A selecção já não mora aqui

A selecção nacional de futebol joga hoje na Albânia uma das ‘cinco finais’ de acesso ao Mundial de 2010. Todos os jogos serão fundamentais e em todos eles a equipa de Carlos Queiroz está obrigada a vencer.

Ontem o Sporting teve eleições para a direcção e o vencedor estava, à partida, encontrado, tal a disparidade de apoios demonstrada.

Hoje, os jornais desportivos nacional, dão a capa ao novo líder leonino. Compreensível. Mas na capa de todos eles há apenas uma linha, quase envergonhada, para o jogo da selecção.

Noutros tempos, as opções teriam sido inversas, com grandes parangonas, as histórias sobre as chuteiras de Ronaldo, a borbulha de Deco que o poderia impedir de dar o melhor rendimento, o penteado que Simão prometia apresentar à hora do jogo, entre outros pormenores de grande importância. Mesmo que o jogo da selecção não fosse decisivo, mesmo que fosse um vulgar particular, seria assim que as coisas aconteceriam.

Algo mudou entre os jornais e a selecção nacional.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    É o que vende, meu caro!


  2. Não creio que seja só por ai, Luís. Até porque a selecção nunca “vendeu” mal , sobretudo nos últimos 20 anos.Creio que algo mudou na forma dos jornais desportivos encararem a selecção, depois da saída de Scolari, que era amplamente popular entre os jornais e jornalistas desportivos.

  3. Luis Moreira says:

    Sim, tambem pode ser por aí.

Deixar uma resposta