Social – Democracia ! Começar de novo!

A Social – Democracia arrancando os povos à miséria e à guerra, atacada à esquerda por quem não apresenta nenhuma alternativa válida e à direita pelo Liberalismo feroz, soçobrou nos últimos 30 anos. Que fazer?

Começar de novo! Temos que aprender a criticar quem nos governa, agora mais do que nunca que somos governados por pigméus, eleitos por uma massa acritica e acéfola de pessoas que não aspiram à cidadania. O programa é vastíssimo, mas é concreto, consistente, pragmático ao contrário das”manhãs que cantam” e da “meritocracia” sem alma.

Novas leis, regimes eleitorais diferentes, restrições ao lobbying” e ao financiamento dos partidos, reconhecimento da tensão e do conflito de interesses, contrariando a tese de Adam Smith de que o enriquecimento de alguns arrasta o bem estar de todos.  Queremos todos a mesmas coisas. É falso! O rico não quer o mesmo que o pobre! Como trazer as massas de trabalhadores para dentro do sistema, enquanto cidadãos e eleitores? As respostas da Social-Democracia foram muito superiores a tudo o que é conhecido, sem rupturas, sem revoluções, sem pulsões sociais.

É preciso “desmascarar” o Estado activista, que como vimos com Guterres e Sócrates é factor de injustiça, da criação de elites e de desigualdades, mas é preciso,  pensar o Estado reabilitado, democrático, de “juris”, regulamentador, facilitador da ascensão social e criador de oportunidades. O Estado Soviético e totalitário tem que ser rejeitado, mas sem nunca se retirar a palavra “socialismo” , embora tenha falhado em todas as experiências, ao contrário da Social-Democracia que superou todos os sonhos dos seus criadores.

Falta retirar as lições da “3ª via”; falta equacionar as mudanças demográficas e a sua penosa influência no Estado Social; falta entranhar as mudanças na política internacional como é o caso da China e o seu “dumping social”; falta analisar os erros das privatizações mas tambem o sucesso da entrega de serviços públicos a privados como é o caso da Escola Pública na Suécia. (esta experiência dura há 20 anos com assinalável sucesso).

A vontade colectiva faz mexer o mundo, não devemos ter medo que a mais pequena mexida seja vista como uma medida revolucionária! A Social – Democracia é novamente a esperança!

PS: com Toni Judt

Comments

  1. maria monteiro says:

    o sucesso da Suécia é que não sofre da doença dos 3eFes (Fátima, Futebol, Fado)
    É um país de gente protestante…

  2. maria monteiro says:

    Nós por cá há é o fanatismo religioso, que governa tudo e todos, me preocupa, não são as manhãs que cantam

    • Luís Moreira says:

      São factos, Maria. Não são opiniões, é o sistema que na vida real melhores provas deu. Mas o sonho comanda a vida, quem sou para te impedir de sonhar?


  3. Não acredito, Luis. Não acredito. E ao dizer não acredito, é com toda a convicção que o digo, mesmo com boas e bem intencionadas pessoas como tu, que não serão muitas.

    • Luís Moreira says:

      São factos, Adão! Não há nenhum sistema que tenha sido tão eficaz e tão justo com a social-democracia. Cheio de problemas? Não fosse uma criação do homem.

  4. maria monteiro says:

    Luís eu deixava de sonhar se visse que as pessoas estão bem… mas a vida real é diferente. Agora chegou a época balnear de falar dos pobres, dos necessitados e esses sons vêm exactamente da boca de quem andou a passar meses e meses a preparar avemarias. Vai ser o choradinho de mais subsídios para instituições mas serão sempre os filhos dos pobres que ficam à porta, que ficam na rua … por isso digo que as IPSS não deviam receber subsídios do Estado. As escolas com poucos alunos, em vez de fecharem, deviam ser ampliadas e tornarem-se polivalentes com centro de dia e lar de terceira idade. Afinal é assim numa salutar vivencia entre novos e velhos que se fazem famílias alargadas, que se reduzem custos, que se criam afectos, que … e não essa coisa das misericórdias e afins sugerirem às famílias a adopção de idosos contra remuneração…
    vou continuar a sonhar…
    abraço

  5. julia principe says:

    Cara Maria Monteiro:
    Continue a sonhar…Utopia?
    Aos anos que eu sonho, com convívio intergeracional… Projectos idealizados, até para
    prédios com condomínios, etc.Conclusão:
    sou utopica e…o mais, possa imaginar. Já apresentei projectos a instituições e … sabe, tenho um defeito pouco grato à comunidade instalada…Sou inquieta.
    Afinal não me encontro só nestes sonhos, portanto continuemos a sonhar…
    Maria, pobreza e exclusão, hoje só servem para encher programas partidários.Tenho que sublinhar algo que se faz de útil no meu concelho(Matosinhos).
    Cumprimento-a pelo seu lindo coração.
    Até amanhã! Até sempre!
    Júlia Príncipe

  6. Luís Moreira says:

    Júlia, uma das grandes conquistas da social-democracia é dar oportunidades, tambem para sonhar. Não são iguais para todos? Pois não. Sonhe e lute para que sejam. Os outros sistemas nunca deram essa oportunidade, como se vê pelos comentários, todos amigos e civilizados, mas são só boas intenções…


  7. Igualdade de oportunidades na social democracia, Luis? Eu devo estar muito desfasado!

  8. julia principe says:

    Caro Luis Moreira:
    Eu sonho todos os dias, mas não vivo de boas intenções.Tenho algum curriculo em acção social,
    pastoral da saúde, voluntariado social e hospitalar
    e apoio social em bairros com problemas. Fui prof.,hoje aposentada, mas sou tutora a pedido do
    tribunal.A aluna entrou com seis anos na escola e hoje tem 38 anos.Será que, sou credível? Continuo a sonhar e a tentar converter outros a sonhar muito e concretizar algo.
    Enquanto o exemplo, a verdade e a fraternidade
    não fizerem parte do nosso dia a dia…Que esperamos?
    Até amanhã! Até sempre!
    Júlia Príncipe

  9. julia principe says:

    Caros Amigos:
    Estamos no dia 1 de Junho, “Dia da Criança”…Eu gostaria que 1 dia ,se transformasse em 365 dias.

    15 NÃOS DE UMA CRIANÇA

    !-Não estrague o meu futuro…dando-me tudo quanto peço…
    2-Não vacile em ser…firme comigo…
    3-Não me corrija nunca…diante de estranhos…
    4-Não me faça sentir…que meus erros são pecados…
    5-Não me proteja sempre…das consequências…
    6-Não leve muito a sério…as minhas dores…
    7-Não seja insistente…repetindo, repetindo…
    8-Não me faça promessas…irreflectidas…
    9-Não ponha muito à prova…a minha honestidade…
    10-Não seja…inconsciente…
    11-Não se descarte quando faço perguntas… indiscretas…
    12-Não me diga que os meus problemas…
    são banais…
    13-Não insinue que… é perfeito e infalível…
    14-Não pense que é rebaixar-se…pedir-me desculpa…
    15-Não se esqueça que gosto de experimentar por mim mesmo…
    Podem acrescentar mais “nãos”…
    Até amanhã! Até sempre!
    Júlia Príncipe

  10. maria monteiro says:

    “Podem, portanto, imaginar qual não foi a minha surpresa quando, ao nascer do dia, fui acordado por uma vozinha que dizia:
    -Se faz favor… desenha-me uma ovelha!
    -O quê?
    -Desenha-me uma ovelha…”

    Entregamo-nos às nossas preocupações diárias, tornamo-nos adultos de forma definitiva e esquecemos a criança que fomos

    Que tenham um bom dia e… nunca deixem de sonhar por uma igualdade de oportunidades que não seja só para alguns

    • Luís Moreira says:

      Não há melhor, Maria. tanta imaginação e bastava apresentares alternativas concretas…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.