O Rio Este

A 200 metros da intersecção do rio Este com a principal avenida bracaranse, a Avenida da Liberdade, este é o aspecto do rio Este. A sério, o rio Este está ali!

Brilhante:

Gentilmente palmada AQUI

Do tabu desaparecido ao aparecimento da História

O Presidente mais criador de tabus em Portugal desfez agora, o último que criou.
E desfê-lo da melhor maneira, justificando-se perante o seu eleitorado conservador, que esperava dele um não!, explicando que colocou acima das suas convicções  pessoais, as questões éticas  do superior interesse do Estado, e por isso assina o Sim! pelo casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Esteve  muito bem e  esta frase ficará para a sua  história, tal como  será mal  engolida pelos seus pares partidários, que não vêm Portugal para além do seu umbigo, ou quanto muito, do cinto das suas calças gordas, em que nos trazem apertados com as  suas frustrações e hipocrisias …
Neste contexto, Portugal deu hoje, Dia Internacional da Homofobia, como já o fez no passado com a abolição da  escravatura, da pena de morte , uma lição de modernidade, um passo planetário e civilizacional útil,  pelos Direitos Humanos, libertário para toda a Humanidade.
Na sua alocução o PR recordou que havia poucos países no mundo que tenham  o instituto do casamento civil, tal como foi arquitectado este, e tal como foi aprovado.
Nao referiu, entretanto, que em mais de 80  a homossexualidade ainda é criminalizada, e em alguns, com a pena de morte. E neste campo a Europa, agora ameaçada pela crise do euro, tem sido farol.Temos orgulho nisso, embora não baste …..
A vida dos homossexuais pelo mundo  fora é um inferno, e em Portugal,  de há uns anos para cá, vem-se desinfernizando, a descontento de alguns, que só vivem felizes com a infelicidade dos outros, à mingua de não serem  capazes de construir a sua própria felicidade..
Das palavras do Presidente também se percebeu que este é um problema secundário, ao contrário do que pretendeu fazer passar a Drº Isilda Pegado,como se o mundo fosse desabar com a aprovação deste  documento.Ele incentiva-nos, agora, a olhar em frente ,  para  enfrentar os problemas cruciais que o pais tem de vencer e que não começaram, nem acabam, com o PEC.
Mas não se pense que esta  luta acabou aqui! [Read more…]

Do tango passando pela tanga e terminando na valsa

São precisos dois para dançar o tango mas bastou o PCP para transformar a coisa em tanga nesta hora que é mais propícia a uma “Valsa do Adeus”.

R. Forno do Tijolo: Lisboa Arruinada

Um prédio na Rua do Forno do Tijolo, pasme-se, propriedade da Caixa de Previdência do Ministério da Educação Nacional, conforme mostra uma placa dourada. Não sei se vai abaixo, mas o estado de degradação de um imóvel não muito antigo, indica que algo vai mal neste (ainda) nosso país.

Zeca, ouviste o Cavaco amor ? teu Luis

Estamos ambos desempregados, o rendimento mínimo não chega, o teu fundo de desemprego é uma miséria, ninguem nos dá uma casa, as rendas são um horror ou então só em Chelas, já vendi o carro para a lipoaspiração, tu ainda não conseguiste  marcação para a operação aos olhos, já fiz as contas, o melhor mesmo é cada um de nós ficar na casa dos pais, está bem Zeca?

O teu muito amado,

Luis

PS: tentei a França, Alemanha, Reino Unido, Dinamarca…tudo proíbido, os outros três que não se importam ainda são piores que nós (suspiro)

Uma mesquita no sítio das Torres Gémeas

A ideia de construir uma mesquita no Ground Zero, muito perto do local onde se erguiam as Torres Gémeas, só pode levantar polémica e despertar acesas discussões. Ainda bem que assim é.

Entre os vários argumentos apresentados, os defensores da mesquita salientam que a sua existência melhoraria o diálogo inter-religioso e ajudaria a lançar pontes entre as comunidades que professam outras religiões e as muçulmanas e islâmicas. Alguns líderes religiosos entendem que a solução deverá ser encontrada através do diálogo com as famílias dos mortos em 11 de Setembro, enquanto outros vêm aqui uma oportunidade de cimentar o que designam por macro-ecumenismo.

Por outro lado, o coro dos opositores afirma tratar-se de um ultraje e de uma chapada na cara dos nova-iorquinos. Há, inclusivamente, quem compare a construção da mesquita com a inauguração de um memorial a Hitler em Auchwitz ou com o estabelecimento de um centro cultural japonês em Pearl Arbour. Algumas vozes acusam os promotores da iniciativa de provocação e referem que estes pretendem reescrever a história.

Uma busca através do Google pela imprensa americana faz-me concluir que a ideia tem mais opositores do que apoiantes, sendo alguns artigos bastante violentos. Mas, digo eu, se a mesquita se concretizasse e alguns rancores fossem ultrapassados, estaríamos perante um exemplo de democracia, tolerância e respeito pela liberdade religiosa, valores que o ocidente afirma praticar. Mais importante ainda: seria dada uma forte machadada nos argumentos de muitos grupos fundamentalistas e nos discursos que, em ambos os lados, retiram a possibilidade de cada um respeitar o outro com base nas suas escolhas culturais e/ou religiosas.

O poder político que nos devia orientar, domina-nos

sítio de debate dos representantes do povo

Artigo3.º

Soberania e legalidade

1. A soberania, una e indivisível, reside no povo, que a exerce segundo as formas previstas na Constituição.

2. O Estado subordina-se à Constituição e funda-se na legalidade democrática.

3. A validade das leis e dos demais actos do Estado, das regiões autónomas, do poder local e de quaisquer outras entidades públicas depende da sua conformidade com a Constituição.

Deve ser o desejar lembrar-me a mim próprio, esse adágio que nos orienta: em minha casa mando eu; e este ensejo de citar, mais uma vez, a Constituição da República Portuguesa. Faz-me bem ler o artigo 3º, ideias que vêm da Declaração da Independência das Colónias Inglesas no Novo Continente, redigida por Thomas Jefferson como a Declaração da Independência dos Estados Unidos, aprovada pelo Congresso Continental em 4 de Julho de 1776, tem estampada no seu texto o génio de Thomas Jefferson, ao começar com estas palavras: Quando, no curso dos acontecimentos humanos, se torna necessário a um povo dissolver os laços políticos que o ligavam a outro, e assumir, entre os poderes da Terra, posição igual e separada, a que lhe dão direito as leis da natureza e as do Deus da natureza, o respeito digno para com as opiniões dos homens exige que se declarem as causas que os levam a essa separação. [Read more…]

Dias tristes

(pormenor - adao cruz)

“Mais de 100 mil pessoas foram à Praça de São Pedro neste domingo para uma importante demonstração de apoio ao papa Bento XVI sobre o escândalo de abusos sexuais cometidos por clérigos. Bento XVI disse que ficou confortado pela “bela e espontânea demonstração de fé e solidariedade” e novamente denunciou o que chamou de “pecado” que infectou a Igreja e a necessidade de purificação”.

O escândalo internacional que hoje atinge a Igreja Católica advém de provas irrefutáveis de dezenas de milhares de casos de violações infantis e maus-tratos sexuais cometidos por milhares de sacerdotes. As queixas aconteceram ao longo de décadas, e acontecem hoje, surgindo inicialmente nas cidades que albergavam os crentes mais devotos dos EUA. Daí passaram à Irlanda, Itália e Alemanha com grandes populações católicas, e atravessaram continentes. O que perturba é que o actual papa Bento XVI, que na sexta-feira deixou Portugal com cara de santo, foi durante décadas responsável pessoal pela ocultação e encobrimento dos predadores sexuais, cujas vítimas eram crianças violadas em hospícios, reformatórios, escolas para surdos-mudos e deficientes, escolas paroquiais locais e igrejas. Com as suas  mentirosas prédicas Bento XVI procura sacudir as imensas responsabilidades que tem sobre os ombros, por ter protegido durante longos anos os sacerdotes que abusaram pessoalmente de milhares de crianças confiadas à responsabilidade da Igreja. [Read more…]

Cavaco aprova casamento «gay»

Se não o fizesse, era tolo. O diploma voltava à Assembleia e no prazo de uma semana tinha de o aprovar mesmo. Derrota estrondosa para o professor que nunca se engana.
Assim, marca a sua posição. Aprova, respeitando a maioria da Assembleia da República e dos juizes do Tribunal Constitucional, mas com uma espécie de «declaração de voto», onde estará presente a sua discordância pessoal, a sua noção de família e coisas do género. Com direito a transmissão em directo e tudo.
Uma última palavra para o conceito de importância do presidente Cavaco. O país na bancarrota e o aumento generalizado de impostos não merece sequer um comentário. A aprovação do casamento «gay» até merece uma declaração ao país em horário nobre. Como no caso do Estatuto dos Açores, esse assunto de transcendente importância.
E o candidato Manuel Alegre, será que também vai falar ao país deste assunto depois de não ter falado do outro?

Comer no McFrito’s

Ninguém acredita mas eu juro: nunca comi no McFrito’s.

Melhor dito: nunca tinha comido até este fim-de-semana. E a que se deve esta rendição? Aos tempos que correm, à pressão social, à moda? Não, rendi-me a uma criança de seis anos, que  ficara à minha guarda, e que ansiava por lá  ir. E lá tive que levar também a minha criança, que nunca lá ido e que, no que de mim depender, tão cedo não voltará lá.

Se entendo os que se deixam vencer de quando em vez pela pressão das crianças e adolescentes, tenho mais dificuldade em entender os adultos que, podendo ir comer a qualquer outro sítio, escolhem aquele. E havia por lá todo o tipo de gente: adolescentes, casais de namorados, casais de setentas e muitos, yuppies engravatados.

O problema começa logo com o cheiro a fritos que circunda o local, uma espécie de círculo espesso, ainda que invisível a olho nu, que contorna o restaurante e que embate nos narizes que pela primeira vez franqueiam as portas automáticas. Quem, apesar disto, decide entrar deixa à porta a esperança de comer decentemente. [Read more…]

Não te Prives: Marcha contra a Homofobia

Jorge Coelho perdeu? Abre-se novo concurso!

O concurso da ligação do TGV, Lisboa – Poceirão que inclui a terceira ponte sobre o Tejo anda envolvido em polémica logo que se soube que o agrupamento de empresas liderado pelos espanhóis da FCC tinham apresentado um valor muito inferior ao apresentado pelos dois outros concorrentes.

Com efeito a FCC apresentou um preço de 1870 milhões de euros, a Altavia de 2190 milhões de euros e o Elos de 2310 milhões de euros. Desde logo a Altavia da Motta -Engil colocou a questão de que o preço do concorrente estaria deflaccionado insinuando mesmo questões técnicas de segurança. Acontece que a equipa técnica que lidera o projecto com melhor preço é de um reputado engenheiro e catedrático da FEUP, Adão da Fonseca o que só por si dá todas as garantias.

Sete meses depois da abertura do concurso, tudo se conjuga para que o Estado, mudando os pessupostos , encontre razões para anular o concurso e lance novo concurso assim indo ao encontro das pretensões da Motta – Engil! Claro que tudo isto poderá vir a desaguar num preço muito superior agora que todos os concorrentes conhecem os preços apresentados.

Afinal, bem sabemos que a especialidade da Motta-Engil são as obras por ajuste directo!

A Alheira da Playboy ou a Playboy de Mirandela

Os meus cinco minuto de fama estão longe – não troquei o calor das minhas roupas por um salário, ainda por cima a recibos verdes.

A expressão corporal que a chama da Torre nos trouxe mais não é do que o exemplo de alguém que torna visível o absurdo em que se transformou o negócio das AEC’s – negócio, entenda-se, para as C. Municipais.
E além da exploração que é feita a quem trabalha APENAS e SÓ pelo tempo de serviço, temos um serviço de péssima qualidade. Um exemplo:
– O Prof. Mário entra às 15h na escola A, onde trabalha 45 minutos. De acordo com os horários, deveria às 15h45 entrar na segunda aula, assim que a primeira estivesse no fim. Acontece, que a segunda aula é numa escola a 5 km da primeira. Isto é, depois dos primeiros 45 minutos, o Professor tem que ir no seu carro, percorrer a distância entre as escolas e… fazer de conta que dá uma aula de 45 minutos…
E é esta a fantasia em que se tornou a nossa Educação hoje – fazer de conta é o lema!
Mas, ficamos pelo menos com a certeza que as Mães de Mirandela, na vanguarda dos bons costumes, estão atentas!

Pirilampos em Trás-os-Montes*

“Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um pirilampo. Ele fugia com medo da feroz predadora, mas a cobra não desistia. Um dia, já sem forças, o pirilampo parou e disse à cobra:

– Posso fazer três perguntas?

– Podes. Não costumo abrir esse precedente, mas já que te vou comer, podes perguntar.

– Pertenço à tua cadeia alimentar?

– Não.

– Fiz-te alguma coisa?

– Não.

– Então porque é que me queres comer?

– PORQUE NÃO SUPORTO VER-TE BRILHAR!

E é assim…Diariamente, tropeçamos em cobras!”

No centenário desta república, não posso deixar de dar os parabéns à laicidade do Estado por, através de um seu orgão municipal, julgar e executar uma sentença à luz dos púdicos preconceitos católicos. A autarquia de Mirandela, respaldada por alguns pais (terão comprado a revista?) e uma escola e com a benção apostólica do Ministério da Educação, suspenderam de funções uma professora paga com recibos verdes que, no usufruto da sua liberdade própria e dos seus tempos livres, exerceu as suas liberdades. Ao ter-se deixado fotografar com pouca roupa, a professora terá deixado de praticar “boas condutas”, diz a senhora vereadora da Educação e Bons Costumes da CM Mirandela.

Já agora, quem é a amiga da Bruna Real?… urge afastá-la das criancinhas…

* texto recebido por email, fonte desconhecida.

António José Seguro, deputado de Braga

O lado B através do Miguel. Bem visto!

Dados do Banco Mundial

(Segundo Salim Lamrani)

“Cuba é internacionalmente reconhecida por seus êxitos no campo da educação e da saúde, com um serviço social que supera o da maior parte dos países em desenvolvimento e, em certos sectores, comparável ao dos países desenvolvidos. Desde a Revolução cubana de 1959 e do estabelecimento de um governo comunista com partido único, o país criou um sistema de serviços sociais que garante o acesso universal à educação e à saúde, proporcionado pelo Estado. Este modelo permitiu que Cuba alcançasse uma alfabetização universal, a erradicação de certas enfermidades, o acesso geral à água potável e a salubridade pública de base, uma das taxas de mortalidade infantil mais baixas da região e uma das maiores expectativas de vida. Uma revisão dos indicadores sociais de Cuba revela uma melhoria quase contínua desde 1960 até 1980. [Read more…]

Como Se Fora Um Conto – O Meu Tio R

De uma forma ou de outra todos nós temos ou tivemos um tio. Eu ainda tenho. Às vezes, quase todas as vezes, os tios que temos não nos dizem nada de especial, outras vezes, pelo contrário, são como este que eu tenho.

Este tio que eu tenho é o «meu tio». Não tenho outro, nem nunca tive. Bem, isso não é propriamente verdade. Tive e tenho ainda outros tios, mas são-no por afinidade, casaram com as minhas tias. Assim, este é o meu verdadeiro Tio.

Ora bem, o meu tio, [Read more…]