Afinal, o “bem-estar” dos portugueses melhorou entre 2011 e 2015

Rui Naldinho

Duarte Marques é um especialista naquilo a que comumente se chama, no jargão, bacoradas. Ele consegue ler um documento do INE de tal forma enviesado, que tudo o que dali retira é a parte que lhe der mais jeito. É uma espécie análise à José Gomes Ferreira.

Na realidade, a partir de 2014, o bem estar dos portugueses começou a melhorar face a 2011, 2012 e metade do ano 2013, porque o Tribunal Constitucional obrigou o governo de Passos Coelho a repor rendimentos, contra a sua vontade, tanto a funcionários públicos como a pensionistas. Devemos agradecer ao TC essa melhoria, e não, ao governo que Duarte Marques elogia. Mais, não tivessem os partidos da oposição levado ao organismo máximo que fiscaliza as leis em Portugal, o TC, a questão dos cortes nos rendimentos e estivéssemos nós à espera do anterior Presidente da República, ainda hoje nos manteríamos na mesma.

Já alguém perguntou a este idiota, qual foi a razão por que o seu partido, mesmo coligado com o CDS, mesmo com um ex-primeiro-ministro da oposição preso preventivamente, conseguiu perder 800.000 eleitores?
Será que foi por estarmos convencidos que o nosso bem estar se devia mais a outros, e não tanto a eles?

Se hoje estivéssemos a ser governados pela PAF, onde é que o governo de Passos Coelho iria buscar os 600 milhões de euros de cortes nas pensões, com que se comprometeu em Bruxelas?
Se calhar era ao nosso bem estar, digo eu.

Ainda não consegui ler nada de razoável produzido por este individuo, seja num jornal, seja num blogue. Artigo que escreve, só sai asneira, ou na melhor das hipóteses, uma meia dúzia de lugares comuns, o que, para um deputado da República é pouco.
Mas eu percebo a razão, para tanta mediocridade.
Afinal, quem é Duarte Marques?

Comments

  1. martinhopm says:

    Falando por mim, reformado, septuagenário, só posso dizer que, com o governo do PàF, a minha situação piorou e de que maneira! E penso que, de uma maneira geral, a de quem trabalha ou vive de uma pensão, mesmo média. Mais, se o PàF lá continuasse por mais 4 anos, então é que levaria o país à ruína completa, deixando-o sem esperança de uma qualquer hipótese de recuperação. Aquele brutal aumento de impostos do Gasparzinho deixou-me completamente desasado. Vivo com o credo na boca, contando os tostões e procurando que a pensão dure até ao fim do mês. E cada mês é uma odisseia. Se este governo não revê os escalões do IRS continuarei com a corda na garganta até morrer.

  2. tá bem tá says:

    é a nova geração produzida pela escola JSD, depois de ter produzido passos coelho, sócrates e paulo portas.

    estão cada piores e mais ridículos. mas o potencial para serem sinistros como os 3 acima descritos mantém-se.

Responder a tá bem tá Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.