Brincar com coisas sérias

P2130127

Em tempos deixei o Diário de um Professor porque a propaganda vergonhosa do PS, de Sócrates e de Maria de Lurdes vieram mostrar ao mundo a mentira dos resultados dos exames.
Apesar de ser um enorme adepto e praticante do BOM HUMOR não gosto de brincar com coisas sérias. O trabalho dos meus alunos é uma coisa muito séria.
Para primeiro comentário da vergonha socialista de ontem vou deixar um pequeno relato, real ou não, caro leitor decida:
– o Joãozinho é um jovem com 15 anos que frequenta o 6º ano pela segunda vez depois de reprovar também no 5º e ainda no primeiro ciclo. Será certamente mais um chumbo agora no fim do 2ºciclo. Lá na escola abrem um CEF (curso de educação e formação de dois anos que dá equivalência ao 9º… sim… fazem 3 em 2) de informática. Na reunião de professores do 6º ano todos decidem passar o jovem porque assim ficam “livres” dele e resolvem um enorme problema que é repetir uma reprovação. A verdade é que ele nada sabe, falta, é mal educado, não traz material… É uma espécie de inginheirú – não tem nada que se recomende.
Mas, ele passou e anda agora no tal CEF… se for às aulas, está feito. Existe até uma expressão – no primeiro ano de um CEF só queremos que eles se consigam manter sentados… E está feito, ao fim de dois anos – é só deixar passar o tempo – temos o Joãozinho com o 9º ano concluído a caminho do secundário.

Isto não seria mau, não fosse a brincadeira.

Deixar uma resposta