Dívida pública aumentou 5,3 mil milhões de euros em 2015

mas o mais certo é ter sido culpa do Centeno. Ou do BE. Ou do PCP. E Bruxelas? Nada a dizer? Nem um puxãozinho de orelhas?

Comments


  1. Tal como a descida do desemprego em dezembro deve ter sido virtude de Ceteno, ou do BE ou do PCP… e Passos?


    • Não me viu escrever que o desemprego desceu por acção do PS, do PCP ou do BE pois não?


      • A ironia tem dois sentidos, o de atirar e o de saber receber, vi no seu comentário escrito que não tem poder de encaixe 😉


        • Zerinho: a nível de poder de encaixe, sou uma nódoa. Já agora, a descida do desemprego em Dezembro foi fruto de quê desta vez? Aumentaram os “empregados” em cursos de formação do IEFP? 🙂


          • … ou então desistiram dos centros de emprego, emigraram, etc. Mas na blogosfera ouvi louvar o número por muitos que até ao mês anterior não aceitavam a estatística. A ironia continua 🙂


          • Isso é com eles. Talvez fosse mais coerente da sua parte apresentar as suas queixas no devido lugar e com o devido emoji 🙂


        • Estágios não-remunerados talvez?

  2. Jose Sousa says:

    É de rir este post. Ora leiam o artigo. É que, de facto, a culpa é mesmo do PS.


    • Claro que é! Um mês de governação = 5,3 mil milhões de aumento da dívida pública. LOL

      • Jose Sousa says:

        É triste não é? Também acho. A reunião de Costa com Passos a sós no parlamento não deixa margem para muitas dúvidas. Havia que salvar os investidores seniors do BANIF.


        • Não eram os investidores séniores: era a merda que o governo anterior fez para que o caso Banif não lhes explodisse nas mãos antes das eleições.

  3. Rui Silva says:

    Qual é a admiração ?
    O défice não foi de 3%.
    Penso que 3% do PIB deverá andar por volta disso.
    Seria possível baixar a dívida com défice ?
    A divida pública só irá baixar quando tivermos Superavit, algo que não acontece há mais de 4o anos.

    cps

    Rui SIlva