês numa demonstração de amor franciscano ao próximo.

Fazem parte de um colectivo (há quem lhe chame governo!) que tem feito tudo para despedir e ainda por cima baixam o valor do subsídio de desemprego. É uma enorme manifestação de sensibilidade social.

Sem dúvida!

Só é pena que a escala usada pelos dois para medir essa sensibilidade social seja proporcional à respectiva altura.

Comments

  1. Konigvs says:

    Sempre que é uma proposta, e os portugueses como pieguinhas que são reclamam este santo governo recua e coloca outra medida ainda pior que é para o povo aprender a não reclamar. Eu estou em crer, que eles vão recuar e depois fazer uma espécie de privatização do desemprego. Estar desempregado como já foi avançado por este governo é um mar de oportunidades, portanto quem quiser dar-se ao luxo de estar desempregado vai passar a ter que pagar por isso. Onde já se viu não fazer nenhum, não ter horários, não andar nesse stress diário casa/trabalho e ainda receber por isso? E quem diz desempregados diz os velhos que recebem o complemento solidário de reforma mais uma despesa inventada pelo governo socialista, que só proporcionou melhore condições a gente que devia era morrer quanto antes.
    E os doentes? Esses ainda são os piores, num período tão complicado da vida do país, as pessoas preferem logo ficar doentes, só para chatear, quando podiam perfeitamente ficar doentes noutra altura qualquer, só para dificultar a vida a este governo que está a fazer tudo para no tirar do buraco.


    • Subscrevo na totalidade. Desempregados, velhos pobres e doentes são uma cambada que só serve para aumentar a despesa pública! É taxá-los!

  2. patriotaeliberal says:

    Este avançar com medidas destas para depois recuar e tornar a avançar com outras tão gravosas como as primeiras tornou-se o modo de governar hoje em Portugal.

    É esta a má fé com que se governa em Portugal.

  3. Eu mesma says:

    Exmo. Senhor Vítor Gaspar: Tendo em conta q o principal partido da coligação de malfeitores e traidores da Pátria, em q V. Exa. está incluído, não quer tocar nos q VERDADEIRAMENTE são os parasitas do Estado (quem não quer trabalhar e recebe RSI/subsídio indevidamente, quem contrata a falsos recibos verdes, a banca, a especulação financeira, os grandes grupos económicos, as nababescas reformas dos pulhíticos, os luxos dos deputados, etc.);
    Tendo em conta q o imbecil passivo do Steps Rabbit se fartou de nomear boys e girls dos partidos para cargos no desgoverno, em total desrespeito pelas leis que ele próprio defendeu e criou, tudo cargos inúteis mas bem pagos, e ainda por cima vem exigir sacrifícios aos q já são, e muito, sacrificados;
    Tendo em conta q os partidos do chamado Bloco Central, o PSD incluído, são os principais culpados de desperdiçar uma oportunidade histórica p converter esta Nação numa das mais destacadas da Europa, e em invés disso, optaram por tornar este País numa cleptocracia sem rei nem roque, q cospe em cima de direitos fundamentais das pessoas e q não tarda muito vai cometer genocídio, e para mal dos nossos pecados o povo não acorda e não vos mete daí para fora;
    Tendo em conta q, por cima disto tudo, o Chefe de Estado é um traidor da Pátria amigado convosco e ainda tem a distinta falta de vergonha na meretriz da cara em dizer que a fortuna q ganha de rendimentos não lhe chega p as despesas…
    Tenho a dizer-lhe, citando um tal de Juan Carlos de Borbón: PORQUÉ NO TE CALLAS?!

Trackbacks


  1. […] deste boy, surge num contexto solidário em que o senhor deputado vai ficar a viver com os 377 euros do subsídio de desemprego. Só […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.