Ângela Merkel – O que imagino. Causa de uma greve bem sucedida

 

O que imagino, com bom humor, para quem cobra juros altos pelos empréstimos em milhares de euros que faz a Portugal a pedido do nosso Primeiro-ministro, amigo da Chanceler Alemã. Imagino com bom humor, porque para tristezas, temos já tantas, que é melhor rir que choramingar.Todos sabemos que Ângela Merkel é a chefe de governo da Alemanha, denominada Chanceler. O que ela é, foi referido no texto que publiquei no dia 13 de Novembro no nosso blogue Aventar, texto intitulado Alemanha nos invade, frase retirada de um artigo de opinião no Diário de Notícias do nosso antigo Presidente Mário Soares. Sabemos também que a Chanceler não é membro da troika que governa o nosso governo e que entrou entre os acreedores de Portugal porque quis. Ninguém a tinha convidado, mas a Alemanha tem dinheiro e pode comprar parte da dívida de Portugal. [Read more…]

A ponte

(Adão Cruz) 

   O Homem é um ser uno e indivisível, muito complexo. Ele é, no entanto, composto por uma infinidade de sub – unidades, todas elas intimamente ligadas entre si. A mais importante de todas, se assim podemos dizer, a unidade soberana, é o cérebro. Este órgão, bem guardado numa caixa óssea, feita da substância mais dura do corpo humano, é constituído por cerca de cem biliões de neurónios em permanente actividade, através dos quais se processam em cada momento, provavelmente, triliões de neuro – transmissões. O nosso esquema cerebral é idêntico em todos nós mas o conteúdo de cada cérebro é totalmente diferente. [Read more…]

Mas a Senhora quem é?

adão cruz

Passei frente à loja onde se deu o crime e lembrei-me…

Mataram o meu filho, Sr. dr., e ele está aí.

Isto dizia a voz rouca do outro lado da linha.

Pousei o telefone e desci imediatamente à urgência que ficava no rés-do-chão. A primeira maca que vi no corredor tinha um corpo coberto com um lençol. Levantei a ponta do lençol e vi logo que era ele, o filho do Sr. José. Tinha um botão de sangue coalhado acima da clavícula, na parte esquerda da base do pescoço. [Read more…]

Materialismo e Espiritualismo (3)

(adão cruz)


Materialismo e Espiritualismo (3)

Conheço Jean Pierre Changeux desde a década de oitenta, não pessoalmente, embora tenha assistido a uma conferência sua, nessas alturas, em Paris, salvo erro. Mas conheço-o através de alguns dos seus livros, como “Homem Neuronal” de 1980, e “Razão e Prazer”, livros que li e reli. Muita vontade tenho de ler outras obras suas como “Fundamentos naturais da ética”, “A verdade e o cérebro”, “O que nos faz pensar”, etc., mas não consigo a benevolência do tempo. Hei-de conseguir. [Read more…]

Sr. Anacleto da Cruz, Pensamentos XLVII e XLVIII

XLVII

Quem tem mente,

mente.


XLVIII

É por te sentires estúpido,

que não o és completamente.


Conheça o primeiro Caderno de Pensamentos do Sr. Anacleto da Cruz.

Mente cultural

Para Manuela Raminhos

Crianças brincam enquanto a sua mente cultural trabalha

Parecia-me que começara o texto com uma gralha. Todo o cabeçalho ou definição deve começar por um artigo. Mas, como se trata de um conceito, retirar o artigo não é gralha, é apenas reduzir o campo de pesquisa do que se quer falar do conceito e não a universalidade do fenómeno, que acaba, assim, por nada definir. Se disser a mente cultural, falo de actividades múltiplas; se digo mente cultural, reduzo a ideia a um fenómeno que pode acontecer universalmente. E falar de Antropologia de forma hermenêutica, é aprofundar no campo do significado do conceito e não da acção do conceito, que varia de sociedade para sociedade. [Read more…]

Poema da Mente

“É possível enganar parte do povo, todo o tempo; é possível enganar parte do tempo; jamais se

enganará todo o povo, todo o tempo.”

Abraham Lincoln

…. é possível enganar o povo até ao ponto quando este decidir deixar de auto-enganar-se.

Rolf Damher

O POEMA DA ‘MENTE’

Há um primeiro-ministro que mente.
Mente de corpo e alma, completamente.
E mente de maneira tão pungente
Que a gente acha que ele mente sinceramente.
Mas que mente, sobretudo, impunemente…
Indecentemente… mente.
E mente tão racionalmente,
Que acha que mentindo vida fora,
Nos vai enganar eternamente.