Ângela Merkel – O que imagino. Causa de uma greve bem sucedida

 

O que imagino, com bom humor, para quem cobra juros altos pelos empréstimos em milhares de euros que faz a Portugal a pedido do nosso Primeiro-ministro, amigo da Chanceler Alemã. Imagino com bom humor, porque para tristezas, temos já tantas, que é melhor rir que choramingar.Todos sabemos que Ângela Merkel é a chefe de governo da Alemanha, denominada Chanceler. O que ela é, foi referido no texto que publiquei no dia 13 de Novembro no nosso blogue Aventar, texto intitulado Alemanha nos invade, frase retirada de um artigo de opinião no Diário de Notícias do nosso antigo Presidente Mário Soares. Sabemos também que a Chanceler não é membro da troika que governa o nosso governo e que entrou entre os acreedores de Portugal porque quis. Ninguém a tinha convidado, mas a Alemanha tem dinheiro e pode comprar parte da dívida de Portugal. O bom humor para escrever este texto acabou no dia da greve, esse 14 de Novembro que ficará gravado na História de Portugal. A Greve Geral tinha decorrido pacificamente ao longo do dia, comentado já por mim ontem no meu texto uma Greve Bem-sucedida, 15 de Novembro de este ano. Mas, o observado, fez-me repensar o bom humor, que, no entanto, guardo como ironia e será referido mais em frente. Bom humor causado pelo feroz ataque policial contra os manifestantes, nas escadas da Assembleia da República e ruas adjacentes. Sim, havia provocadores, pagos para vandalizar esse dia de greve. Mas a policia carregou, após uma hora y meia de receber pedras, lixo, garrafas de agua e de cerveja, contra os guarda da ordem, que também se manifestam contra o Orçamento de Estado para 2013, que violenta o povo português, sendo a PSP parte de esse povo, recebendo também cortes de ordenados, falta de subsídios, retiro de um alto número de membros da polícia, como de soldados das Forças Armadas, sem ser consultados nem eles nem as suas chefias, faltos de futuro para eles e para os seus filhos e parte da família alargada que se encontra desempregada. Há os que provocam e são pagos para isso, sem afiliação a partidos políticos que os identifique e organize a sua atividade de arruaceiros. A polícia, nessa tarde, esqueceu os seus princípios e arremeteu, após cumprida espera, contra os que provocavam caos para desacreditar a greve geral. Apenas que a polícia tinha mais elementos escondidos em ruas pequenas e os manifestantes não sabiam o que fazer na sua fugida dos enfurecidos guardas da ordem civil, com cães treinados para dispersar multidões de manifestantes que, no seu desespero pela vida que levamos em Portugal, acabaram por se manifestar em frente dos que organizam leis para nos governar. Feridos e arrestados para as esquadras foram os arruaceiros e também os pacíficos manifestantes que protestavam, com legitimidade, contra as condições de vida impostas sobre nós pelos neoliberais que pretendem governar o país e nem conseguem pagar os empréstimos devidos este mês. Nem pra o ano, motivo de um Orçamento de Estado que faz pagar o povo as dívidas do governo, com os novos impostos que já começaram a funcionar, antes do Orçamento ser lei. Como Passos Coelho sempre faz: aparece primeiro na Alemanha, a seguir em Bruxelas e, muito depois, se estiver bem-disposto, informa à Assembleia do que já está feito. Um desgoverno contra o qual acontece uma bem-sucedida greve. Lástima de vandalismo que faz esquecer o dia inteiro em que marchamos, que fez parar Portugal, com a exceção dos serviços mínimos, como manda a lei que organiza greves: a Constituição do Estado e o Código do Trabalho. Uma Chanceler que diz que tem prazer em visitar Portugal. É natural, não apenas é bem recebida pelo nosso desgoverno, bem como uma alta segurança foi preparada para proteger sua pessoa: avião escolta, helicópteros, policias a mais, todo pago por nós, para que não merece. É apenas saber que ganha milhares de euros por dia para se interessar por Portugal. Eis o motivo que a leva a dizer de gostar de visitar Portugal e que no dia da sua reforma, caso se reformar, penso eu, o nosso país seria o seu sítio de aposentamento. Nunca pensou que podia ser declarada pessoa non grata, qualificativo denigra-te, condição de uma pessoa que impedir-lhe-ia entrar no nosso país. No meu delírio contra Merkel, é esta a palavra que gostaria de ouvir dela, palavra que revela a sua segreda intenção de enriquecer com a pobreza de Portugal: Dá-me prazer para eu visitar Portugal. É o país dos meus sonhos, sempre com sol, os amigos e o povo que cumprimentam. Bem sei que o país está no bordo da falência, mas as minhas conversas com o Presidente da República e com o meu amigo Pedro que é o vosso Primeiro-ministro, que vós consulta, que fala com o povo, que consulta antes de decidir orçamentos, empréstimos, que pela sua devoção a Portugal e os seus habitantes, deveis chama-lo A Sua Excelência. Aliás, o meu Pedro é um homem de bem que apenas quer a salvação de Portugal, que acabem as austeridades, as alças de impostos, ver farmácias bem abastecidas e fábricas e indústrias manufatureiras em todos as entradas das cidades, especialmente nas freguesias que, após conversa íntima, não serão extintas. O Pedro diz que foi uma ideia de minutos, que se enganou e todo tornará a ser como antes. O povo terá emprego para a sua força de trabalho e receberá o melhor ordenado, considerando também, dentro do ordenado, os subsídios de Férias e de Natal. Acontece que o meu país, Alemanha, tem muito dinheiro e recursos para transformar bens que vão ao mercado e pode ajudar o povo português, sem cobrar juros, dinheiro para ser investido em fábricas alemãs para dar emprego aos portugueses. Com este investimento, pode-se facultar o pagamento dos quatro milhões de euros que forneci-mos em meses anteriores, com empréstimo a juros altos, os que seriam pagos pelo investimento alemão para dar trabalho aos que nada têm. É o que eu denomino a solidariedade europeia que Aníbal, que deve ser denominado a sua Excelência por ser Presidente de República e vós, os seus plebeus que o devem respeitar por ser sedutor, se importar com a pobreza dos trabalhadores, a falta de futuro para os novos profissionais, porque o que Pedro e Aníbal vão abrir outra vez as portas das escolas que, num minuto de desespero, tinham fechado. Mas, este donativo alemão deve permitir a sua reabertura e a criação de Universidades Públicas, sem cobrar propina e almoço pela importância de apenas 2€ para pagar os que fazem a comida, servida por turnos de estudantes da Federação de estudantes da Universidade em causa. Não haverá frio no gélido Inverno português, o donativo alemão deve abastecer as caldeiras para aquecer docentes e estudantes, como sempre tem acontecido em Portugal. Aliás, vou falar com José Manuel quem, que preside a Direção da União Europeia, quem também, pelo cargo que ocupa, deveis denominar a Sua Excelência Durão Barroso. Sem dúvida ele deve baixar os juros devidos ao Banco da União Europeia e talvez fale com o FMI, que foi criado não para lucrar, mas para assistir aos países mais carenciados. Como vou ser reeleita Chanceler do meu país, vou disponibilizar todo o tempo do mundo para dedicar horas de trabalho para salvar Portugal e a Grécia da falência. Há só uma condição, que dá-me vergonha dizer: há muitos portugueses e gregos na Alemanha, com cidadania alemã: eles devem votar por mim para vós ajudar. Se assim for, tendes o futuro garantido. Nunca mais vou pedir mais cinco anos de austeridade, foi um erro meu que os sedutores Pedro e Aníbal me têm indicado. Já sei, já sei. Não gostam ficar com contas a saldar, mas como já ides ter tanto trabalho, é um mérito vosso saldar as contas, com as penas e penúrias que sofrerdes, os juros que, num momento de desvario, vós falei. Os sedutores amigos que vos representam, já me convenceram. Até mudei de forma de vestir para agrada-los e ser amada pelo Zé Povinho. É o motivo desta viagem, ganhar adeitos que me façam sentir mulher de mando e solidária convosco. E ser Chanceler outra vez para investir em Portugal, até com o meu dinheiro, que não é muito, mas, vá, serve… podeis usa-lo como trabalhadores de esquerda que fazem boas greves. Chau! Beijinho da Ângela para o bom povo português! Em breve, torno a aparecer e falamos na rua. Chaucinho! O real: está dito já no texto que enviei para meus leitores na manhã do 11 de Novembro de manhã para os colegas do Aventar intitulado Alemanha nos invade. Remeto-me a ele.

Raúl Iturra 16 de Novembro de 2012. lautaro@netcabo.pt

Comments

  1. maria celeste d'oliveira ramos says:

    E de repente até parece bonitinha e bem vestida – quem lhe ofereceu este belo adereço ??? Por acaso tenho um igual mas comprei para forrar uma cadeirinha senhorinha – se não lhe chegar o que tem posso dar-lhe o meu bocado – ou quando estiver velho pois anda sempre com a mesma vestimenta – nda a esmerar-se ?’ Comprei-o na Casa de Tecidos de Campolide num bom saldo

  2. maria celeste d'oliveira ramos says:

    E nem levo juros

  3. maria celeste d'oliveira ramos says:

    E o seu colar é de perolas a sério já que é tão forreta ou é de pérolas de Maiorca ?? – TVi 24H-vão falar dos padres pedófilos de 2002 e até querem levar o Papa Bento XVI a tribunal – Escândalo na Igreja – um bispo nãomostra a cara mas desmancha-se a denunciar – agoar adultos levam o escândalo até ao Vaticano – no melhor pano cai a nódoa – advogados aguerridos não se calam – No Vaticano as chamas do IOnferno ardem – fala eis padre Alain -fracês também violado quando ciança e cntou a sua hsitoria a um bispo – que lhe respondeu que o melhor era duche frio – esteve 5 anos na prisão – segredo de dois mil anos mas as vítimas já não se calam – o último recurso – nos anos 40 e 50 no colégio as crianças surdas e mudas era vitimas diz um popular quando e como foi violado – eram 14 padres e um leigo – Gianni esperou 50 anos para falar – 2010 foi um ano terrivel -Frederic Lombardi diz ser a cultura do segredo – – Na Balgica há ainda padres renegados um procurado pela Interpol – um foi para o Canadá para estar entre os Inuit – e em 1990 condenado – 1995 fugiu para não ser apanhado e escondeu-se em Lurdes em França – “não mentirás” mas a policia canadiana descobriu – não vou continuar isto chaeira demasiadamente mal e tem a inperpol pelo meio

  4. Raul Iturra says:

    Querida Maria Celeste,
    consigo, ninguém escapa! Quando quer ser cruel, é mesmo! Bom, é esse o elo do texto, provocar raiva contra uma mulher que entrou a Portugal porque si, ou mais bem, porque ganha 1.830€ por dia, além do salário de Chanceler a fortuna que formou na vida como economista e gestora do Bundembank, mais . É uma mulher cruel, sanguinária, sanguessuga, feia, mal vestida, nem duche deve tomar!. Meteu-se porque sim a emprestar dinheiro à Portugal. O P.M. a adora como tábua de salvação quando não pode pagar o devido à troika, como confessou antes de ontem. É a causante da nossa desgraça, entre outros. Por pensar que o Zé Povinho a ama, pensa tornar a Portugal. O meu texto a ironiza. A Greve Geral foi muito por causa dela. Encontrei a imagem na Enciclopédia da l’Agora. Também pode escrever no motor de pesquisa Google, escrever imagens de Ângela Merkel, e a foto enciclopédia aparecem.
    Obrigado pelos seus irónicos comentários, querida Maria Celeste d’Oliveira Ramos. Ajuda-me imenso para a parte irónica do meu texto.
    Com carinho, do seu
    Raul Iturra
    lautaro@netcabo.pt

  5. Frederico Gastao says:
    • Raul Iturra says:

      Frederico Gastão, excelente comentário! Com uma hiperligação apenas, conduz o leitor para um imenso diálogo que ridiculeza Merkel! Obrigado, incrementa o meu texto!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.