Pirilampos em Trás-os-Montes*

“Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um pirilampo. Ele fugia com medo da feroz predadora, mas a cobra não desistia. Um dia, já sem forças, o pirilampo parou e disse à cobra:

– Posso fazer três perguntas?

– Podes. Não costumo abrir esse precedente, mas já que te vou comer, podes perguntar.

– Pertenço à tua cadeia alimentar?

– Não.

– Fiz-te alguma coisa?

– Não.

– Então porque é que me queres comer?

– PORQUE NÃO SUPORTO VER-TE BRILHAR!

E é assim…Diariamente, tropeçamos em cobras!”

No centenário desta república, não posso deixar de dar os parabéns à laicidade do Estado por, através de um seu orgão municipal, julgar e executar uma sentença à luz dos púdicos preconceitos católicos. A autarquia de Mirandela, respaldada por alguns pais (terão comprado a revista?) e uma escola e com a benção apostólica do Ministério da Educação, suspenderam de funções uma professora paga com recibos verdes que, no usufruto da sua liberdade própria e dos seus tempos livres, exerceu as suas liberdades. Ao ter-se deixado fotografar com pouca roupa, a professora terá deixado de praticar “boas condutas”, diz a senhora vereadora da Educação e Bons Costumes da CM Mirandela.

Já agora, quem é a amiga da Bruna Real?… urge afastá-la das criancinhas…

* texto recebido por email, fonte desconhecida.

Comments

  1. Nuno Resende says:

    Lá está o Dario a confundir alhos com bugalhos. Quais púdicos preconceitos católicos? No Irão enfiam mulheres em sacos de serapilheira. Será por causa dos preceitos católicos?
    Até agora não vi ninguém a questionar-se sobre a qualidade do ensino da senhora professora, sobre os motivos dela se ter despido e da fama que ela adquiriu no seguimento de tal «descoberta». Despiu-se e pronto, ganhou um clube de fãs.
    Lá diz a Lilly Allen:
    I’ll take my clothes off and it wll be shameless
    ‘Cuz everyon knows that’s how you get famous
    E deixe de apontar nos outros aquilo que é mais evidente em si: o preconceito.

  2. Luis Moreira says:

    A loura é um borracho de todo o tamanho.


  3. Se fosse um ganapo a abrir a gabardine e a mostrar o piroco a um miúdo ui que era o fim do mundo! que porco badolhoco! fogueira com ele! Assim como é uma brasileira com tetas de 20 quilos oh sim senhor que bom ensino temos em Portugal. Mesmo que a senhora não saiba somar 1 e 1. Depois admiram-se que temos o mais baixo índice de literacia na Europa. Pudera.


  4. Nuno Resende :
    Lá está o Dario a confundir alhos com bugalhos. Quais púdicos preconceitos católicos? No Irão enfiam mulheres em sacos de serapilheira..

    Os mesmos pudicos e criminosos preconceitos que levam o líder Bento XVI a condenar e proibir o uso do preservativo, nomeadamente em África, sob a desculpa de que agrava a questão da SIDA.
    Mas tem razão: podia ter falado dos mesmos preconceitos em relação a outras igrejas (religiões) mas, movido pelo senso comum, não considerei que em Mirandela existisse um número significativo de crentes em outros deuses (quaisquer).

    • Luís Moreira says:

      Nuno, ajudar os africanos a utilizarem o preservativo é tão só uma prova de bondade.Não entra aqui religiões nem opiniões, nem pecado.Só salvação! No sentido mais amplo da palavra!


  5. Está bem, Dario.
    É a última vez que comento um post seu, dado que me é particularmente difícil rebater fanatismos.
    Tudo de bom para si,

  6. Dario Silva says:

    Nuno Resende :
    Está bem, Dario.
    É a última vez que comento um post seu, dado que me é particularmente difícil rebater fanatismos.
    Tudo de bom para si,

    – Fanatismos? diga isso a Bento XVI e aos muitos africanos que morrerem cumprindo a sua palavra “divina”

    – Igulamente.


  7. Intervenho, só para dizer que nunca me apercebi de fanatismos por parte do Dario. Creio que é uma apreciação incorrecta.

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Pirilampos em Trás-os-Montes*: “Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um pirilampo. Ele fugia com medo da… http://bit.ly/c0GVGo […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.