Falando de democracia: Sobre homofobia (II)

(primeira parte aqui)

Um par de pessoas do mesmo sexo deve ter os mesmos direitos perante a Lei que um casal heterossexual, o que não significa que seja igual. A diferença biológica é evidente e determinante – casamento é entre pessoas de sexos diferentes. A união entre pessoas do mesmo sexo, devendo, por razões óbvias, ser contemplada no plano jurídico, não é um matrimónio; será um acordo, um pacto social, o que se queira, desde que salvaguarde os legítimos interesses dessas duas pessoas. Sobretudo não concordo que casais de homossexuais tenham o direito de adoptar crianças. As crianças (cujos direitos devem estar acima de tudo), elas sim, têm direito a ter um pai e uma mãe, não dois pais ou duas mães ou, o que é mais grave e mais provável, duas pessoas que não são, em duplicado, nem uma coisa nem outra. As crianças devem ser protegidas e pô-las a viver sob a tutela de duas pessoas que, pese embora a pureza dos seus sentimentos e a bondade das suas intenções, têm uma orientação sexual que não é a que a Natureza impõe, é, perante seres que absorvem tudo o que apreendem do ambiente em seu redor, uma boa maneira de fazer proselitismo da homossexualidade, mesmo que não seja essa a intenção. E não me venham com sentimentos «maternais» ou «paternais». Se querem derramar o excedente de afecto que lhes fica da sua relação, adoptem um cão. Considero a questão do casamento entre gays de somenos importância, discordo, mas nada me incomoda que tal lei seja aprovada, no que diz respeito à adopção de crianças, penso que estes governos (PS ou PSD) podem aprovar o que entenderem. Não têm é o direito de brincar com o futuro das crianças, por mais votos que isso lhes traga.
*
Em suma, não nos devemos nunca esquecer que gays e lésbicas, tal como as testemunhas de Jeová ou os democratas-cristãos, pertencendo a grupos minoritários, não são seres anómalos ou perversos e, por isso, não devem ser discriminados, muito menos perseguidos. O direito à diferença (em matéria de crença religiosa, de opção política ou de orientação sexual) é inalienável. Porém, não queiram impor às maiorias os interesses de uma minoria. Devemos respeitar sempre as minorias. A menos que essas minorias, considerando-se detentoras de verdades absolutas, se queiram transformar em líderes e condutoras das maiorias. E isso está errado e não pode aceitar-se, quer se esteja a falar de elites fascistas, de seitas fundamentalistas ou de lobies de gays. A democracia deve imperar sempre, em todas as circunstâncias, protegendo as minorias de maiorias despóticas e as maiorias de minorias iluminadas. A democracia, na versão em que a conhecemos, vem tolerando tudo, aceitando tudo, mesmo o que sendo anti-democrático constitui um perigo para a essência do sistema. Mais do que benevolência e tolerância, que são sentimentos louváveis, parece-me que se deve falar de laxismo.
*
Do meu ponto de vista, a homossexualidade, não é um problema, mas apenas uma maneira de viver o sexo que tem de ser democraticamente respeitada. Gastar tempo e energia a discuti-la, parece-me ocioso, tanto mais que há problemas autênticos – a miséria, as doenças, o ensino deficiente que temos, as políticas de saúde e de cultura que não temos. É lamentável que haja movimentos políticos de esquerda que dediquem tanto dos seus pequenos caudais de energia a causas tão fúteis – será para obterem votos? Desiludam-se, na altura de votar, tirando os tais activistas, os homossexuais (como, aliás, é perfeitamente natural) dispersam-se, como os outros cidadãos, pelo leque eleitoral, votando maioritariamente nos partidos do chamado «bloco central». Porque insisto, e aqui, quanto a mim, reside o cerne da questão, os homossexuais são cidadãos de pleno direito, com os mesmos deveres e privilégios dos outros cidadãos – não faz sentido a criação de leis específicas para questões de orientação sexual, tal como não faria que as criassem para cada confissão religiosa (como algumas seitas reclamam). Orientações confessionais ou sexuais pertencem ao foro íntimo, não devendo ser alegadas para que um cidadão se exima de obrigações ou usufrua de um tratamento diferenciado. A beleza da Democracia reside precisamente na igualdade de todos perante a Lei, a par de um profundo respeito pelas diferenças de cada um.
*
O que aqui fica dito não pretende ser uma abordagem profunda do tema – que já está abundantemente feita por clínicos, juristas, teólogos, sociólogos… – é um desabafo de um cidadão que se preza de nunca ter feito discriminações, fossem elas de género, étnicas, religiosas ou atinentes à sexualidade de cada um. Não sou, portanto, homofilofóbico. Recomendo aos activistas dos movimentos de gays e lésbicas que, por sua vez, não sejam homofóbicos – por favor, integrai-vos democraticamente na grande família do homo sapiens!

Comments

  1. Adalberto Mar says:

    caro Carlos: aconselho-o a si também e porque fala muito em democracia e igualdade de direitos que para a próxima vez que sinta algum sentimento profundoo..assim..tipo sentimental …A PUXAR para ter outro filho, que siga o seu próprio conselho..NÃO ADOPTE, NÃO QUEIRA O FILHO, MAS COMPRE UM ANIMAL DOMÉSTICO, UM CÃO!Õ R BOICOTOU A MINHA RESPOSTA, TALVEZ COM ALGUMA RAZÃO, MAS ELE TEM O EMAIL DEPOIS PARA SI!


  2. Caro Carlos,Perdoar-me-ás se não concordar com nada do que escreves. Estou convicto de que uma criança será tão bem ou melhor educada com um casal homossexual do que com um casal heterossexual. Da mesma forma que sou da opinião de que, em termos de personalidade e de abertura de espírito, uma criança criada por um casal homossexual será muito melhor formada. Quantos casais heterossexuais que se vêem por aí a matar os filhos de pancada! Quantos deles que educam pessimamente os seus filhos! Quantas crianças ficam a apodrecer em lares, esquecidas e abandonadas pelos pais, casias heterossexuais que – esses sim – deviam ser proibidos de ter filhos.Desculpa este desabafo.

  3. Luis Moreira says:

    r, a minha opinião é que o importante é o caracter das pessoas, mas o Carlos tem razão quando aponta a falta de um dos pais como uma falha grave na educação da criança.Mas tambem é verdade que em igualdade de circunatâncias é melhor um casal gay do que a Casa Pia!

  4. Carla Romualdo says:

    Carlos, o r. já disse algumas coisas que me parecem importantes, mas permita-me apenas que acrescente que, se a orientação sexual dos educadores fosse determinante na orientação sexual futura de uma criança, a maioria dos homossexuais não o seria, tendo crescido no seio de uma família formada por um casal heteressexual.

  5. Luis Moreira says:

    Eu tambem acho que o caracter das pessoas é o mais importante, mas a falta de uma mulher ou de um homem na educação de uma criança, é uma falta não dispicienda!

  6. Luis Moreira says:

    Mas atenção, os argumentos do Carlos, em última análise, são de um profundo respeito pelas diferenças.O que ele diz é que não podemos transformar as reinvindicações dos gay em atropelos à lei e aos direitos das outras minorias. Eu só não consegui dizer com a mesma clareza do Carlos, mas como sabem, com excepção da opção, a minha opinião é a mesma.A melhor maneira de sermos iguais é semos iguais perante a lei.E a lei diz que o casamento é entre sexos diferentes!


  7. Mas é por isso que se luta, Luis. Pela alteração da lei.

  8. Luis Moreira says:

    Sim, mas não é um direito.Eu tambem não tenho o direito de ser internado num hospital a não ser que esteja doente.Com o casamento tambem é assim.Toda a gente pode casar desde que seja com o sexo oposto.Ainda se visse alguma vantagem nessa reinvindicação…


  9. Não é um direito porque a lei não o permite. Se o permitissse, passava a ser um direito.Tu não vês vantagens, mas eles vêem. Nem que seja para, depois de casados, se poderem divorciar.

  10. carlos graça says:

    Direitos para os gays e lésbicas? Sim! Mas nesse caso, também para os polígamos!

  11. dalby says:

    MAIS UMA VEZ LIGAM GAYS E LÉSBICAS A TUDO O QUE É «EXAGERO», NESTE CASO É POLIGAMOS, COMO SE OS HETERO NÃO COMESSEM GAJAS OU GAJOS POR FORA….ISTO REALMENTE É IMPOSSÍVEL..AS PESSOAS SÓ SÃO JUSTAS E DEMOCRATAS A METRO E NO QUE LHES CONVÈM…EU ESTOU FARTO DE OUVIR AS MAIORES BREJEIRICES SOBRE GAYS..É TUDO JÁ TÃO VICIADO. OUVI DIZER QUE O INSTRUTOR DO ARTIGO, QUE IA SAIR POR MINHA CAUSA….POIS EMBORA EU FIQUE CONTENTE QUE ELE SE TENHA SENTIDO MAGOADO, TANTO COMO OS GAYS A QUEM ELE MANDOU ADOPTAR UM CÃO, SUGIRO AO R QUE SAIA EU E QUE ELE FIQUE….PORQUE SEMPRE QUE ALGUÉM DISSER MAL DOS GAYS (E NÃO UMA OPINIÃO, QUE É DIFERENTE) EU VOU REAGIR SEMPRE DA MESMA MANEIRA…LUÍS, NÃO DEFENDAS O CARLOS, PORQUE ISSO É SUSPEITO NO SENTIDO QUE ELE É QUE É TEU CONHECIDO, OU UM AMIGO…~TENS DE SER NEUTRO..PROVAVELMENTE EU FUI EXAGERADO MAS MAIS EXAGERADO QUE EU É ALGUÉM SUGERIR A UM OUTRO SER HUMANO QUE EM VEZ DE TER O DIREITO DE ADOPTAR UMA CRIANÇA QUE ADOPTE UM CÃO..ISTO É UMA BOÇALIDADE, BESTIALIDADE SEM NOME..E PENSO QUE TODA A TEORIA DESSE TAL CARLOS RUIU! POR MIM , ELE FAZ BEM , MUITO BEM EM SAIR DAQUI, MAS , POR RESPEITO AOS OUTROS AVENTARES QUE POR CÁ ANDAM, EU POSSO SAIR IMEDIATAMENTE POR UMA QUESTÃO DE NÃO PREJUDICAR O BLOG..DECIDAM…DECIDAM!DALBY

  12. maria monteiro says:

    Eu que só fui até ao P.Nações e agora parece que estou na AR checa…Todos juntos mesmo com diferenças de opinião. Pleaseeeeeee


  13. Tem toda a razão, Maria.Quanto ao Adalberto e ao Carlos, que fiquem os dois, porque todos fazemos falta ao Aventar. E quanto a ti, Adalberto, «EU VOU REAGIR SEMPRE DA MESMA MANEIRA», devias respeitar-me pelo menos um bocadinho. Sabes muito bem tudo o que já te pedi.

  14. maria monteiro says:

    ufa que alivio…..maria

  15. Luis Moreira says:

    É nestas alturas que temos que tocar a reunir.São as chamadas “doenças de crescimento”, até os humanos na adolescência têm dores nas articulações e principalmente no ego e na autoestima.E o dalby que não me perca como “objectivo de estimação”!Vira para mim a tua ira (hoje vi uma foto da Claudia com o Martin, que afinal se chama Martins…) Diz-lhe que está tudo terminado.

  16. dalby says:

    HA UMA PALAVRA UMA FRASE UM TEMA QUE SEMPRE QUE AQUI É FALADO FAZ LOGO CONFUSÃO…ESSA PALAVRA ESSE TEMA ESSA FACA ESSE ARREPIO TEM 3 LETRINHAS: G-A-Y-!!! MAS PORQUE RAIO OS GAYS SÃO AINDA «TANTO E TANTO MAR ???!!!!»

  17. maria monteiro says:

    “A”, leva o seu tempo…. até perceberem que são excelentes pessoas. LM, junto à Mexicana existia uma lojinha chamada Canasta (já não existe) que era de duas excelentes pessoas…

  18. dalby says:

    AI ESSA MEXICANA QUE SAUDADES DESSE TEMPO APESAR DE TUDO..IA SEMPRE AOS SÁBADOS..FOI A UNICA PESSOA QUE AMEI NA VIDA (DA LISTA DE 6) QUE JÁ FALECEU…..EU AINDA VOU VIRAR A ELIZABETH TAYLOR DOS CASAMENTOS VERSÃO MASCULINA..

  19. maria monteiro says:

    “A”, o LM só está a provocá-lo. Não desista da sua Cláudia.

  20. maria monteiro says:

    16 Junho 2009 00:48 2ª Senha “Pela União”Grândola, vila morena Terra da fraternidade O povo é quem mais ordena Dentro de ti, ó cidade Dentro de ti, ó cidade O povo é quem mais ordena Terra da fraternidade Grândola, vila morena Em cada esquina um amigo Em cada rosto igualdade Grândola, vila morena Terra da fraternidade Terra da fraternidade Grândola, vila morena Em cada rosto igualdade O povo é quem mais ordena À sombra duma azinheira Que já não sabia a idade Jurei ter por companheira Grândola a tua vontade Grândola a tua vontade Jurei ter por companheira À sombra duma azinheira Que já não sabia a idade


  21. […] Paulo Jorge Vieira que me chamou a atenção, há uns dias, para a Marcha do dia 20, antes ainda do Carlos Loures publicar, ontem, um texto com uma opinião diametralmente diferente da minha. Felizmente, no […]

  22. Mário Lopes says:

    Vim ter aqui por acaso. Concordo com tudo o que o autor escreve, sem tirar nem pôr. Querem adoptar, que adoptem um cão. Querem casar, que casem e não chateiem. Se viver contra-natura os faz feliz, melhor para eles. Mas não metam crianças ao barulho!


  23. oh ricardo se fazes o favor tiras entao o comentário deste senhor..ou tiras o dele e o meu ou nao tiras nenhum senao vou pensar que estas combinado com ele..


  24. Oh Mario Lopes se nao te importas e em tua honra vou ter um cão e por o teu nome ok? Olha pede a versão completa da minha resposta a ti, ele blokei o que escrevi mas ele tem la lá todinha para ti..e queria te dar outra pessoalmente…se quiseres podemos encontrarmo nos!!

  25. maria monteiro says:

    “A”, Aventar também é …. paciência : -)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.