Diz que a Geringonça…

… vai ser substituída pela PANs & Company.

Que se lixem as eleições!

A participação de Passos Coelho na campanha prejudicou ou beneficiou o PSD?

Agora que os votos estão contados

O International Consortium of Investigative Journalists foi a organização responsável pela investigação internacional que tomou o nome de Panama Papers.

Esta organização de jornalistas foi financiada por algumas instituições internacionais, entre as quais se encontram a Ford Foundation, a Hollywood Foreign Press Association e a conhecida Open Society Foundation, criada pelo filantropo húngaro George Soros.

A Open Society Foundation tem intensa actividade na Europa, particularmente junto das instituições da União Europeia. Leva o seu trabalho muito a sério. A prova disso é que encomendou a uma grande consultora internacional – a Kumquat – um estudo intitulado “Mapping – Reliable allies in the European Parliament (2014-2019)” com o propósito de, segundo as suas próprias palavras, “fornecer à Open Society European Policy Institute e à rede da Open Society, informações sobre os “Membros do 8º Parlamento Europeu susceptíveis de apoiar os valores da Open Society durante a legislatura 2014-2019”.

[Read more…]

Algumas notas breves sobre os resultados das Eleições Europeias

Tendo em conta tudo o que aconteceu antes e depois da campanha eleitoral:
– Uma vitória «poucochinha» do PS;
– Uma extraordinária vitória do Bloco de Esquerda e sobretudo do PAN;
– Uma estrondosa derrota do PSD e do CDS;
– Uma pequena derrota da CDU.
No final, temos aqui que a Esquerda venceu estas Eleições Europeias de forma muito clara. É possível que em Outubro haja de novo uma Geringonça, desta vez com novos participantes. Parece que estamos livres de uma perigosa Maioria Absoluta do PS.
Temos também que a Direita sofreu uma derrota enorme, muito para além do que era esperada. Se a do PSD é humilhante, a do CDS é apenas o constatar de uma realidade – é isto que o Partido vale sozinho: Um táxi.
Boas notícias são também aquelas que dão menos de 2% aos dois Partidos fascistas, o Basta de André Ventura e o PNR. Por agora, a extrema-direita em Portugal continua a ser meramente residual.
A abstenção chegou aos 70%. Os políticos fingem-se preocupados. Mas no fundo, para eles, é mais um dia no escritório.

João Ferreira

João Ferreira, cabeça de lista do PCP às eleições europeias.

 

Quem tenha assistido ao último debate televisivo entre João Ferreira (PCP) e Paulo Rangel (PSD), não pode ter deixado de reparar na impressionante qualidade do candidato comunista. Totalmente imune às permanentes tentativas de sabotagem do seu discurso, João Ferreira deu mostras de uma invulgar clareza de pensamento e de uma extraordinária capacidade para o verbalizar. Com convicção e com grande honestidade. Portugal precisa de homens como João Ferreira.

As europeias e o PS Porto

O nono lugar na lista do PS às eleições europeias, atribuído ao Dr. Manuel Pizarro, é um justo “prémio carreira” a um político que chegou a ser secretário de Estado e acabou injustamente repelido pelo seu então aliado, o Dr. Rui Moreira, num gesto lamentável mas, infelizmente, tão comum em política.

[Read more…]

Surpresa, surpresa

europa crisis

Nos países que já votaram, parece que a abstenção tem hipóteses de ganhar com valores de 60% a 70% e eu também me vou mostrar surpreendido. É que não esperava nada disto, nada mesmo. Numa Europa construída unicamente, ou quase, pelas elites, que se mostrou incapaz de reagir à crise financeira e com uma estrutura política profundamente não democrática, como se comprova pelo seu Parlamento que pouco decide e pela sua Comissão não eleita, poderosa mas não tão forte como dois ou três estados que tudo decidem, não se percebe porque razão os eleitores se abstêm de validar uma estrutura política que não foi por eles decidida. [Read more…]

Estou a reflectir

E penso no imenso bando que, das suas prateleiras douradas, irá criar mais burocracia para justificar a sua existência.

Astrólogo Pires

astrologo_piresTeria o meu voto às Eleições Europeias, caso concorresse.

Nuno Melo fora de portas!

É uma ordem: Nuno de Melo fora de portas! – Mas uma ordem de quem? – interroga o idoso militante, daqueles que é tão dedicado ao partido quanto obediente. Ó homem do Dr. Paulo Portas, de quem haveria de ser? reagiu o outro com ar impaciente.

A conversa decorria em instalações do CDS-PP, entre dois ditos militantes de base. Sentaram-se depois no sofá e olhavam para o televisor, assistindo ao programa do Goucha, da Fátima Lopes ou de outra qualquer estrela televisiva do género. Ou seja, os idosos do lado de cá, que resistiam no máximo 20 minutos à apneia do sono, ouviam parte de histórias e revelações de vida dos idosos do lado de lá.

Excluindo as ilusões destes dois amigos de sofá partidário, quais os benefícios esperados para os cidadãos comuns de ser Nuno Melo o número um da lista do CDS às próximas eleições europeias, na coligação com o PSD? Nenhuns! Ou por outra, as vantagens restringem-se ao sucesso do carreirismo do próprio Nuno Melo e à defesa da liderança de Paulo Portas. [Read more…]

Eleições Europeias:

Antigamente não perdia uma destas por nada deste mundo. O José Freitas bem sabe que era assim. Arruadas, almoços, jantares, debates, comícios e outros “santoinhos” da campanha eleitoral.
A carne e o lombo assado eram uma das minhas companhias. Fosse com batata assada ou com arroz branco pegajoso. O que importava era enganar a fome e preparar as forças para o resto da caminhada. Vejam lá, até corri o país de lés a lés. Ainda imberbe e sem carta, palmava sorrateiramente o VW Polo dos papás só para participar nas caravanas. Antes ainda, na pré-adolescência, participei no “roubo” de uma camioneta de passageiros da Resende só para um comício no Palácio de Cristal. O condutor, o falecido e saudoso amigo Pedro Resende, tinha uns 15 anos mas guiava a carripana como poucos. Era no tempo em que se colava cartazes e colocava pendões. Depois veio a profissionalização da coisa e assim se perdeu metade da piada.
Aos gritos de P-P-Dê-P-S-D e noutra fase P-P, P-P, com regresso a casa mas já no tempo do P-S-D, P-S-D. Lembro o “Sá Carneiro amigo, o Povo está contigo” tinha eu 6/7 anos e o “Prá frente Portugal com o Freitas do Amaral” e ainda “Cavaco vai em frente tens aqui a tua gente” sem esquecer o “Para o que der e vier temos Lobo Xavier” rapidamente alterado: “Para o que der e vier não contes com o Xavier”.

Agora só obrigado participo. Foi o que aconteceu hoje. Para fazer a vontade à patroa e cumprir, tardiamente, a minha obrigação para com o Aventar, rumei à Fundação Cupertino de Miranda para o jantar com o Paulo Rangel. Felizmente, eram tantos e tantas, mas mesmo tantos e tantas, que não consegui passar da porta. Só consegui ouvir qualquer coisa sobre Sá Carneiro e o Porto. Por isso, peguei na “Maria” e toca a pousar o rabo numa cadeira da cervejaria “Dupark” mesmo ali ao lado. Que delícia de presunto e magnifico bife!
Pois, ficou o Aventar a perder. É que eu, agora, só se for eleições locais. As restantes não me dizem nada, não há um só líder que me chame, que me faça correr a minha rua quanto mais…