o sucesso do professor

a sabedoria do professor como docente não apenas teórico, o seu sucesso

Tem sido com muita atenção as estatísticas do nosso fundador, Ricardo Santos Pinto, quem me convidara como membro do grupo Aventar a de Carlos Fuentes, a de João José Cardoso, Dário Silva, Fernando Nabais e outras. A lista não é exaustiva, nem todos falam da temática, há outros que a ignoram. Para mim é um facto natural.

Normalmente fala-se do sucesso do estudante, de como dar aulas, a paciência para se confrontar em diálogo pessoas de idades diferentes, o saber explicar matérias abruptas, pesadas, com palavras simples.

O sucesso do estudante é o sucesso do professor, quer primário, secundário ou de estudos superiores o académicos. A dificuldade não está nas formas de explicar. A dificuldade, porém o sucesso, é o professor ler matérias que gosta que o levaram a estudar o material com que trabalha. Leitura que faz com prazer e com imensa facilidade, especialmente após anos de experiência, é capaz de reparar que juntar a teoria com a prática é o maior dos sucessos.

Um dos meus orientados de tese, já Doutor em Biologia, Botânica e Educação Especial, precisava dele para resolver um problema da sua escrita. Nem a sua mulher nem a sua doutora filha em genética, sabiam onde andava. Telefonou-me finalmente e disse-me nesse dia: por acaso o Senhor Professor no me tem ensinado, especialmente para Educação Especial, que é preciso juntar a teoria com a matéria? Amanhã vou proferir uma aula de Biologia Molecular, e como sabemos tem-me dito que as algas e crustáceos são o melhor material para esse ensino. Calei, congratulei e solicitei num chá das 4 de tarde, para me poder explicar o processo e o resultado. Acabou por ser uma aula calma e tranquila, na minha casa, na qual aprendi essa paciência de procurar os meios para ensinar, os riscos de andar pelas rochas e a felicidade dos estudantes de ter as seguintes na praia de Sintra. Enquanto os aprendizes procuravam e debatiam entre a teoria ouvida em aula e a matéria encontrada. A comparação começou entre os púberes, foi o grande sucesso do meu mais recente Doutor, Março 2008, Universidade Clássica de Lisboa. A sua mulher, Magister em Metrologia, entendia e colaborava nas medições para, juntos, explicar melhor. Nem sempre. Um casal que mora junto e trabalham junto, aos 20 anos é uma delícia, mas a uma idade mais larga que a minha, a prudência é um outro segredo do sucesso do professor, prudência transferida aos estudantes, que, na puberdade, andam sempre irrequietos. Mais um segredo do sucesso do professor: transferência ou passagem; permuta; substituição; troca; mudança entre quem está a aprender que sabe e quem pensa que já sabe.

O meu problema. Pensava que sabia, até reparar nas minhas aulas de psicologia clínica em Edimburgo, ao começo dos começos, o nosso professor ensinou a falar com o paciente com pés descalços e a travar una prova de força com os braços, quando a análise era difícil para quem estudava. Mais um segredo do sucesso do professor: saber a fisiologia das idades dos estudantes que ensina, o seu imaginário, a sua libido, os amores e um certo abandono dos estudos a partir do dia em que a puberdade acabava e começava a primeira intimidade a dois, hoje em dia, de qualquer sexo. Entender que amor, paixão e libido vão juntos e estimulam os objectivos de quem estuda. Em matérias deliberadamente organizadas como delicadas, das que não se fala, o segredo para o seu sucesso, é o professor observar os casalinhos, as seduções, as mudanças de pares dentro do mesmo ano, é para ver, ouvir e calar.

O sucesso do professor não é apenas os seus estudos e a justiça do julgamento do saber do discente, transferida em nota e em conversas a dois.

A imagem colocada neste texto, é a forma de ensinar que pratico e que aprendi desde novo. O conteúdo da matéria tutorial é a teoria, como certas confidências emotivas se o professor é de confiança do estudante. Nem gritos nem reptos: conversa normal entre quem já passara pela vida e quem a está a começar. Com o aditivo de que o estudo passa pela escrita, não apenas a deliciosa leitura, escrita que começa por um título que é uma hipótese, desenvolver a teoria do texto, provar com, pelos menos dos autores o que se afirma, ou amostra dos instrumentos usados e o seu como foi o uso.

O mais importante, é que o sucesso do professor passa pelo ensino de escrever em frases curtas, e textos sintéticos que sabem dizer muito.

Ser professor é um prazer e o seu sucesso, a síntese, não entrar pela vida pessoal do aprendiz de feiticeiro e, menos ainda, nos tempos que correm, ou seduzir ou se deixar seduzir, com uma libido descontrolada. Temos, como diz Freud em 1922, o Ego o eu, o Superego que observa à pessoa para se conter, e o Id ou o Isso, capacidade emotiva que comenda em nós e vigia os nossos actos. Se o professor os sabe usar, o ser humano que é fica fora e a relação é ensinar para aprender o que será o futuro da vida, especialmente em época de crises financeira. Que a ciência for de direita ou da esquerda, não tem o mais mínimo interesse para o sucesso de professor. As aulas são proferidas e não uma palestra às escondidas quer de colegas, quer do inspector.

O sucesso do professor é saber distinguir entre as notícias, que podem ser debatidas com ordem e argumento.

Bem sabemos que não sou um homem de fé, mas que a divindade em que se acredita nem entre nas aulas nem seja usada para manipular….

Congratulo aos meus colegas Aventar que ensinam e escrevem. Sinto-me parte deles…

Comments

  1. graça dias says:

    O sucesso do prof é tudo isso que descreve. E deria mais prof: gostar do que faz, ser humano, transmitindo o seus conhecimentes de forma apaixonado . obrigado por mais uma lição

  2. graça dias says:

    Prof como já se disse ensinar -” é uma arte” , como pintar uma tela, pegar em flores do campo e fazer um belo arranjo, etc.


  3. Mais uma vez, Cara Graça,
    obrigado por ler e comentar os meus textos! Que paciência!
    O sucesso do professor e transferir com palavras simples o que os Doutores têm estudado. É assim de fácil!
    Com agradecimento
    Raúl Iturra
    lautaro@netcabo.pt

  4. graça dias says:

    Prof nada tem de agradecer.Temos e que lhe agradecer, pelos conhecimentos, que nos transmite

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.