Anestesias locais

A Entidade reguladora para a Comunicação Social (ERCS) procedeu a duas anestesias no espaço de duas semanas. A primeira, foi excluir pela segunda vez, os dois concorrentes ao quinto canal de TV. Três dos seus elementos acham que nenhum dos concorrentes tem competência para responder ao caderno de encargos do concurso.Sendo certo que em ambos os concorrentes, trabalham profissionais do sector com provas dadas ao longo de muitos anos, a pergunta impõe-se.A ERCS quer mesmo que o concurso siga o seu caminho para atribuição do canal?Ou será que não tem capacidade profissional para avaliar as propostas?Para já está tudo em tribunal!

A segunda anestesia tem a ver com o telejornal da TVI de 6ª feira, apresentado por Manuela Moura Guedes.Segundo a ERCS, há gente que não se cansa de enviar cartas, faxes e e-mails a protestar contra os jornais televisivos das sextas feiras da TVI ( Serão o Santos Silva e o Aarons de Carvalho?)E já veio a terreiro fazer uma ameaça velada.Ou acabam com o tal jornalismo ou vai ter que avaliar!O José Eduardo Moniz já protestou e diz que se for preciso utliliza a bomba de neutrões.Será que tem conhecimento de notícias que não torna públicas?

Bem, com estas duas anestesias a ERCS (que não brinca em serviço) consegue manter o cutelo sobre o pescoço das empresas que querem o quinto canal televiso e “amaciar” a informação da TVI ! Em ano de eleições!Quem quiser o quinto canal tem que se portar bem!

Anestesia geral, local,epidural ou sedação?

Avente-se!

Comments

  1. Snail says:

    O processo do novo canal está nos tribunais e por lá ha-de ficar.Não há dúvida que se tratou de uma jogada de mestre do Governo: abre-se o concurso (é um Governo democrático), a ERCS que não aceita nenhum concorrente (a ERCS é uma entidade independente) e assim fica tudo na mesma. Culpa de alguém? Não, o processo é limpo e democrático. Se isto não se resolver nos próximos anos a culpa é da Justiça. E como os tribunais são orgãos independentes, nada se pode fazer…Claro que os concorrentes são grupos de analfabetos que não sabem nada de televisão, iriam perder dinheiro, o sector não é rentável, etc. e etc. e só temos de agradecer à ERCS o favor que lhes fez ao defender os seus investimentos económicos.Felizmente que ainda há alguém em Portugal que se preocupa com os interesses de terceiros.Obrigado ERCS.Obrigado Governo.Não uso chapéu. Se o usasse agora descobria-me respeitosamente perante este gesto de simples e misericordiosa solidariedade.

  2. Luis Moreira says:

    E é bom manter o pessoal sossegado.A piada é que nas obras grandes (tgv,aeroporto, ponte…) aí a pressa já é muita. Porque será?

Deixar uma resposta