Sem maioria absoluta, governar em Minoria é a opção

Nos últimos dias as sondagens (ainda existe disto?) têm mostrado que PS e PSD estão longe da maioria absoluta.
A direita sozinha, seja o PS ou o PSD, com o PSD não vão conseguir governar em maioria… a não ser que uma santa aliança entre parte da direita (PS, PSD) os una até que a fome de comer os separe.
Da esquerda, a resposta a Sócrates tem sido clara: não há coligação com o PS depois das eleições.
Creio, pois, que só há um caminho a seguir: um governo de apoio parlamentar minoritário.
Uma análise ao passado permite perceber que não há mal nenhum nisto… os primeiros governos de Cavaco e de Guterres não deixaram de governar apesar da situação no parlamento. Ao contrário, temos um de maioria que há quase cinco anos (des)governa e faz publicidade.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    A Democracia é isso mesmo, encontrar soluções que outro sistema não oferece. A maioria absoluta leva à prepotência e ao abuso de poder, como se vê todos os dias, como no caso do Estatuto dos Açores e no contrato dos contentores de Alcântara!

  2. Paulo Sousa says:

    O mal de todos nós Tugas, é que todos nós perdemos os TOMATES logo após o 25 de Abril!!!Acomodamo-nos ao sistema actual de alternância entre PS e PSD com o CDS-PP à boleia! Se nós alguma vez votassemos num partido tipo BE ou PCP esses cabrões Socialistas, social Democratas e afins, iriam apanhar um valente susto e saberiam que o povo Português afinal Não OS perdeu e que não somos assim tão Otários como eles pensam que somos!

  3. Gonçalo Almeida says:

    Bo m dia!Referente ao dito sr. paulo sousa é que o BE e PCP têm ideias muito radicais e penso que enquanto não mudarem de estratégias não conseguem enm a minoria!
    Referente há situação atual sem comentários no ponto de vista há que haver alguém com pulso, pois o orçamento de estado está desatualizado, pois vivemos numa nova era e no séc. XXI!
    Enquanto não tivermos um bom economista-financeiro que perceba de contabilidade e faça as coisa por igual, não só retirar ao povo mas também baixar os ordenados dos politicos e cortar certos gastos que têm, este apis não vai para frente!Façam as contas ao automóveis de luxo que têm, guarda-costas que têm, e os luxos em vivem, não contanto com outros propósitos, que neste ultimos governandes fizeram, com gastos acima do permitido, como a compra de sub-marinos!?!?Eu pergunto estamos em guerra com alguém para comprar armamento ultrapassado?Onde foi parar os investimentos na agriculturas, nas empresas, na economia?A s bancas que tiveram tantos investimentos nestes ultimos 10 anos onde estão?Pois como se diz na giria casa assaltada trancas há porta!?!?
    pois bem se realmento é para andar para frente então que haja um governo com “colhões”, e façam o que há para fazer, mas não castiguem mais o povo pois deixem de ter 3,4 ou5 reformas, andem de transportes publicos, e recebam menos de remunerações, não se admite um membro do governo ganhar 200.000,00 mil euros por ano enquanto que um mero trabalhar ganhe 5.000,00 mil por ano!
    Até poderia ter mais assuntos mas deixo só este pequeno texto, e reparem apartir do momento que começamos a fazer aprte da europa quisemos viver acima das nossas posses, agora paga-se a fatura!
    Vejam muitos casos de familias que ficaram sem nada com dividas atrás de dividas!
    Crétos para casas, para férias, para carros, para tudo, até declararam em recibo remunerações inexistentes, e agora choram pelos erros cometidos!!
    Não olhemos só para os nossos governantes olhemos também para nós pois alguns abusaram!!
    Outra situação em dias de eleições VOTEM POIS OS VOTOS DE ABSTENÇÃO VÃO PARA OS QUE ESTÃO NA FRENTE! OS DEIXADOS EM BRANCO VÃO PARA OS QUE ESTÃO NA FRENTE, se realmente não querem votar em nenhum façam uma cruz em todos só assim é que fica nulo!!!!

    abraços tiria mais para escrever, pois não sou esquecido e lembro-me bem quando comcei a trabalhar e como era a vida!
    E deixo este exemplo que era contra a entrada do EURO, pois nunca trouxe beneficios para nós!

Deixar uma resposta