Vitorino: A voz do dono

Para António Vitorino, o Presidente da República tem de se explicar rapidamente, antes ainda das eleições. Para Pacheco Pereira, também.
É impossível não pensar que, tanto para o protagonista do caso Eurominas como para o intelectual de Marmelais, são as vozes do dono a falar. José Sócrates e Manuela Ferreira Leite não podem dizer o que lhes apetece: um verberar o comportamento do Presidente, a outra apelar para que ele diga que houve mesmo escutas.
É assim a política à portuguesa. Há os donos e há sempre aqueles que fazem a sua voz.

Comments


  1. Isso quer dizer o quê? Que neste país só é legítima a opinião se for para concordar consigo? Como é tudo a voz do dono, só a sua é que é livre?

  2. Luis Moreira says:

    Não, caro Porfírio, quer dizer que estas vozes fazem parte do cenário.

  3. Ricardo Santos Pinto says:

    Não, caro Porfírio. A minha é livre e independente, a sua também. A deles não é. Acha que Vitorino ou Pacheco iam dizer algo que fosse contra os respectivos líderes?

  4. maria monteiro says:

    a uns fazem a voz, a outros faz-se a cabeça … é assim a politica à portuguesa … falta o amor ao povo