A França já está a arder

Parece que a notícia do falecimento das greves e manifestações de rua como forma soberana de o povo dizer não aos que em seu nome governam era ligeiramente exagerada.

As jornadas de luta sucedem-se por toda a França, a violência volta às ruas, o Sarkonazi já não sabe muito bem para onde se virar, a gasolina escasseia nos postos de abastecimento, a França pode parar.

Tem muito de ironia que esta luta se trave em torno da idade de reforma e tenha já conseguido o apoio dos estudantes do secundário (ler no Spectrum: Ao lado da Igreja Notre Dame de LaCroix! No liceu já eu fazia broches…).

Conhecendo o histórico seguidismo lusitano no que às revoluções gaulesas e similares toca, resta-me esperar que os portugueses sigam o exemplo. A greve geral está oficialmente convocada. E se não vai servir para parar um orçamento de gamanço e continuidade nos lucros oferecidos a quem realmente manda, ao menos que sirva para estancar o roubo e o descarado gozo com que esta gente se governa.

Comments


  1. Quando a fome chegar veremos então o que são manifs…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.