Aventar

Quatro anos, quatro milhões de visitas. Agora numa média de 4000 a 5000 diárias. Entretanto os jornais

Comments

  1. Konigvs says:

    Passem a cobrar as visitas – como parece que começou a ser moda cobrar os “conteúdos” na internet – e depois quero ver os 4000/dia. Eu não compro jornais/revistas tão simplesmente porque não tenho dinheiro para os comprar.
    O melhor barómetro de todos é o futebol, o ópio do povo.
    Benfica em primeiro lugar, adeptos felizes e contentes, nem pensam na crise, nem nos amigos do garpar, nem Troika, nem na narrativa, só pensam na festa do Marquês. Ontem na Luz estiveram quarenta mil espetadores. Bastante revelador.


    • Vender o que escrevo? não digo que de alguma água nunca beberei, mas prefiro dar o que da minha liberdade nasce.

      • Konigvs says:

        Ora bem, no capitalismo tudo se compra e tudo se vende desde haja alguém disposto a pagar pelo bem ou serviço que se quer vender. Os escritores vendem livros, os músicos vendem álbuns ou espetáculos ao vivo. No fundo um artista vive da venda da sua arte e isso não choca minimamente, é até normal que assim seja, que as pessoas sobrevivam daquilo que sabem fazer melhor.
        Mas o capitalismo também chegou à internet. Agora paga-se para ler as reportagens que antes eram de borla, para ver os resumos da bola, etc (curiosamente a pornografia que foi a primeira coisa a ser fazer-se pagar agora é grátis!).
        Se um blog tem milhares e milhares de visitantes, a mim não me choca minimamente que queiram passar a cobrar uma mensalidade por exemplo. Se eu o aceitaria? De maneira alguma, mas isso ficaria ao critério de cada um. Mais uma vez quem tem dinheiro compra, quem não tem dinheiro não tem “vícios”.
        Eu ainda tenho uma visão romântica da internet, livre, gratuita e anónima.


        • Eu vendo aulas, tenho emprego. Infelizmente nem todos os meus colegas podem dizer o mesmo.
          Há muitas formas de obter proventos na internet, sendo o mais idiota exigir um pagamento para ser lido. Por não perceber isso, o Balsemão se viver uns bons anos, e espero bem que sim, ainda vai à falência,


  2. “Quatro anos, quatro milhões de visitas. Agora numa média de 4000 a 5000 diárias. ” — Marketing? 😉

  3. Carlos Fonseca says:

    JJ, o absurdismo ou a inabilidade para encontrar algum significado no que se escreve.


  4. Faço votos que o AVENTAR continue por muitos anos .

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.