As eleições autárquicas em Gondomar

Continuo a minha viagem, lenta, lentinha, pelas autárquicas no Grande Porto.
Depois de Vila Nova de Gaia, onde a questão se resume a saber se o Dr. Menezes ganha ou não com maioria absoluta, viajo até Gondomar, o meu concelho de “nascimento”. Foi por lá, em Rio Tinto, que vivi 24 anos. Foi por lá que fui candidato nas listas do BE.
Historicamente, os Gondomarenses votam no PS. Mas, a chegada do Major, pela mão do PSD veio trazer a Gondomar uma nova realidade: as maiorias absolutas do PSD primeiro, sem o PSD depois, mas sempre maiorias do Major.
Tal como em Gaia com o Heitor Carvalheiras, também Gondomar tem uma história de votações no Partido Socialista desde os tempos do Arlindo Neves e do Aníbal Lira.
Acontece que ambos (os dois :)) eram tão maus que até o Major lhes ganhou em 1997 – diz-se que com dinheiro entregue em mãos a eleitores, com electrodomésticos, etc…
Desde então, temos como Presidente o sempre interessante Major Valentim Loureiro. Eis o que aconteceu nas três ultimas eleições autárquicas para a Câmara Municipal de Gondomar:

2005:
Major: 48828 ( 57,53%) 8 mandatos
PS: 15831 ( 18,65%) 2 mandatos
PPD/PSD.CDS-PP: 6132 ( 7,23%) 1 mandato
PCP-PEV: 6012 ( 7,08%) 0
B.E.: 2857 ( 3,37%) 0
MPT: 277 ( 0,33%) 0
PH: 193 ( 0,23%) 0

2001:
PPD/PSD: 44310 ( 59,12%) 7 mandatos
PS: 19038 ( 25,40%) 3 mandatos
PCP-PEV: 5775 ( 7,70%) 1 mandato
CDS-PP: 2034 ( 2,71%) 0
B.E.: 819 ( 1,09%) 0

1997:
PPD/PSD: 55556 ( 67,44%) 9 mandatos
PS: 16140 ( 19,59%) 2 mandatos
PCP/PEV: 6131 ( 7,44%) 0
CDS-PP: 1192 ( 1,45%) 0
UDP: 296 ( 0,36%) 0
PSN: 168 ( 0,20%) 0

Para 2009 temos ainda algumas coisas por esclarecer, mas que resultam da camisola que o Major levar vestida. Se por um lado ele tem sido um inesperado apoiante do Sócrates, não deixa de ser verdade que Marco António está a tentar trazer o Major para o PSD novamente –
Do PS temos como candidata alguém que deve estar ligado aos caminhos de ferro, ainda que o seu currículo nada diga sobre o assunto. É que para escolher as cores que escolheu para a sua campanha, Isabel Santos, Gondomarense e deputada, enfim… Trata-se de uma jovem que vem ganhar terreno dentro do Partido e vai a votos para perder por poucos.
A candidatura do PSD depende do que vier a acontecer com o Major e o PCP avança com a Professora e deputada à Assembleia de Freguesia de Rio Tinto, Cristina Nogueira. Ainda não consegui descobrir nada sobre as candidaturas do BE e do CDS-PP
Em síntese, tal como em Vila Nova de Gaia, em Gondomar a questão é saber se os Presidentes em exercício ganham ou não com maioria absoluta.

Comments


  1. De facto assim é. O Major voltará a ganhar, falta saber com que fatiota se vai apresentar. Mas é provável que perca votos. A obra não é tanta como no passado, os “apitos” deixaram marcas e o próprio presidente parece ter perdido pedalada.


  2. Sim,estou de acordo. Nunca fui adepto nem do estilo, nem da obra do Major – nem de longe, nem de perto o posso considerar um bom presidente, antes pelo contrário. Gondomar não existe há mais de dez anos, tirando os escândalos do Presidente. Depois foi criar bairros e mais bairros com as consequências que a curto prazo vamos ter.Educação é uma área onde as coisas até estão bem, em tudo o resto é pouco mais que zero.Eu penso que era uma boa altura para ele se retirar – dizem as más línguas que se vai candidatar, para a meio do mandato entregar a bola à família.JP

  3. Ricardo Santos Pinto says:

    Andamos desencontrados, João Paulo. Nasci no Porto e ali vivi durante 24 anos. Depois, casei e fui morar para Rio Tinto, onde estou ainda hoje. Quanto às eleições autárquicas, parece-me que está ganho. E parafraeando o José Freitas, parece-me que até uma vassoura ganhava ao Aníbal Lira.

  4. Luis Moreira says:

    Então tenham respeito cá com o rapaz que nasceu em Penafiel e não põe lá os pés há 20 anos! E saiu de lá aos três anos para castelo Branco!Somos todos primos direitos!


  5. Quer dizer, a malta não se conhece e tem tantas coisas em comum.Quando me perguntam de onde sou, digo “Rio Tinto”. Acrescento que não é necessariamente por orgulho, porque a “minha” terra tem pouco que se recomende, entalado entre o Porto e S. Cosme, uma aldeia que o Major se lembrou de promover a uma coisa tipo centro do concelho.Depois, as raízes são de Penafiel, por via paterna- de uma freguesia chamada Castelões.Aliás, costumo dizer que depois do Glorioso, o meu 2º clube é o Penafiel. Reconheço que, às vezes, este perde o posto para o que jogar contra o Porto ehheheEm Gondomar, o que me surpreende é a forma como o PS se demite de ir à luta – só encontro explicação para isso com a colaboração que o Major tem tido com a Governação. Não vejo outra.JP

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.