O roubo veio para ficar

Como era evidente o assalto aos vencimentos da função pública não é por dois anos e já se admite publicamente que vai ser permanente: adeus 1/7 do salário. O privado tratará de seguir o exemplo do público, de resto este anúncio bem pouco discreto é claramente um recado aos patrões para que sigam o exemplo do estado.

Repetindo que receber o meu salário anual em 12 ou 14 prestações me é indiferente, note-se aos ingénuos que não aparece nestas declarações qualquer indicação de se tratar de uma reforma na forma de pagamento, que tramando o comércio e o turismo interno não deixava de ser mais racional, mas como é óbvio de um ataque dos fundamentalistas dos salários. A demissão de Álvaro Santos Pereira é já a seguir.

Comments


  1. AVENTAR LÁ NO ALGARVE, TAMBÉM QUER DIZER JOGAR FORA, VAI AVENTAR O LIXO, VAI JOGAR O LIXO FORA!!! Que tal, concordam??? POIS É VERDADE;)


  2. Quanto ao assunto em questão, devemos esperar para ver, nunca se deve julgar antes de tempo, esta é a minha postura!!!


  3. devemos esperar para ver
    Pois, cara Domingas, vá esperando… de preferência sentada.
    A propósito do post:
    A diferença entre gregos e portugueses.
    http://umjardimnodeserto.wordpress.com/2011/10/28/a-diferenca-entre-gregos-e-portugueses/


  4. há quem diga que quando a fome aperta ROUBA (mas é preso ou pelo menos corrido à bastonada)
    qual a fome deste governo ???

  5. José Galhoz says:

    É natural que o Alvarinho seja o primeiro a cantar “vou voltar para Vancouver, que em Vancouver é que estou bem”. Seria um começo, embora o senhor não me pareça o mais perigoso (é evidente que é tão incompetente a governar como a falar…). Agora, se ficarmos todos à espera, nem este irá embora, mesmo em 2015.

  6. Cardoso says:

    Que mal fiz eu para levar com estes patifes