O milagre que já tardava

De um grande amigo meu, a quem enviei um texto de Mark Twain, recebi este mail:

A propósito do Criador, das doenças e da ciência: circula nos meios noticiosos que vai ser beatificado (ou santificado? pouco importa) João Paulo II, com base na cura de uma freira que, com a “cunha” do papa, conseguiu d’Ele a cura da doença de Parkinson (ou alzaimer – era a mesma doença de que padecia o papa).

É nestas alturas que dá sempre jeito termos por perto os homens da ciência, para ajudarem a refletir os “rescapé” da Arca.

A criatura tinha a doença devidamente diagnosticada. Será que os especialistas confundiram uma daquelas doenças arrasadoras com uma benigna doença nervosa, que qualquer abanão psicológico pode, numa noite, fazer desaparecer sem deixar rasto?Tratando-se doença séria, comprovada pela ciência (ou também não devemos dar grande crédito aos especialistas?), como de explica que a senhora nos apareça agora sem qualquer rasto da terrível doença?Tudo manipulado? Não será demasiada gente (aparentemente séria) a ser manipulada? A alguns dá para refletir; a outros para rir. Certo é que o Criador deu uma cabeça a todos. Como cada um a usa, é isso mesmo, depende de cada um.

Eu respondi:

A mim dá-me para rir, obviamente! A medicina não é propriamente matemática, e tem coisas, por vezes, difíceis de explicar, não obrigando, contudo, a explicações anedóticas, sem ofensa para quem as aceita, que fazem rir.

Claro que o mais provável é que não fosse Doença de Parkinson, propriamente dita, comprovada, com substrato estrutural indiscutível, a qual é uma doença degenerativa, muito dificilmente reversível. Cada caso é um caso particular, como aliás acontece com todas as doenças. Por isso se diz que não há doenças, há doentes.

Mas a sintomatologia parkinsónica pode ser causada e mimetizada por outras doenças, nomeadamente por toxinas, doenças metabólicas ou outras condições neurológicas, as quais, se desaparecerem fazem desaparecer o parkinsonismo. Além disso, há parkinsonismos atípicos, que podem resultar de iatrogenia, isto é, de efeitos colaterais de medicamentos, por exemplo neurolépticos e antipsicóticos, como as fenotiazinas, os tioxantenos, as butirofenonas, as piperazinas e os próprios antidepressivos, não falando dos efeitos, ainda que muitas vezes não descritos, de outras drogas. Desaparecendo a causa desaparece a doença, e pode acontecer da noite para o dia. Há parkinsonismos, como há muitas outras doenças, a que chamamos idiopáticas, isto é, não têm uma causa aparente nem detectável pelos métodos disponíveis.

Daí a pôr João Paulo II como curandeiro, vai uma distância intransponível para milhões de cabeças. E muito mais intransponível se os méritos curadores advierem de uma santidade que faz rir muitos mais milhões de cabeças que conhecem bem os meandros dos crimes do vaticano e não só, em que a sua conivência, colaboração e aval, estão mais próximos do reino do pecado do que da esfera da santidade. Valha-nos deus!

Um abraço

Comments

  1. graça dias says:

    ” Certo é que o criador deu uma cabeça a todos” – O criador é justo e bom !
    Até deu uma cabeça ao sr Adão – imaginem…

  2. aoliveira says:

    E também deu ao sr. dr. Adão a capacidade de curar todos os doentes que lhe aparecem pela frente. Fora os delegados de propaganda médica que ele atende à frente dos doentes, porque lhe trazem sempre umas esferográficas muito giras e umas propostas bem boas de passar uns dias fora, em congressos a preço de saldo , ou nem isso. Não pode é receitar genéricos, isso não!A Dra. da farmácia também não ia gostar.

  3. adao cruz says:

    Não costumo responder a comentários estúpidos, mas o do sr. aoliveira, para além de estúpido, é insolente e ofensivo, próprio de quem mede os outros pela sua rasa.

  4. adao cruz says:

    A sra. desgraça dias, infelizmente, nunca merece resposta. Mas hoje eu direi: GLORIA in excelsis Deo.

  5. graça dias says:

    sr oliveira ´tocou na ferida, e o sr adão pulou logo, sentiu se atinguido, como sempre.
    sr oliveira,não anda de olhosfechados, ainda bem.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.