Pedro Osório 1939/2012

O maestro Pedro Osório morreu ontem em Lisboa. Há anos que não ouvia falar de Pedro Osório até que, muito recentemente, fui surpreendido com o seu novo disco “Cantos da Babilónia“, do meu ponto de vista um trabalho absolutamente extraordinário e a merecer a atenção que já não se dá às coisas verdadeiramente bem feitas. Divulgá-lo, é a minha humilde homenagem.

Comments


  1. Excelente registo, A. Pedro Correia.
    Parabéns.

  2. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Olhar e escutar. Música. Cinema. E os espaços em volta.
    Sexta-feira, Janeiro 06, 2012Pedro Osório (1939 – 2012)

    Foto DN

    Orquestrador, chefe de orquestra, director musical e compositor, nome central na história da música portuguesa das últimas quatro décadas, Pedro Osório faleceu no dia 5 de Janeiro, no Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa — contava 72 anos.
    Com a canção O Meu Coração Não Tem Cor, interpretada por Lúcia Moniz, o maestro Pedro Osório ficou ligado àquela que constitui a melhor performance portuguesa no Festival da Eurovisão: sexto lugar, em 1996, na Noruega. Essa foi apenas uma das suas muitas participações no Festival RTP da Canção, numa trajectória multifacetada que inclui colaborações com um leque imenso de intérpretes, entre os quais Carlos do Carmo, Carlos Mendes, Carlos Paredes, Fernando Tordo, Rui Veloso, Sérgio Godinho e Xutos e Pontapés. No teatro, a música para a peça Baal, de Bertolt Brecht, valeu-lhe o Prémio da Crítica referente a 1982. Entre os projectos a que o seu nome ficou ligado incluem-se “Só nós três” (Carlos Mendes, Fernando Tordo, Paulo de Carvalho) e “As canções do século” (Helena Vieira, Lena d’Água, Rita Guerra). Em Outubro de 2011, lançara Cantos da Babilónia, álbum que, com especial protagonismo do piano, recria temas tradicionais da Europa, Ásia e África [video: O Beijo do Sol].
    ——————————
    Portugal concorreu muitos anos ao Festival da Eurovisão e sempre ficou classificado em 60º ou 40º lugar o que até acho natural visto que para aquela música festivaleira de toa agente (ressalvo os Beatles é claro e Patxi Andion e os Abba e toda a canção francesa de Barbara e Beco + etc e de resto de ingleses nem sequer me lembro se calhar pelo meu complexo de não gostar dos ilhéus) e da música inglesa de fast food e pizzas, pelo que em português era DEMAIS já para aquela gente que levou anos para terem a coragem de nos apelidar de PIGs – E o nosso país complexado como habitual a querer, ano após ano, imitar aquelas porcarias quando é o país mais musical do mundo e tal e tanto que da musica primordial que Giacometti apreciou e compilou como Lopes Graça e outras que ele nem deu por isso pois já era tanto, com a maior variabilidade de música, instrumentos aqui construídos e sei lá que mais que não é preciso dizer – e não consta quem nem Yves Montand nem Dassin teve um Nobel como “rasca” do Fado, o que afinal é natural pois que nem as couves nem a fruta de alcobaça nem o melhor peixe do mundo se impuzeram quanto mais a música- ai os PIG do Norte e do Centro e do Frio e por aí
    Hoje o país já recebe prémios pelo mundo fora – descobriram o país ??? rais os partam a eles, e aos portugueses que tão dificilmente se mostram e são VISTOS – e vá lá que o cinema já começa também a ser distinguido e se calhar foi por engano que co-recebi o Leopardo de ouro com o cenário de exterior de O Bobo – seria engano ?? Se calhar distrairamse e agora até querem fechar a magnífica e 100 anos de velha Tobis que creio ser de 1932

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.