Um dia a Inglaterra será uma democracia, já faltou mais

“Mesmo que vença, será difícil Clegg mudar-se para o nº 10 de Dowing Street. O sistema britânico, assente em 650 círculos uninominais a uma só volta,prejudica os partidos com apoio espalhado pelo país, como os lib-dens.”

Expresso, sem link que o Balsemão é do século passado

Uma das maiores aldrabices da história da Europa, é sem dúvida considerar a Inglaterra como uma democracia parlamentar, só porque tem um parlamento.

Podem dar muitas voltas ao texto mas a base da democracia é simples: quem tem mais votos ganha. Não é o caso, e ameaça suceder nas próximas “eleições” britânicas.

A isto somemos a ausência do primeiro dos direitos humanos, o princípio da igualdade, já que ali não se nasce livre e igual e uns são mais iguais que outros, estando a chefia do estado confinada a uma família de ladrões do erário público, cuja única qualificação passa por terem nascido assim.

Como se isto não bastasse o princípio da autodeterminação dos povos ainda ali não chegou, que de um império falamos.

Admito que a minha irritação peculiar com a pérfida Albion descende da minha francofilia, um bocadito anglófoba, confesso. Mas deve muito mais a saber que durante séculos Portugal foi uma autêntica colónia inglesa, com um auge da gamanço no séc. XVIII (durante o qual apenas num ano houve mais navios portugueses que britânicos oficialmente a navegar nos nossos portos, isto sem falar do contrabando), muito bem disfarçado com o mito da mais velha aliança do mundo.

Mas há que ter confiança no género humano, e acredito que um dia os ingleses construam um país com uma base democrática. Pode ser que um terceiro partido metido entre as duas máfias tradicionais para isso contribua. Espero bem que sim.

Comments

  1. Daniela Major says:

    “Uma das maiores aldrabices da história da Europa, é sem dúvida considerar a Inglaterra como uma democracia parlamentar, só porque tem um parlamento.”

    Parece que a questão não é bem esta. Considera-se a Inglaterra uma democracia parlamentar e há quem diga, o “país mais livre do mundo” pelo o que ele, parlamento, significa.

    De qualquer com circulos ou sem eles, Clegg não ganha. Como dizia o outro, isto é só fumaça.


  2. Dizes bem Daniela, considera-se, ou seja consideram-se os ingleses. Factos são factos. E alguém que desminta os que aponto, para discutirmos o assunto.

  3. Daniela Major says:

    Mas a mim o que parece é que mesmo que Clegg ganhe ele pode ir para o No. 10 nunca terá é maioria parlamentar. Certo?


  4. Errado, penso eu, mas a questão não é essa: ele pode ter mais votos e dado o sistema eleitoral não ter mais deputados. Isso é um absurdo, que o sistema de círculos sem segunda volta permite, sobretudo porque foi desenhado como se apenas dois partidos existissem.
    Não me esqueço que numas eleições europeias os verdes tiveram ali cerca de 12% dos votos, e com isso não elegeram um único deputado.

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Um dia a Inglaterra será uma democracia, já faltou mais: “Mesmo que vença, será difícil Clegg mudar-se para o nº 1… http://bit.ly/905Sy8 […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.