Coisas do DIABO : Cultura, a parente pobre

“A verdade é que a Cultura foi sempre a parente pobre deste Governo que derrama milhões em obras públicas faraónicas e deixa a esboroar-se o nosso património nacional e mundial, para cuja manutenção e recuperação bastariam migalhas!” Alberto do Amaral.

Temos um Ministro da Cultura que ninguem sabe o que anda a fazer a não ser que tem de gerir um miserável orçamento. E sabemos tambem que a Janela Manuelina do Mosteiro de Cristo em Tomar está ao abandono, só como exemplo de até onde vai a ignorância deste governo.

Parece que fez uma gongórica excursão a Veneza acompanhado de uns quantos artistas, habituais clientes do orçamento e dos croquetes. Nada aconteceu a não ser um jantar em grande para duzentas pessoas, todos ou quase todos subsidiodependentes.

A política cultural cá no burgo não passa de distribuir uns subsídios por uns artistas e de quando em vez umas obras de recuperação. Gastam-se uns milhões com o novo Museu dos Coches e com a Casa dos Bicos de Saramago.

A Maria João Pires já foi e o Palácio da Ajuda continua por acabar. Era bom perceber-se que há uma política cultural, mas o próprio Sócrates já admitiu que não há!

Isto num país que vive do Turismo e que tem um parque monumental com Património classificado como mundial. E não considerando os centros históricos das nossas cidades eles tambem património nacional e mundial.

E no Programa do PS alguem leu alguma coisa sobre política cultural?

Comments


  1. […] e mundial, para cuja manutenção e recuperação bastariam migalhas! … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]